Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Dezembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


CONTADOR DE VISITAS


contador View My Stats

página de fãs


Pesquisar

 

sitemeter


Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


A JUVENTUDE AINDA QUE TARDE

por Francisco Gomes, Quarta-feira, 30.12.15

A partir de julho de 1952, quando acabei de pagar a dívida da minha passagem, passei a forçar a minha liberdade. Meus tios que não deixavam comprar nada, ir a um cinema ou teatro, a todo o momento jogavam na minha cara a dívida que eu tinha que pagar. Eu sempre gostei muito de trabalhar em silêncio, não ficar a falar com ninguém da minha vida. A minha vida só a mim diz respeito. Por isso, paguei tudo e pedi ao tio João que não falasse com ninguém. Comecei a comprar roupas, a sair da rotina, a comprar um livro, ir a um cinema, o que era mais importante comecei a namorar. Com isso, comecei uma guerra com meus tios e saí de casa deles, fui morar com um colega em Copacabana. Dividíamos o aluguer de um quarto. Mas passados alguns meses, o meu irmão precisava alugar uma casa, resolvi ir morar com ele e pagava metade do aluguer.

Comprei um titulo de Sócio da Beneficência Portuguesa, tinha direito a médicos, remédios, internações, cirurgias, até asilo, por toda a vida. Hoje é muito triste ver tudo sucatado e a Beneficência falida, não tem mais nada. Hoje temos que pagar um Plano de Saúde, pois a Saúde Pública está uma vergonha.

Em julho de 1954, o Diretor Geral da firma, um alemão muito meu amigo, transferiu-me para o aeroporto Santos Dumont, como garçom, para um restaurante novo que a firma havia inaugurado. Ali, consegui juntar um bom dinheiro. Em 1960, comprei uma loja no mercado, onde a partir de janeiro de 1962, passei a trabalhar de sociedade com meu irmão. Ele conhecia os lavradores, mas não tinha como comprar a loja. Em 1969, com a morte de um lavrador que nos fornecia mercadoria, a situação ficou complicada, eu resolvi sair do mercado e fui trabalhar para a Varig, onde comecei em 15 de abril de 1969, com supervisor de compras. Naquele  tempo a Varig era uma potência.

Em 1975, com a inauguração do Aeroporto Internacional, fiz uma prova e passei para supervisor de pista.

Pedi demissão na Varig. Mas não pude ser admitido na Arsa, administradora do aeroporto, por causa de um convênio com a Varig, que não podiam ser admitidos antes de seis meses, todos os que pedissem demissão. Tive oportunidade de voltar para a Varig, mas não quis. Conheci um empresário Paulista, levou-me duas semanas para São Paulo para conhecer a indústria e depois passei a representante no Rio de Janeiro, onde trabalhei até 2008.

Quando fui a Portugal em 2008, enquanto eu estava lá, morreu o principal dono da Indústria. Quando cheguei de volta, tinha assumido um filho, que queria fazer modificações. Resolvi encerrar e pedi a minha aposentadoria.

A minha ida para o mercado em 1962 sepultou a minha vontade de fazer uma faculdade. Além de não dispor de tempo para estudar, passei a viver num ambiente onde só o dinheiro tem vez. No meio dos negociantes do mercado “um burro carregado de joias é um doutor”. Era uma ignorância total. Consegui comprar o terreno e construir minha casa, não posso me queixar. Mas intelectualmente perdi tudo. Eu casei em 1963, tenho dois filhos, os dois estão bem empregados, o mais novo já está há 24 anos nesse emprego, mas nenhum fez faculdade.

Houve um tempo que me sentia muito frustrado por não conseguir um diploma. Hoje, me conformei, não falo de orgulho, mas conheço mais do que muitos com diploma. O importante é ser feliz. Vou fazer 83 anos, quase mais nada espero da vida. Sou muito feliz pela época em que vivo. Vim do nada e hoje posso escrever num computador.

 

Agostinho Gomes Ribeiro

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:16

O ANO NOVO

por Francisco Gomes, Quarta-feira, 30.12.15

Atrás de nós está a ficar o cansativo ano de 2015. Foram 365 dias de convivência. Não foi aquilo que esperávamos, mas foi aquilo que  Deus permitiu. Aliás, tenho que agradecer ao ano que se vai, pois manteve a minha vida quando tantos a perderam e outros estão a sofrer nos leitos dos hospitais. Cada ano que termina é um pedaço que leva do nosso já curto caminho. De ano em ano, lá se foram 83 que não voltam jamais. O ano de 2015, como todos os outros que já se foram, dentro de alguns instantes será lançado no imenso areal dos séculos, onde permanecerá esquecido para sempre. Adeus 2015, não me destes nada de extraordinário, apenas mantivestes  a minha vida, permitistes que eu revesse a minha  aldeia, o meu País, encontrasse os grandes amigos que por lá arranjei. Basta isso para sentir saudades de ti.

Á minha frente já surge o ano de 2016. Será recebido com fogos e com festas como foram todos os outros. Não sabemos nada a seu respeito, nem o que trazes escondido em seu bojo. Tudo para nós serão surpresas e novidades. Sabemos que serás o ano olímpico para a cidade do Rio de Janeiro, que terás 366 dias, pois será um Ano Bissexto. Tudo em nossa vida vai mudar. Nova data, novos calendários, novas agendas, em cada página mensagens de otimismo. Na medida em que os dias forem passando, a gente vai se conhecendo. Certamente, teremos bons e maus momentos, mas teremos muito tempo para conviver.

 Sabemos que muitos vão nascer e outros tantos vão morrer durante o ano. É a marcha detentora do tempo que não perdoa. Esperamos que aqueles que nascerem sejam fruto do amor entre as pessoas, os que morrerem seja para o encontro definitivo com Deus. Esperamos um ano de progresso e de paz para toda a humanidade, que não haja ódio e nem rancor, que não aconteçam assassinatos e nem atentados terroristas.

Que os homens se olhem como irmãos, não como inimigos, que nossa Terra Mãe seja amada e preservada. Que a esperança seja a caravela que impulsiona a nossa vida, rumo ao amor, tendo  Deus como Timoneiro.

Feliz Ano Novo. Adeus 2015 e Bem Vindo 2016.  

 

Agostinho Gomes Ribeiro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:06

REGRESSO ÀS ORIGENS

por cunha ribeiro, Sábado, 26.12.15

IMG_20150603_163910.jpg

Pais.jpg

 

natal 2015 2.jpg

natal 2015.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:02

Chamo-te

por cunha ribeiro, Sábado, 26.12.15

 

7910511866_270e69e93b_m

 

Chamo-te porque,

Preciso de ver-te agora

Ouvir-te dizer o meu nome,

Com a alegria de outrora

 

Chamo-te,

Para te dar um abraço

Da última vez que te vi

Já vai um grande pedaço

 

Chamo-te outra vez

Para te levar comigo

 Ver a montanha da Penha

E merendar no Gerês.

 

A.V.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:14

O NATAL ESTÁ ÀS PORTAS

por Francisco Gomes, Quarta-feira, 23.12.15

O Natal é a vinda de Cristo ao mundo, todos os anos ele vem para nos libertar, para nos salvar. Quer  vir para casa de cada um de nós, só que muitos não querem nem saber dele. Ele é semelhante a nós em tudo, menos na maldade e no egoísmo. Mas ele vem para estabelecer no mundo o seu Reino de Amor, a sua maior alegria é estar junto de cada um de nós. Ele já está próximo, já pede passagem em nossa vida, já procura um lugar no nosso coração, um espaço em nossa vida, para nos ajudar e nos fazer felizes.

É necessário preparar a sua chegada, arrumar a nossa casa interior, enfeitar os locais por onde vai passar, vamos limpar e aplainar os caminhos, abrir os olhos da fé, preparar o coração para recebê-lo, vamos dar-lhe as boas vindas. Ele chega de todos os lugares, nos mais diversos meios de transporte e de várias maneiras. Ele chega naquele mendigo, maltrapilho, que nós viramos o rosto à sua passagem, ele chega na figura daquela pessoa que detestamos e nem queremos ouvir sua voz. Ele pode vir cheiroso ou fedorento, pelos caminhos modernos ou pedregosos. Precisamos ficar atentos para que não se dececione com nossa presença.

Ele vai pisar a terra que deu para todos, mas que uns poucos se apoderaram dela. Ele vai mostrar seu rosto naquelas pessoas que sofrem nas filas dos hospitais, naqueles que perambulam para conseguir um trabalho. Ele pode chegar na figura dessas crianças abandonadas, que dormem ao relento, perseguidas e que chamamos de “pivetes”. Ele vai passar pela nossa rua, poderá  até bater à nossa porta. Estamos preparados para recebê-lo, nosso coração está aberto e disponível para acolhê-lo. Ele sempre chega no momento certo, no momento de sermos justos e honestos, de amar aos nossos irmãos, como amamos a nos mesmos.

“ Vem Senhor, vem nos salvar, com o teu povo vem caminhar”

                                                            

Deus abençoe a todos.

                                                        

Agostinho  Gomes  Ribeiro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:59

O BOM DO NATAL

por Francisco Gomes, Quarta-feira, 23.12.15

Nos últimos tempos temos visto, lido, ouvido e sentido vários  comentários de situações pouco recomendadas, tanto políticas quanto financeiras. Embora seja bastante preocupante, sempre vem a esperança de que  as Festas de final de Ano ponham um ponto final em tudo. Mas para que aconteçam as festas, precisam acontecer várias situações favoráveis.

A principal festa sempre é o Natal, pois é uma mistura do profano com o divino, quem não festeja o Natal não festeja mais nada. O período entre o Natal e o Ano Novo, geralmente, é de paz,  pois todas as instituições estão fechadas, todos estão voltados para as festas. Para que aconteça um Bom Natal e seja realmente a Festa das Famílias, muitas coisas precisam acontecer antes. Que todos recebem o numerário que está previsto, pois sem dinheiro não acontece nada. No Natal se pensa muito na tradicional Ceia Natalina, que faz o congraçamento das famílias e dos amigos. São armados os Presépios, as Árvores de Natal e em volta delas são colocados os presentes. As crianças mais humildes ainda acreditam no Papai Noel, correm a colocar o sapatinho na janela, esperam o bom velhinho passar.

Na atual situação de desemprego, em muitas casas, o Papai Noel não vai passar, vai ignorar o endereço e os pedidos.  Em todos os lugares, sempre há pedidos em profusão: que a gente esteja livre das dores físicas, que não aconteçam secas prolongadas e nem enxurradas, que o sol brilhe nos dias que precisamos dele. Que a nossa dieta seja respeitada, apesar das comidas que vamos comer e das bebidas também, que o Peru esteja bem assado e bem temperado, que o bacalhau esteja bem de molhado, que o Tender esteja bem quentinho e protegido da gordura, que os bolinhos estejam sequinhos e crocantes, que as rabanadas não estejam encharcadas e nem queimadas, que os vinhos estejam bem preparados, os brancos bem gelados, que aquelas músicas que sempre gostamos de ouvir encham o ar de melodia.

Que as frutas de ocasião estejam bem maduras, arrumadas e apetitosas. Que os enfeites  de Natal estejam conforme gostamos, que nossa mesa esteja bem farta e bem adornada, que os nossos convidados fiquem satisfeitos. A cada Natal, sempre recebemos os nossos amigos mais íntimos, esperamos que eles gostem e admirem o que lhes oferecemos. Seria muito importante que, aqueles que têm uma mesa farta, se lembrem de alguém que não terá nada para comer. Se o Natal é a festa das Famílias, nada melhor que chamar alguma família mais necessitada para passar o Natal connosco.

O próprio Jesus Cristo disse: tudo o que fizerdes aos meus irmãos mais necessitados, é a Mim que estareis fazendo.

O bom neste Natal é estar de bem com Deus e com os irmãos.   

                                                     

Deus abençoe a todos

                           

Agostinho  Gomes  Ribeiro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:53

ASSIM CAMINHA A VIDA

por Francisco Gomes, Quarta-feira, 23.12.15

Hoje, dia 23 de dezembro, completo mais um ano na minha vida, faço 83 anos. Estou a chegar ao final da escada, cada degrau que descemos, nos aproximamos mais do fim. Não sei quantos degraus tenho ainda para descer. Olho para trás, sinto saudades de tudo o que já vivi. A cada dia que me vejo no espelho confirmo as diferenças no meu corpo. Realmente, já estou bastante caduco, nosso corpo se esvai levado pelo tempo. A juventude voou, as forças diminuíram, a beleza do nosso rosto se modificou, hoje ganhei um montão de rugas. As nossas mãos, antes tão firmes, hoje tremem. Todas as nossas ilusões se desfizeram igual a bolhas de sabão, tudo em nossa vida é jogado como folhas ao vento.

 Continua firme a minha fé e a minha esperança em dias melhores para a vida da humanidade. Ainda posso confirmar que o amor ao próximo e as boas obras são o melhor passaporte para a eternidade. O tempo que Deus me deu para viver, tenho perseguido em todos os momentos, a minha eternidade. Tenho plena certeza de que a morte não vai demorar. Ela virá não sei como, nem onde e nem quando. Uma garantia eu já tenho, quando ela vier, Jesus Cristo estará ao meu lado para me acompanhar até à Vida Eterna.

Quando relembro de tantos familiares e amigos que já se foram, alguns até bastante mais novos do que eu. Mas para Deus não existe tempo. Conheço muitas pessoas, algumas até mais novas do que eu, que vivem alienados, é muito triste não conhecem ninguém. Graças a Deus estou dentro de todas as minhas faculdades mentais, mas envelhecer deste jeito tem o seu preço.

 Este ano desço mais um degrau, estou feliz por isso. Espero no próximo descer outro, e assim viverei enquanto Deus quiser.

 Feliz Natal para todos os meus familiares e amigos. Sinceros agradecimentos por ter me aturado durante este ano. Um próspero e abençoado Ano Novo. Que tudo para os meus amigos se realize neste ano que vai nascer. Muito dinheiro no bolso. Saúde para dar e vender.

 Enquanto a vida me permitir, eu estarei a perturbar a todos vocês.

Deus abençoe a todos Vós e às vossas Famílias

                                         

Agostinho  Gomes  Ribeiro  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:46

Boas Festas

por cunha ribeiro, Terça-feira, 22.12.15

Para todos os visitantes e amigos do BLog "Parada de Aguiar"

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:43

Aos Associados "Prazer da Memória"

por cunha ribeiro, Terça-feira, 22.12.15

A todos os sócios da "Prazer da Memória", em nome dos órgãos diretivos da mesma, votos de Festas Felizes!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 08:40

Lar Srª do Extremo na SIC

por cunha ribeiro, Domingo, 20.12.15

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:45

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes

  • cunha ribeiro

    Absolutamente de acordo!

  • Cláudio Dias Aguiar

    Sou Cláudio Dias Aguiar, único filho do casal Raim...

  • mami

    domingo gordo é mesmo para enfardar :D :D :D

  • Anónimo

    Os meus pesames a familia.

  • Ebe Taveira

    Como assim??

  • cheia

    Muitos parabéns pelas suas oitenta e quatro Primav...

  • cunha ribeiro

    À Emília e ao Orlando Branco, filhos da Dona Alice...

  • cheia

    Já não bastava  as agencias de rating conside...

  • cunha ribeiro

    Grande texto sr Agostinho Gomes Ribeiro. Partilho-...

  • João Ribeiro

    Parabéns primo Agostinho pelo belo texto sobre a S...




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds



Pág. 1/3