Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Setembro 2009

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


QUEM TERÁ ESCRITO ESTE PEQUENO TEXTO ( REDACÇÃO?) SOBRE A NOSSA TERRA?

por cunha ribeiro, Sábado, 12.09.09

Conhece a Nossa Terra

  Visita a partir da Escola do 1º Ciclo de Parada do Corgo

A nossa aldeia chama-se Parada do Corgo, pertence ao concelho de Vila Pouca de Aguiar e ao distrito de Vila Real.
A aldeia é pequena, tem à volta de 90 fogos e aproximadamente 230 habitantes.
Ela fica situada numa encosta, a 3km da vila e perto da estrada nacional 2.
Na nossa aldeia existem algumas coisas antigas, como: ruas, casas, capelas, o tanque, a escola , a linha do comboio, e um túmulo escavado na rocha, que se situa no lugar do Outeiro e que segundo informações recolhidas será do século ix ou pré- romano. Na dita rocha pode ver-se pequenos rasgos, com a forma de uma serpente e que servia para rituais pagãos.
No fundo da aldeia passa o rio Corgo que actualmente se encontra bastante poluido.
As pessoas, na sua maioria, vivem da agricultura e da criação de gado. Existe nesta localidade uma exploração de coelhos, além de alguns rebanhos de ovelhas, vacas, etc.
Devido à falta de emprego muitas pessoas foram levadas a emigrar, para outros países, como: Suiça, França, Espanha, etc.
Cá na aldeia existem duas capelas, uma maior que se situa no cimo da aldeia e que , utilizamos regularmente, e outra mais antiga chamada capela de S. Pedro. Esta situa-se no fundo da aldeia e só é utilizada no dia da festa em honra de S. Pedro que se festeja no dia 29 de Junho.
É bom viver em Parada, respirar o ar puro que aqui temos e viver o sossego dos seus dias .
Aqui não conhecemos os perigos das grandes cidades. Andamos à vontade nas ruas e brincamos livremente nos largos da aldeia.
As pessoas conhecem-se todas e ajudam-se quando é preciso.
   

Voltar

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:08

FALAR CLARO, Cunha Ribeiro

por cunha ribeiro, Sábado, 12.09.09

 

SOBRE AS PRÓXIMAS ELEIÇÕES PARA A JUNTA
 
Entre o “Largo do Santo” e a zona dos“canastros”, a rua principal de Parada ( Comendador Pedreira) não tem suficiente largura para cruzarem dois carros.
A Escola de Condução Aguiarense  não o deve saber, pois dispunha ali  de um excelente percurso para treinar os alunos "  a fazer marcha atrás". É que as paragens e recuos sucedem-se todos os dias e a todas as horas.
 
Acresce que há dias, e horas, em que os rebanhos de ovelhas vão ou vêm do pasto, ocupando toda a largura da rua. ( E não têm outro caminho ). Ora, enquanto os rebanhos se deslocam entre o Largo do Santo e o da Cuscarreira, quem está a sair do cimo do povo de carro, é obrigado a seguir o rebanho "a passo de ovelha", até este mudar de caminho.
Ora, se isto acontecesse, por não ser possível ao povo ter uma alternativa viável, por onde saissem os carros, sem ter de esperar que as ovelhas façam o seu  lento caminho, ninguém iria, com toda a certeza, falar no assunto.
Sucede porém, que houve uma ocasião soberana ( que toda a gente conhece) para corrigir tudo isto. Mas ninguém (nomeadamente o Conselho Directivo do baldio e o Presidente da Junta) mexeu uma palha para o efeito.
O Conselho Directivo, como todos devem saber, foi eleito para gerir o espaço baldio da aldeia, e os bens que ele ( Baldio) gera ou produz. Por agora, pouco ou nada se sabe dessa gestão. ( Se tem sido boa ou má para a aldeia. Se há muito ou pouco dinheiro. Se está na Caixa ou no Banco. Se está a prazo, ou à ordem; se foi investido em acções, ou títulos do tesouro; se...se...se...)
. E como ninguém se dispõe a mudar o rumo das coisas (nomeadamente, através da criação de uma lista alternativa e a realização de eleições) deve ser porque acham que tudo estará a correr sobre rodas.
O certo é que, enquanto ninguém se opuser, obrigando a Mesa da Assembleia Geral a convocar eleições, é o actual Conselho que, legalmente, põe e dispõe. (E a continuar assim, preparem-se para um mandato sem fim à vista).
Uma coisa é certa, se querem saber o dinheiro que há, ou haverá; se querem saber os projectos que há, ou haverá; o melhor é "tirarem o cavalinho da chuva". ( A ACTA da última reunião, onde as contas devem, por lei, estar explicadas, e os objectivos definidos, devia estar à disposição dos compartes,num lugar conhecido de todos. A verdade é que não está. Até porque, seria na ACTA que os compartes poderiam encontrar o que, legalmente, o Conselho Directivo pode fazer com o dinheiro do povo, através dos projectos ou planos de acção para cada biénio. E seria ainda na ACTA que os compartes se certificariam das contas do seu baldio).
 Quanto à Junta, que podia ter ela própria interferido, na solução do tal outro caminho, ( e não só) fez vista grossa, e deixou a banda passar. (Será porque a Junta não "joga no mesmo tabuleiro" do Conselho Directivo? Ou será, antes, porque o Conselho Directivo não "joga a sueca" com o mesmo baralho da Junta?).
Hum? Porque será? Se calhar ninguém sabe de nada, não quer saber de nada, e tem é raiva de quem sabe... 
 
Eu suponho que os eleitores de Parada, antes de irem votar para a junta, irão fazer "marcha atrás", no seu raciocínio e ver uma espécie de filme com o eloquente título:  " O que Fez o Sr Presidente da Junta, neste mandato, para o interesse comum dos paradenses?".
Ora, eu, que votarei em Soutelo, já vi esse filme, de fio a pavio. E vou resumi-lo do modo seguinte:
 Neste mandato, de positivo para o bem comum da aldeia,  o Sr. Presidente da Junta fez ( faça-se justiça, que o fez com presença e vigilância assíduas, no local das obras, e sempre receptivo a corrigir alguns erros) as obras de SANEAMENTO.
 Já as obras no agora designado " NOVO CENTRO DE CONVÍVIO DA CUSCARREIRA", perdoem-me a sinceridade, não eram prioritárias; a NOVA ESTRADA PARA MONTENEGRELO foi mais uma obra, que, a ser feita, teria de esperar pela vez, visto que a aldeia tem outras necessidades bem mais urgentes à espera de solução.
Portanto, está bem à vista que, se o Sr. Presidente da Junta me tivesse pedido a opinião ( o que ele nunca fez) ter-lhe-ia dito que não concordava, pelo menos, com a agenda das obras que foram feitas ( excepto a do SANEAMENTO).
E como não concordo com a maior parte do trabalho da junta o que devo eu fazer como eleitor, querendo ser coerente?
Devo penalizá-la não votando, para as autárquicas, no partido que apoia os seus candidatos( o PSD).
Sucede porém, que, virando-me para uma alternativa ,como a das candidaturas apoiadas pelo P.S. sinto que estou a entrar num "quarto escuro demais". Na verdade, não conheço ,nem as propostas, nem os candidatos à Junta pelo P.S.. E, muito embora, o meu voto natural fosse  para o P.S., não vejo (por agora) razões para escolhê-los a eles.
Tudo se conjugaria, então, na minha cabeça, para o voto nulo ( de protesto), ou para a abstenção.
Contudo, quer uma quer outra dessas atitudes apenas iriam permitir que o PSD ( que, repito, fez um mandato que eu não aprovo) tivesse mais um voto nas urnas, não votando eu no P.S. – o que, logicamente, me não agradaria.
Por outro lado, o P.S., do qual nada sei, mas que sempre terá  direito ao benefício da dúvida, iria perder um voto para quem não fez por merecê-lo( o PSD).
Sendo assim, e salvo opinião de última hora, optarei por votar num partido no qual nunca, até agora, votei. Pois só com o voto nesse partido me é possível fazer dupla justiça: penalizar, à minha maneira,  o PSD ( pelo deficiente mandato que fez), e "amarelar" o P.S. (por tudo aquilo que ainda não fez).
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:01

CASA DO RELÓGIO

por cunha ribeiro, Sábado, 12.09.09

 

 

 

 

 Esta casa tem, como todas as casas, a sua história. Hoje ela está restaurada - e bem. Mas, curiosamente, ao vê-la,recordo, sobretudo, a Sra MARIA REI, a chamar por mim e a pedir-me os jornais, já lidos, que ela, sabiamente, aproveitava para forrar os armários; e também me recorda o eco sempre presente do Sr. ANTÓNIO AUGUSTO, cheio de curiosidade, a repetir as eternas perguntas, só dele: " Então, rapaz...Que andas a fazer?", ou " P`r`onde vais agora?". Mas esta  casa pode ter ainda o orgulho de ser a única em Parada a ter um relógio de sol. Como esta foto, aliás, tão bem documenta. ( Se eu fosse à proprietária voltava a colocar o relógio no seu sítio de sempre...).

 

Nota: Eu sei que esta casa poderá despertar mais recordações. Quem as tiver, faça o favor de as colocar nos "comentários".

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:45

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds