Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .



página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


À BEIRA DOS TRINTA MIL

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 03.05.10

 

 Se os nossos visitantes  fossem todos um dia ao futebol, já não cabiam em muitos dos campos de futebol do país. E mesmo o Estádio da luz já fazia uma boa casa.

Acreditei, desde o início, no sucesso ( relativo) do nosso Blog. Mas, sendo um Blog de aldeia, como é, esperava bastantes dificuldades de implantação.

Devo  confessar que, se apostasse com alguém sobre o número de visitas  que o Blog teria em Agosto, mês em que festeja o primeiro aniversário,  o número seria aquele que está aí a chegar : 30.000.

Agora, começo a acreditar que, em Agosto, o  Blog "Parada de Aguiar", poderá atingir a soma fantástica dos QUARENTA MIL VISITANTES.

Está escrito. Se alguém quiser apostar, faça o favor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:33

É A LEI, MEUS SENHORES

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 03.05.10

 Ora aqui temos nós mais um destes estranhos casos da lusa pátria,  em que o "polícia" é preso e o "ladrão", que é bom rapaz, se deixa escapar.

  Não, não digam nada, que nem vocês, nem eu, sabemos o que dizemos.

 

 Perguntem a um dirigente político qualquer ( pode ser mesmo José Sócrates...) e verão a resposta:

 

" Apenas foi cumprida a lei..."

 

 Pois, e a justiça, foi? ( ou será ?).

 

 

 Leiam a notícia e indignem-se ( se o conseguirem):

 

 

Trava assalto a tiro em escola e é preso

Um assaltante foi atingido com dois tiros quando se preparava para invadir a Escola EB 1 de Felgueiras. O autor dos disparos foi o vigilante do estabelecimento de ensino, que utilizou uma arma ilegal.

O primeiro foi posto em liberdade depois de ter sido assistido aos ferimentos numa mão e na perna esquerda, enquanto o funcionário da escola continua detido, após ter sido indiciado pelos crimes de posse ilegal de arma e de excesso de legítima defesa.

O vereador da Câmara Municipal de Felgueiras, responsável pela Escola D. Manuel Faria e Sousa, desconhecia que o vigilante do estabelecimento de ensino usava uma arma para se defender. “É óbvio que não sabia”, afirmou, ao CM, João Sousa, antes de lamentar a vaga de assaltos que atingiu as escolas do concelho. “Ainda na semana passada, a escola e o pavilhão de Idães foram assaltados. E há duas semanas uma outra escola foi vandalizada”, queixou-se.

Ontem, pelas 10h30, um homem de 30 anos, residente naquela localidade e já referenciado pela GNR por vários crimes, invadiu a Escola D. Manuel Faria e Sousa e foi surpreendido pelo vigilante, quando já tinha partido o vidro de uma sala.

Em circunstâncias ainda não conhecidas, o funcionário, de 42 anos, baleou o assaltante com uma pistola de calibre 6.35mm. As balas atingiram uma mão e a perna do ladrão que, mesmo ferido, ainda conseguiu fugir. Acabou por ser apanhado por uma patrulha da GNR de Felgueiras nas imediações.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:12

"ABDICA E SÊ REI DE TI PRÓPRIO"

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 03.05.10

 Escolhi este título porque o assunto do post tem a ver com uma espécie de "abdicação", que nada tem de extraordinário, a não ser o facto de ter exigido uma lei adaptada ao caso concreto,ou, por assim dizer, "extraordinária".

 Uma das maiores abdicações humanas é a da liberdade. Ser preso por uma causa em que se acredita, e que tenha um fundamento lógico e racional, é uma atitude manifestamente digna e sobre-humana. ( o grande exemplo desta atitude veio-nos  de W. Mandela, na África do Sul - preso devido à sua luta contra o "apartheid").

 Também é digna de apreço a atitude de quem abdica de um órgão para o doar a alguém que dele precisa para sobreviver.

 Podiam enumerar-se ainda outros comportamentos igualmente relevantes.

MAS, com franqueza, "abdicar" do dinheiro dos contribuintes portugueses que, do seu bolso, iam, compulsivamente, pagar (através, é claro,  de um suporte legal "ad hoc", género fato "Christien Dior", feito à medida da insigne senhora) as viagens semanais, de avião, da deputada Inês de Medeiro entre Lisboa e Paris, não é nada que custe muito à deputada.

Inês de Medeiros, se achava que os custos das viagens entre a sua residência parisiense e Lisboa eram incomportáveis, não se candidatava a deputada, e pronto.

Se Inês de Medeiros fosse " femme de ménage" ( mulher a dias) em Paris ( como muitos dos nossos emigrantes são) e se tivesse candidatado para defender a causa da emigração, ainda vá que não vá. Agora, Inês de Medeiros não me parece que viva mal em Paris... E ainda por cima quer viagens de graça à custa dos portugueses? Que privilégio!

Não exageremos "madame Medeiros"!

A Madame vai abdicar "du poignon" que lhe pagava as viagens, sem ser necessário subtrair um cêntimo no vencimento?

Abdique, abdique, Madame, que faz muito bem!

Fiquem agora a perceber melhor este assunto, lendo a notícia seguinte:

Inês de Medeiros abdica de viagens pagas

A deputada socialista Inês de Medeiros comunicou esta segunda-feira ao presidente da Assembleia da República (AR), Jaime Gama, que decidiu prescindir da comparticipação do Parlamento nas suas despesas de deslocação a Paris, cidade onde reside.

Inês de Medeiros foi eleita nas listas do PS pelo círculo de Lisboa, mas mantém residência fixa em Paris. Na semana passada, o Conselho de Administração da AR aprovou o pagamento de ajudas de custo a uma viagem semanal à capital francesa, justificando a decisão com a existência de uma lacuna na legislação destes casos. Após esta decisão, o CDS-PP anunciou que iria propor uma alteração à lei para impedir o pagamento de viagens de deputados que moram fora do país.

Na carta dirigida a Jaime Gama, Inês de Medeiros explica que não quer "contribuir para que aqueles que querem transformar a política num permanente circo demagógico se sirvam da (sua) pessoa para tal efeito".

Para a vice-presidente da bancada socialista, a proposta do CDS-PP não passa de uma "extraordinária inversão de posição que outro objectivo não tem que o de relançar a polémica" e, por isso, decidiu "pôr fim a tão triste episódio".

"Nunca pretendi ser nem mais nem menos que os outros deputados. E se, até hoje, esperei pacientemente pela resolução definitiva deste assunto  foi justamente por respeito pela defesa da absoluta igualdade de todos os  deputados", acrescenta.

Sublinhando que "há limites para tudo", Inês de Medeiros sustenta que "nada" pediu quando foi eleita deputada e que se limitou "a respeitar as indicações que foram dadas pelos serviços da Assembleia da República". "Por isso mesmo, nos  primeiros tempos paguei as minhas deslocações a Paris. Só deixei de o fazer quando recebi orientações explícitas em sentido contrário", concluiu a deputada.




Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:35

ANÍBAL JOÃO XAVIER MAGALHÃES

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 03.05.10

 

 O Sr Aníbal João Xavier Magalhães é Presidente do Conselho Fiscal do CLUBE DE CAMPISMO E CARAVANISMO DE CHAVES. 

 É um leitor atento ( e de que maneira!...) ao que se vai escrevendo no nosso blog.

 Como é dos nossos ( embora à sua - respeitável - maneira ) aqui fica uma pequena homenagem a este nosso visitante de Chaves, que, pelos vistos, conhece bem Vila Pouca, tendo inclusive, frequentado o Colégio do Padre Gil. 

 

 Foi, aliás, o nosso Fernando Ribeiro que escreveu estas linhas, que eu transcrevo já a seguir:

 

"Vamos a um pouco da história deste clube que começou a ser pensado entre meia dúzia de campistas flavienses no ano de 1973, embora só em 4 de Outubro de 1974 fosse oficialmente constituído o Clube de Campismo e Caravanismo de Chaves, como associação de carácter desportivo , turístico e cultural e que graças (nestes campos) ao fomentar de actividades de interesse geral, ganhou o estatuto de Instituição de Utilidade Pública em 20 de Outubro de 1991.

 

Mas regressemos a 1974 quando o clube foi constituído, aos seus fundadores e aos primeiros dirigentes que foram assim constituídos:

 

Mesa da Assembleia Geral

 

Presidente – Emílio Macedo e Sousa

Vice-presidente – Fernando Pinto M.Gomes

Secretário – Abílio Castela da Costa

 

Conselho Fiscal

 

Presidente – Aníbal João Xavier Magalhães

Vice-presidente – Virgílio António Morais Chaves

Relator – Aníbal José Abrantes

 

Direcção

 

Presidente – António Chaves Medeiros

Vice – Presidente – Albano Ferreira Dinis Gomes

Secretário – Manuel Joaquim Cepeda

Tesoureiro – Luís Teixeira Magalhães

Vogal – Rui Jorge Costa Teixeira

2º Vogal – João Fernando Fachada de Freitas

3º Vogal – Avelino Lavrador dos Reis"

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:20

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds