Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Março 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


CONTADOR DE VISITAS


contador View My Stats

página de fãs


Pesquisar

 

sitemeter


Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


Ser Grande

por cunha ribeiro, Quarta-feira, 30.03.16

Para certas pessoas "ser grande" é ter uma grande conta bancária... Não é verdade. Ser realmente Grande é ter a capacidade de discernir a insignificância de ter uma grande conta bancária...

 

A.V.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 03:38

Do Mérito

por cunha ribeiro, Quarta-feira, 30.03.16

Do mais alto quadro do Estado ao mais pequeno funcinário de uma "paróquia" ou se selecionam as pessoas pelo mérito e capacidades que têm , ou se escolhem com base no amiguismo. A diferença entre o PRIMEIRO e o segundo método é que AQUELE é nobre e justo, e este é indigno e injusto.

 

A.V.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 03:19

Felicidade(s)

por cunha ribeiro, Quarta-feira, 30.03.16

Há duas formas de nos sentirmos mais próximos da felicidade: a primeira é não ser doente; a segunda é não estar doente. Há no entanto alguma vantagem na segunda: é que se pode ser feliz nos intervalos...

 

A. V.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 03:12

Felicidade

por cunha ribeiro, Quarta-feira, 30.03.16

Há, entre outras, duas formas de nos sentirmos mais próximos da felicidade: a primeira é não ser doente; a segunda é não estar doente. Há no entanto alguma vantagem na segunda: é que se pode ser feliz nos intervalos...

 

A. V.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 03:05

Despessoalizações

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 28.03.16

Quuando o Interesse Pessoal choca com a nossa palavra acho que é o diabo que nos comanda o carácter. 

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:11

Sinais dos Tempos

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 28.03.16

Na aldeia onde nasci, enquanto se erguem da terra casas modernas, aglomerando novos telhados,  bons e antigos  costumes vão-se afundando no tempo e povoando apenas "algumas memórias".

 

C.R.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:59

Reflexões de Páscoa

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 28.03.16

1. A casa onde nascemos é o unico sítio do mundo onde é possível estarmos mais perto da felicidade...

 

2. Nunca fui um filho rebelde... Quando saía da norma fazia-o como se estivesse a pecar.. Com receio de magoar...E lá ia corrigindo os meus erros, ... procurando não ser guiado apenas por uma vontade, a minha. Por isso, convivo mal com a rebeldia sem freio dos filhos perante os pais.

 

3. Gostava de lhe comprar um folar. Ela adorava.... Nunca esquecia: "Filho, compras-me um folar?".  Voltei a comprar o folar...Mas, desta vez,não ouvi a voz dela a pedir que lhe comprasse o folar. Comprei-o sem me lembrar que aquele folar já não podia ser Dela. Não sei ainda que fazer deste folar... Aliás, sei: Devia trocá-lo por flores...

 

FCR

 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:45

O QUE NÓS SOMOS

por Francisco Gomes, Domingo, 27.03.16

Quando em 20 de março sepultei a minha esposa, deveria ter sepultado no Jazigo próprio da família, no Cemitério e Irajá, um subúrbio do Rio de Janeiro. Mas como ficava afastado do centro, resolvemos sepultar no Cemitério Memorial do Carmo, mais próximo do Centro da Cidade. Aluguei um Jazigo por três anos. Em 20 de março de 2015, completou-se o tempo. Eu renovei por mais um ano, ou seja, até 20 de março de 2016.

No dia 21 de março, como não era possível fazer nova renovação, tivemos que proceder a exumação dos restos mortais, e transladar para o nosso Jazigo no Cemitério de Irajá, pois em outro lugar, custava muito caro. Dirigi-me ao Cemitério, disseram-me que eu precisava estar presente na abertura do Jazigo. Pedi ao homem encarregado de fazer a exumação, que dispensasse a minha presença, pois eu não tinha coragem de ver. Ele atendeu apenas me pediu que o levasse até junto ao Jazigo, para evitar qualquer erro. Levei-o até junto do Jazigo, ele esperou que eu me afastasse. Fui sentar num banco bem longe do lugar.

Não demorou muito, o homem foi ter comigo segurando uma caixa e disse-me: são esses os ossos da Senhora Glória. Fiquei a olhar para aquela caixa, era tudo o que restava de uma pessoa que eu amei, e com ela convivi mais de meio século, a mãe dos meus filhos. O meu filho que ia buscar a caixa para levar para o outro Cemitério, estava preso num engarrafamento de trânsito, por isso demorava a chegar. Eu fiquei ali sentado, olhando aquela caixa, quanta imaginação, quanta tristeza. O que somos nós? Nada, apenas um punhado de ossos dentro de uma pequena caixa. Por que existe tanta ganância, tanta maldade entre as pessoas? A demora do meu filho, me deu margem  para pensar, meditar, confesso que fiquei bastante abalado com a situação.

Chegamos ao Cemitério de Irajá, um funcionário pegou a caixa e levou-a até ao nosso Jazigo. Removeu o mármore e colocou a  caixa lá dentro, junto de três que estavam lá. O Pai e Mãe dela, e a minha Mãe. Ali ficaram juntas as quatro caixas. Quatro entes queridos, que eu tanto amei e respeitei. O que somos nós? Ao final de tudo, nada, absolutamente nada. Não sei como tive coragem de fazer tudo isto.

As pessoas que dizem gostar de mim atendam os meus ais. Porque depois que eu me chamar saudade, não preciso de vaidade, quero preces, nada mais.

   

Deus abençoe a todos, Feliz Páscoa.

                      

Agostinho  Gomes  Ribeiro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:09

EDIFICAR A PERSONALIDADE

por Francisco Gomes, Quarta-feira, 23.03.16

Dizem as pessoas que o amor aceita tudo: “Amai-vos e fazei o que quiserdes”. Mas é preciso cautela, pois é por amor, que em certas ocasiões, fazemos aquilo que não devíamos fazer. Existe um problema na vida, quando pensamos em compreender e aceitar outras pessoas. Nós só podemos aceitar alguém que conhecemos; ninguém consegue aceitar aquilo ou aquele que não conhece. Pelo facto de eu conhecer ou aceitar  uma pessoa, não significa que tenho que aceitar ou concordar com tudo o que essa pessoa faz. O amor e a compreensão  pressupõe uma capacidade de discordar daquele que amamos. A discordância é um sinal de amor e de interesse, quando é feita no sentido de ajudar.

Se amamos uma pessoa, mas não nos preocupamos com o que essa pessoa faz, é sinal de abandono, não de amor.  Se concordarmos com tudo o que os amigos fazem, não somos amigos, pois a amizade deve ser em todos os sentidos. É claro que não podemos conviver com alguém que seja contra,  sistematicamente, em tudo, essa pessoa não se interessa por nós.

Quantas vezes eu discordo dos meus filhos e eles discordam de mim. A discordância respeitosa é sinal de interesse e de amor. Dizer eu vos amo, mas  discordo do que estais fazendo, é  uma prova de amor. Uma outra frase que constrói é aquela que dizemos. “Eu compreendo o que estão fazendo, mas é errado”, por isso quero vos ajudar a não fazerdes mais. Nós amamos nossos filhos, mas não podemos concordar com o que eles fazem de errado. Como Pais e Mães, podemos dizer: Quando vocês reconhecerem que estão agindo errado e quiserem parar, podem nos procurar, pois estamos aqui para ajudar. 

 Nós temos  o dever de cuidar dos nossos filhos, mas eles também tem o dever de nos respeitar e obedecer, é uma responsabilidade mútua.  “A vida é sua, faça dela o que quiser, é uma frase de desprezo e de abandono.” O ser humano tem necessidade de uma personalidade bem formada. A personalidade é formada pelo caráter e pelo meio ambiente em que vivem. Por isso, os Pais são os responsáveis diretos pela formação da personalidade dos filhos. Se muitos Pais não se preocupam com isso, é porque também não tiveram alguém que se preocupassem com eles. E assim caminha a humanidade. 

  

Deus abençoe a todos

         

Agostinho Gomes  Ribeiro    

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:56

A UNIÃO FAZ A FORÇA

por Francisco Gomes, Quarta-feira, 23.03.16

“Este nosso mundo, que é sinal de consciência, não aprendeu a conviver. São tantos Reinos, cada um querendo tudo, e a humanidade caminha a sofrer.” Santo Agostinho diz que o verdadeiro Cristão deve viver para evangelizar. Mas o que vemos hoje é uma avalanche de religiões, cada uma querendo mais que a outra, disputando fiéis, evangelizando para enriquecer.

Já estamos a quinze anos do novo milênio. Muitas crenças afirmavam que o mundo não sobreviveria. Sobreviveu, está caminhando, cada dia a surgir novas seitas, cada vez mais desunido, ninguém se preocupa com o bem estar de ninguém. Só conta o vil metal. Ao iniciar este novo milênio, o maior escândalo que estamos a assistir, é o aparecimento a cada dia, de novas crenças, novas seitas. Hoje é muito difícil saber onde está a verdade. Encontramos novas denominações, cada uma descambando para o sistema financeiro e para a política.

 O Brasil que já está numa situação difícil, cada vez fica pior, por causa da quantidade de religiões que existem e aparecem a cada dia. Pela Constituição de 1988, o País não teria Religião Oficial, porém, cada religião existente, desfrutaria do privilégio de isenção de impostos, desde que usassem 50% dos seus recursos, em serviços sociais. Temos milhares de religiões isentas de impostos, a mandar dinheiro para os paraísos fiscais e o povo nunca esteve tão abandonado. O atual Presidente da Câmara dos Deputados pertence à Assembleia de Deus, tem nove Carros de luxo, tudo em nome da Igreja para não pagar impostos. O Senador Marcelo Crivela, Bispo da Igreja Universal, aprovou uma lei, isentando do Imposto Predial, os imóveis alugados às Igrejas. Serviço Social, ninguém tem. Só a Igreja Católica é que mantém Creches e vários outros benefícios para as pessoas. Na farmácia que eu trabalho, muitas pessoas são de outras religiões, mas nós não discriminamos, atendemos a quem procura. Porém, muito contra vontade.

Está muito difícil conviver com estas crenças, que se arvoram donos da verdade e discriminam todas as outras. A Igreja Católica pugna pela unidade, mas as outras só visam interesses, por isso, tornam difícil a convivência. Hoje existe até uma bancada de políticos, que exerce a terceira força no Congresso Nacional Brasileiro. A Igreja Católica não permite os Padres se misturarem na política. Atualmente, encontramos três tipos de Católicos. Católicos atuantes e praticantes, 10%. Catolismundos, isto é, católicos sem convicção, 5%. Católicos de Estatísticas, 85%. É nesta faixa que atuam todas as outras religiões. Se todos os Católicos fossem unidos, ninguém os venceria.

Está muito difícil encontrar um divisor comum, por causa dos interesses em jogo. O caminho que leva a único Reino, está cada vez mais longe. “Essa frase Bíblica que diz:” Haverá um só rebanho e um só pastor, está cada dia mais difícil. A propaganda para arrebanharem fiéis, está cada vez mais violenta e mais suja. “ Antigamente, o mundo era um galinheiro, onde existiam mil galinhas e um galo. Hoje, é um galinheiro, onde existem mil galos e uma galinha”. Salve-se quem puder.

                                               

Deus abençoe a todos

                                           

Agostinho  Gomes  Ribeiro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:51

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes

  • cunha ribeiro

    Absolutamente de acordo!

  • Cláudio Dias Aguiar

    Sou Cláudio Dias Aguiar, único filho do casal Raim...

  • mami

    domingo gordo é mesmo para enfardar :D :D :D

  • Anónimo

    Os meus pesames a familia.

  • Ebe Taveira

    Como assim??

  • cheia

    Muitos parabéns pelas suas oitenta e quatro Primav...

  • cunha ribeiro

    À Emília e ao Orlando Branco, filhos da Dona Alice...

  • cheia

    Já não bastava  as agencias de rating conside...

  • cunha ribeiro

    Grande texto sr Agostinho Gomes Ribeiro. Partilho-...

  • João Ribeiro

    Parabéns primo Agostinho pelo belo texto sobre a S...




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds



Pág. 1/2