Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Janeiro 2010

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


JOSÉ SÓCRATES TAMBÉM QUIS OS ESTÁDIOS DO DESPERDÍCIO

por cunha ribeiro, Domingo, 10.01.10

 
50 Mil euros de prejuízo/mês
 
PSD/Aveiro admite demolição de estádio do Euro-2004
 
3 Mil pessoas marcam presença habitual em Aveiro Foto pública

É uma proposta, no mínimo, radical. O PSD de Aveiro fala na possibilidade de demolir o estádio municipal que foi construído de raiz para o Euro 2004. Apenas 3 mil pessoas fazem a média de assistências, de 15 em 15 dias.

O MEU COMENTÁRIO:

...UMA GRANDE VITÓRIA PARA PORTUGAL (DIZIAM), QUANDO CARLOS CRUZ , SÓCRATES E OUTROS FESTEJAVAM A ESCOLHA, PELA UEFA, DO NOSSO PAÍS PARA ORGANIZAR O EUROPEU DE FUTEBOL. ...QUE IA SER UM GRANDE INVESTIMENTO...AFINAL FOI UM ENORME DEASATRE ECONÓMICO. 

GOSTARAM DO QUE LERAM EM CIMA SOBRE O ESTÁDIO DE AVEIRO?

ORA LEIAM, AGORA, A NOTÍCIA SEGUINTE, SE FAZEM FAVOR.

 

 

 

Jornal de Notícias:

 Câmaras pagam 13 milhões por ano aos bancos pelos estádios do Euro 2004

Juros e amortizações das dívidas contraídas para a construção de palcos do Euro 2004 asfixia municípios

<input ... >00h00m

ALEXANDRA SERÔDIO, JOÃO PAULO COSTA, JOÃO PEDRO CAMPOS E PEDRO VILA-CHÃ

Em tempo de crise, as autarquias de Braga, Aveiro, Coimbra, Leiria, Faro e Loulé têm mais um problema: a factura dos estádios construídos a pensar no Euro 2004. Só em encargos com a banca, as seis câmaras pagam, por ano, mais de 13 milhões de euros.

A factura é elevada e o futuro dos estádios edificados para o Euro 2004 provoca, em alguns casos, acesas discussões nas reuniões camarárias. Não admira. O Euro 2004 foi um sucesso, mas o retorno não chega para suavizar os custos.

Seis anos após o torneio que coloriu Portugal de Norte a Sul, o quadro é bem mais negro. As autarquias estão asfixiadas, mas os bancos não esperam. A Câmara de Aveiro paga, por ano, quatro milhões de euros em juros e amortizações, repartidos por empréstimos ou locações financeiras contratualizadas para pagar a construção do Estádio Municipal Mário Duarte; a edilidade de Coimbra despende 1,5 milhões de euros; Leiria, 1,2 milhões; Faro e Loulé, proprietárias do Estádio do Algarve, liquidam à banca 1,5 milhões. A Câmara de Braga é recordista: o Estádio AXA, onde actua o líder da Liga, representa uma factura de cinco milhões de euros anuais para a autarquia da cidade dos Arcebispos. A soma das verbas despendidas, com juros e amortizações, por estas seis autarquias ascende a 13,2 milhões de euros.

A factura dos estádios tem mais parcelas. A manutenção provoca outra dor de cabeça. Segundo dados a que o JN teve acesso, custa à edilidade de Braga, directa ou indirectamente - em alguns casos estão envolvidas empresas municipais -, 150 mil euros por mês.

Em Coimbra, as despesas correntes são da responsabilidade da Académica, clube que utiliza o estádio (em 2010, esta parcela poderá chegar a 450 mil euros), mas em Aveiro, por exemplo, o pagamento da manutenção é desembolsado pela autarquia: 25 mil euros mensais.

A fraca afluência de público (ver peça à parte) traduz-se num problema que não ajuda à dinamização destas gigantescas estruturas. Recentemente, Raul Castro, presidente da Câmara de Leiria, revelou que uma das soluções para o Estádio Municipal Magalhães Pessoa poderia, no limite, passar pela venda do recinto a um investidor, salvaguardando a utilização para fins desportivos.

A dinamização destes espaços é, de facto, um dos grandes desafios. O vereador do executivo de Aveiro, Pedro Ferreira, explica, ao JN, que a revitalização do estádio passa, a curto prazo, "por envolver o Beira-Mar na gestão do equipamento e utilizá-lo para fins não futebolísticos ou desportivos, dotando-o, por exemplo, de espaços comerciais".

Não obstante serem os grandes responsáveis pelo endividamento das autarquias, há quem não tenha medo de novos financiamentos. O presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Gilberto Madail, revelou, em Outubro do ano passado, que os estádios de Braga e Algarve também poderiam, para além de Luz, Dragão e Alvalade, emergir como opções para a candidatura ibérica ao Mundial 2018/22, o que envolveria, em qualquer dos casos, um aumento da lotação em mais 12 mil lugares. A autarquia minhota mostrou-se disponível, apesar de, num endividamento global de 80 milhões de euros, apenas quatro milhões não serem imputados ao Estádio AXA.

Braga: Casa do líder da Liga é ícone bracarense

Projectado pelo arquitecto Souto Moura, o estádio transformou-se num ícone da cidade dos Arcebispos, tendo merecido várias distinções internacionais. Continua a ser objecto dos mais variados estudos e é já um símbolo da capital do Minho.

Aveiro: Obra de imagem arrojada e futuro incerto

Não passa despercebido a ninguém. Mais colorido do que qualquer outro estádio português, foi inaugurado a 15 de Dezembro de 2003, num jogo entre Portugal e a Grécia. Sinal de tragédia? Nem tanto, mas há quem defenda a sua demolição...

Coimbra: Um emblema histórico e muita música

O herdeiro do Calhabé serve de palco aos jogos de um emblema histórico do futebol português, a Académica de Coimbra, mas também dá cartas na música, pois já recebeu um concerto dos Rolling Stones e, este ano, abre as portas aos U2.

Leiria: Há um deserto multicolor na cidade do Lis

O facto de a União de Leiria não levar muitos adeptos ao estádio, não ajuda o Magalhães Pessoa. Edificado no local do antigo estádio com o mesmo nome, o recinto da União é quase sempre um deserto, registando uma das mais baixas taxas de ocupação.

Faro e Loulé: Eleito para finais da Taça da Liga e Rally de Portugal

Pertence às autarquias de Faro e Loulé e é gerido pela Empresa de Concepção, Execução e Gestão do Parque das Cidades Loulé/Faro. Para além de jogos de escalões inferiores, destaque para o facto de ter recebido as finais da Taça da Liga e o Rally de Portugal.

 

ENTÃO, CAROS LEITORES,  ACHAM BEM OU MAL? QUE MERECEM/IAM OS RESPONSÁVEIS?

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:43

UM VEREADOR EX-CICLISTA QUE SABE "CORRER" COM OS "LADRÕES"

por cunha ribeiro, Domingo, 10.01.10

CÂNDIDO BARBOSA MERECE  SER DESTACADO. FOI UM DOS MELHORES SPRINTERS DA SUA GERAÇÃO. AGORA PREPARA-SE PARA SER UM DOS MELHORES VEREADORES DE PORTUGAL. 

candido-barbosa 

Cândido Barbosa faz de polícia e acaba com fraude

Ciclista e vereador descobre desvio de 21 mil euros na Câmara de Paredes. Funcionário municipal apanhado

<input ... >00h00m

NUNO MIGUEL MAIA

Um funcionário administrativo de uma piscina em Paredes terá desviado 21 mil euros dos cofres da autarquia, durante pelo menos dez meses. O caso foi investigado pelo vereador e ciclista Cândido Barbosa. O suspeito vai ser denunciado ao Ministério Público.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, tudo começou ainda no ano passado, quando uma utente da piscina "Rota dos Móveis", em Recarei, estranhou pedirem-lhe para pagar uma "jóia" pela frequência do equipamento. Isto porque já tinha pago a quantia que estava a ser-lhe exigida. Porém, o regulamento municipal de Paredes previa o novo pagamento para os utentes que deixassem de frequentar o espaço durante 60 dias.

Como nunca deixou de frequentar a piscina todas as semanas, guardou sempre os recibos de todos os pagamentos. E mostrou-os.

Em Outubro, o caso chegou ao conhecimento do novo vereador do pelouro do Desporto da Câmara Municipal de Paredes. Cândido Barbosa, ciclista profissional, 35 anos, resolveu então, sob sigilo, averiguar o que se passara. Designadamente, foram inspeccionados os sistemas informáticos e a emissão de recibos das quatro piscinas municipais de Paredes.

Foi então descoberto que, pelo menos desde Janeiro do ano passado, terão sido anulados naquela piscina cerca de mil recibos. Ao mesmo tempo, a receita respectiva não entrou nos cofres públicos. Isto é, os presumíveis desvios aconteceriam sempre nos casos em que os utentes pagavam em dinheiro vivo.

Como suspeito imediato surgiu um funcionário tido como responsável pela área administrativa daquelas piscinas. Mas os indícios ficaram fortalecidos com a descoberta de que, do bolo total das receitas sustentadas por recibos, faltava depositar cerca de 2000 euros. Os responsáveis da autarquia de Paredes chamaram o funcionário suspeito, que alegou não ter memória de falhas. Porém, no dia seguinte apareceu com o dinheiro, em notas, para depósito.

Suspeito deverá ser suspenso

Efectuada uma contabilidade provisória das verbas em falta, a Câmara concluiu que terão sido desviados cerca de 21 mil euros. Todavia, só foi averiguado o período entre Janeiro e Outubro do ano passado. Não se sabe se a prática já vinha do passado. Sabe-se, porém, que o período em que terá ocorrido maior número de anulação de recibos terá coincidido com a licença de maternidade de uma outra funcionária da piscina "Rota dos Móveis".

Contactado pelo JN, Cândido Barbosa confirmou o caso. "Está entregue ao departamento jurídico. Não é agradável mas é necessário. Deve lidar-se com estes processos de forma transparente, até para servir de exemplo e prevenção de outras situações".

Perante o sucedido, as medidas tomadas pelos responsáveis da Câmara de Paredes incidiram na definição de procedimentos formais para evitar, no futuro, novos desvios. A averiguação efectuada permitiu concluir que a autarquia não tinha controlo directo sobre as receitas das piscinas. Basicamente, apenas o departamento de tesouraria e contabilidade conferia recibos, mas não controlava as contas.

O funcionário ainda está ao serviço, mas sujeito ao controlo dos novos procedimentos - assinatura e carimbo de recibos, mas principalmente um novo sistema informático controlado pela autarquia -, enquanto não lhe for instaurado processo disciplinar e participado o caso ao Ministério Público. O que deve acontecer nos próximos dias. Em causa estará pelo menos um crime de peculato.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:29

ALCANENA E CIDADELHE DE AGUIAR

por cunha ribeiro, Domingo, 10.01.10
Apeteceu-me colocar no mesmo post duas localidades de Portugal.
Porque numa delas nasceu um amigo;  e na outra fixou residência.
E ainda, porque esse amigo  acaba de nos visitar neste Blog.
Sendo esta uma forma de, à nossa maneira,  homenagearmos quem nos visita e sabendo nós de quem se trata...
 
Eis ALCANENA ( onde  reside há uns anos)
 
 

Alcanena - Portugal por Portuguese_eyes.

 

 

 

Eis CIDADELHA DE AGUIAR ( a bela aldeia aguiarense onde nasceu)

 

   

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:06

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds