Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


CONTADOR DE VISITAS


contador View My Stats

página de fãs


Pesquisar

 

sitemeter


Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


AGONIA DE UM AMIGO

por Francisco Gomes, Quarta-feira, 02.08.17

Olho para o meu aparelho telefônico, que agora chamamos de “fixo” e tento me lembrar quando foi a última vez que atendi a uma ligação por ele ou liguei para alguém. Não consigo lembrar, não foi nesta semana, talvez nem na outra, acho que já tem meses que ele não é usado. Lembro que as últimas ligações que atendi, eram de alguém com um discurso treinado, a fim de me vender qualquer coisa.

Fico a olhar para o cantinho da estante onde ele repousa este objeto que se tornou inútil. Recordo quanto ele foi interessante para mim e ao seu lado passei momentos agradáveis. Junto a ele tinha sempre dois livros grandes e grossos, que chamavam de “Catálogos”. Num, procurava-se o assinante pelo nome no outro, pelo endereço. Todos os anos eram substituídos, atualizados. Era sempre uma alegria ver nosso nome nessa lista. O papel usado nesses livros deve ter dado bastante prejuízo às florestas do País.

Na época em que pertencia à Companhia Telefônica Brasileira, CTB, a linha era um problema, todos os dias estavam com defeito, os telefones passavam mais tempo mudos, do que funcionando. Houve um tempo em que quadrilhas roubavam os cabos para venderem o cobre, então é que levava tempo para o telefone voltar a funcionar. Várias regiões da cidade do Rio de Janeiro viviam sem telefone. Tinha um fixo que ficou mudo no dia 27 de setembro de 2007, e só voltou a funcionar no dia 07 de maio de 2015. Mandei a Companhia retirar, não o quis mais. Agora tenho outro fixo, mas sem fios.

Existiam por todos os lados muitos telefones públicos, o mais difícil era encontrar um funcionando quando a gente precisava. Chamavam-nos  de orelhões. Em locais públicos como aeroportos, existiam centrais telefónicas, que permitiam fazer ligações interurbanas e até internacionais, a gente pagava os minutos que usasse. Quando acontecia uma linha cruzada, era uma diversão, a gente ficava calado, acompanhando o que se passava com a vida alheia.

Os dias eram assim, olho mais uma vez para o meu fixo e procuro agradecer o tempo que sempre esteve ao meu lado e os serviços que me dispensou. Se hoje é uma peça inútil, substituído pelo móvel, já teve o seu valor e já me ajudou muito nesta vida. Lembro quando comprei a primeira linha telefônica, paguei em 24 prestações, paguei mais de ametade, antes de instalarem o aparelho. Adeus amigo, fostes companheiro e confidente, durante muito tempo.

     

Deus abençoe a todos

           

Agostinho Gomes Ribeiro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:22

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg