Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Junho 2015

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930


CONTADOR DE VISITAS


contador View My Stats

página de fãs


Pesquisar

 

sitemeter


Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


Mais Três paradenses para o Convívio de 9 de agosto

por cunha ribeiro, Terça-feira, 30.06.15

53. Isaura Moura,

54. Tara Moura,e

55. Solena Moura

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:23

Amigos dos fortes, Inimigos dos fracos

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 29.06.15

Vemos a Grécia sozinha a lutar contra toda a Europa e ficamos de braços cruzados.  Pior, de pensamento tolhido. Se fôssemos mais amigos dos fracos batíamo-nos ao lado dos gregos defendendo as suas razões. Mas não, somos quase sempre aliados dos fortes, por serem fortes e nos dar jeito.

Covardes, é o que somos. Se percebêssemos melhor o que é ser forte ou fraco, e não medíssemos tudo pelo valor monetário, concluiríamos que a Grécia é afinal mais forte que todos os que se agarraram à saia alemã. Agarram-se por ela ter daquilo com que se compram os melões, não é por mais nada.

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:49

Dívida Pública, Lucro Privado

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 29.06.15

Marco António Costa está a ser escrutinado  pela imprensa por alegadamente se ter "encharcado" na dívida autárquica de Vila Nova de Gaia, registada no tempo do faraónico L.F. Meneses.

E eu pergunto: Quantos Marcos António não há por esse país além? Há tanta autarquia endividada por esse país. E ministérios, quantos não se chafurdaram na lama da dívida? E empresas públicas e semipúblicas? E empresas privadas? Sim, insisto, empresas, ou sociedades,  privadas...como os clubes de futebol, as PPP, etc

Onde há dívida pública há lucro privado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:14

Fábricas de Canudos

por cunha ribeiro, Sábado, 27.06.15

 

 Apesar de nos parecerem fábricas de canudos fáceis, universidades como a Lusófona, nem por isso se vêem valorizadas na prática as licenciaturas obtidas em universidades prestigiadas como a Católica.

Por que será?

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:05

Em boa companhia

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 26.06.15

 

IMG_20150624_145400.jpg

 



Sent from my Wiko JIMMY

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:44

Pausa Merecida

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 26.06.15

IMG_20150624_151115.jpg

 



Sent from my Wiko JIMMY

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:44

A Força do Povo

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 26.06.15

Continuo a acreditar nas boas intenções do Governo de Atenas. Porém, tenho dúvidas quanto à quantidade e qualidade dos apoios do povo grego. Não há nada mais fluido e imprevisível que o Povo em certas ocasiões.

Assim, se o povo da Grécia vacilar perante o colete de forças da Troika, não manifestando um apopio inequívoco ao seu governo, este irá ceder, e a grande oportunidade de mudar a Europa perde-se de um dia para o outro.

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:44

Isenção de IMI automática para certos rendimentos

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 26.06.15

Ver este LInk: http://maioresde30anos.blogs.sapo.pt/17424.html: Blog pessoal sobre Direito com o nome o "Torto e o Direito".

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 11:57

Mais uma inscrição para 9 de Agosto - a 52ª

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 25.06.15

52. Angelina Ribeiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 18:37

Restaurando Memórias - Parada de Aguiar depois de sessenta

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 25.06.15

 

Na década de sessenta, eles eram ricos e poderosos. Os mais ricos e poderosos de Parada de Aguiar. Os poucos sinais de modernidade - carro, televisão, rádio – habitavam já aquela casa, que concentrava na sua posse a maior superfície de terra produtiva (e não produtiva) da aldeia.

Nas rua central, apenas se ouviam os ruídos de três automóveis : a “furgoneta” do Sr. Agostinho Campos; o velho “taunus” do Sr. Tavares (marido da Dona Alcina, a professora primária) e, claro está, o(s) carro(s) dessa família.

Televisões, que me lembre, pouquíssimas: a deles, a da Loja do Sr. Alfredo, e poucas mais. Em duas ocasiões do ano: no 13 de Maio, com as cerimónias de Fátima, e no dia do festival da Eurovisão, a casa desse abastado e simpático casal abria as portas ao povo. A sala, ampla, quadrada, muito bem mobilada, ficava à pinha, e havia muitas crianças alegremente sentadas junto do televisor. Quanto aos aparelhos de rádio, seriam seguramente alguns mais, e ainda me está na memória aquele gigantesco rádio todo em madeira, em cima de um pequeno móvel, na sala de visitas dessa família - os Chaves.

A maioria das casas tinha envelhecido. Os telhados estavam repletos de pequenas pedras, para que as telhas não voassem em dias de ventania. A casa do Sr Manuel Chaves e Dona Manuela, não. Toda em granito, antiga mas sólida, e cheia de aposentos, estendia-se no exterior, até à Fonte do Neto, por um quintal imponente.

No cimo do povo, havia uma capela minúscula, onde a dona Glória rezava o terço no mês de Maio. Tinha um adro coberto, à entrada, a separá-la do tanque.

Os atuais largos da “Cruz Carreira”, e “da Capela” foram conquistas de finais de sessenta e princípios de setenta. Não tinham as dimensões que hoje têm. No primeiro, havia uma casa em ruínas. No segundo, havia uma horta com quelhas à volta, cobertas por uma ramada.

Veio o 25 de Abril e com ele a grande explosão construtiva. Alguns paradenses que emigraram começaram a levantar as suas casas no bairro da Cruz. Parada mudava a sua fisionomia urbanística para o lado do Rio Corgo.

Também por essa altura, surgiu na aldeia uma comissão decidida a reconstruir a minúscula Capela de Stº António. No lugar da que então existia, surgiu a atual, três a quatro vezes maior.

E é ainda por esta altura que o difícil caminho para o Viveiro é transformado em estradão.

De então para cá, Parada foi aumentando e melhorando o seu núcleo habitacional. Várias e belas casas se foram edificando. Mas quanto a obras de interesse comum, apesar de haver mais dinheiro, muito pouco foi feito, para além da renovação de caminhos de acesso a terrenos e bouças.

Destaco apenas o saneamento, o melhoramento da estrada até à Cruz, e a nova rua Dr Abílio Ribeiro, ainda à espera de ligação útil e prática ao núcleo urbano da aldeia.

 

.Francisco Cunha Ribeiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:36

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes

  • cunha ribeiro

    Absolutamente de acordo!

  • Cláudio Dias Aguiar

    Sou Cláudio Dias Aguiar, único filho do casal Raim...

  • mami

    domingo gordo é mesmo para enfardar :D :D :D

  • Anónimo

    Os meus pesames a familia.

  • Ebe Taveira

    Como assim??

  • cheia

    Muitos parabéns pelas suas oitenta e quatro Primav...

  • cunha ribeiro

    À Emília e ao Orlando Branco, filhos da Dona Alice...

  • cheia

    Já não bastava  as agencias de rating conside...

  • cunha ribeiro

    Grande texto sr Agostinho Gomes Ribeiro. Partilho-...

  • João Ribeiro

    Parabéns primo Agostinho pelo belo texto sobre a S...




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds



Pág. 1/11