Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Dezembro 2009

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


O PRÍNCIPE APICULTOR E AS ABELHAS

por cunha ribeiro, Terça-feira, 15.12.09

Conta-se por aí que um jovem príncipe, além de tirano, era apicultor algures numa encosta das Beiras. Um dia entregaram-lhe o poder de gerir todas as abelhas da Abelheira. Decidiu que ia ser muito determinado nessa gestão. Mas viria a ser ampla e profundamente picado pelas zelosas abelhas.

A sua obstinação era tal que obrigou as abelhas a trabalhar como escravas. Exigiu-lhes que produzissem mais mel, com menos flores onde o pudessem colher. Contratou três empregados para as enxotar e obrigar a trabalhar mais horas por dia. Nunca as  recompensou por isso. Voavam cada vez p`ra mais longe à procura do néctar; forçou-as até a trabalhos forçados, que nada tinham a ver com o fabrico do mel.
As abelhas, cansadas da escravidão, revoltaram-se. Reuniram-se num incontável enxame e voaram juntas até ao “ castelo do Príncipe”. E aí zumbiram quanto puderam.
Mas o príncipe ( pouco inteligente, mas muito esperto) tinha ido tomar o chá das cinco ( com mel) a casa de uma princesa , e não as quis ver nem ouvir.
E a escravidão persistiu.
Voltaram as abelhas à luta.
Mas o Príncipe foi tomar chá outra vez.
Até que, um dia, foi posto à prova. Foi feita uma votação nacional para o parlamento do “reino da Abelheira”
E o príncipe perdeu muitos votos.
A partir dessa altura, o Príncipe, que era um apicultor sem diploma, começou a estudar apicultura com mais afinco. E a primeira lição foi sobre “como tratar as abelhas com mais carinho”.
Foi, então, que o Príncipe passou a olhar as abelhas com mais  atenção e cuidado.
O problema é que as abelhas, abundantemente mordidas por Ele, estão, de sentinela, a estudar-lhe os movimentos dos olhos, da boca, dos braços, das pernas e, sobretudo, da língua. Com medo de mais mordedelas.
Dizem que o Príncipe começou a abusar do chá e do mel. E as abelhas não gostam que lhes gastem o mel, sem razão.
Por isso, o Príncipe anda agora com muito cuidado. É que na próxima colheita do mel, já nem de fato-macaco poderá evitar o ferrão afiado das revoltadas abelhas.
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:47

TOCA A DANÇAR

por cunha ribeiro, Terça-feira, 15.12.09

 

  Por mim, caso Sócrates fizesse jus à sua fama de político determinado, não na decapitação da classe média, mas no combate à corrupção e ao enriquecimento sem causa, teria o meu voto daqui a quatro anos ou menos. E a maioria absoluta voltava-lhe às mãos, com toda a certeza. Bastava mudar a agulha da sua determinação concertando-a com os valores da justiça, do bom senso e da compensação do esforço honesto.
 Mas não acredito em milagres.
E já estou à espera de um Sócrates predador a atrair as presas  para as devorar.
Portas, Louçã e os outros que se ponham à defesa. Os talentos de Sócrates são dotes encantatórios Não deixem que ele pegue na flauta e comece a tocar. É que “conforme se toca assim se dança”. E Sócrates sabe tocar.
Então o que se espera de Louçã ou de Portas?
Que sejam eles os chefes de orquestra. Ou os tocadores.
Mas que toquem afinadinhos!
E Sócrates?
Sócrates que remédio terá senão pôr-se a dançar…
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:10

O PARTIDO E O HOMEM

por cunha ribeiro, Terça-feira, 15.12.09

 

 
Se a vida das pessoas surge da magnífica união entre duas células ( o espermatozóide e o óvulo), a sua existência tem muitos mais pressupostos. Para viver, basta nascer; mas para existir, muito mais é exigido ao ser humano: esforço, trabalho, inteligência, sociabilidade, respeito e solidariedade, Pelo menos.
 
Se assim é com os homens, como será com os partidos?
 
Numa altura em que muito se fala sobre a secura ideológica dos partidos políticos, não é difícil arremessar-lhes pedras, como se fossem “bestas quadradas”. A cada passo, aliás, eu o faço.
 
 E faço-o porque, frequentemente, os actores partidários me desiludem, quer pela sua desoladora incompetência; quer, sobretudo, porque teimam em ter dos partidos uma visão possessiva, como se fossem instituições de direito privado, onde tudo o que é pertença do partido é resguardado na própria dispensa.
 
 Para esses, o bolo público não é baldio - é  domínio privado, e, ou o dividem pelas chefias da seita, ou o repartem em flagrante violação dos princípios da igualdade e da proporcionalidade.
 
Ora, os partidos políticos, tal como os homens, também nascem , existem e morrem.
 
Não nascem ,como os homens, de uma união bicelular que se consome em puro e gratuito prazer; mas nascem, com os homens, de uma espécie de pluri-relação feita, aparentemente, de desígnios ideológicos comuns e supra-individualistas.
Ora, tais uniões ideológicas podem ser harmónicas e criativas; mas também podem redundar em “orgias” egoisticamente desagregadoras, sem qualquer desígnio comunitário. E o partido político que nascera das boas intenções de um grupo de indivídios, transforma-se, assim, em “capoeira de galos”, onde os mais “fortes”se apropriam das poucas “fêmeas” que há, e os outros, ou “chucham na pata”ou viram escravos dos fortes, para não morrerem de “fome”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:04

RESTAURAR OS CANASTROS DE PARADA DE AGUIAR? PORQUE NÃO?

por cunha ribeiro, Terça-feira, 15.12.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:08

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds