Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Julho 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


A HISTÓRIA DOS CEM MIL EUROS - PARTE II

por cunha ribeiro, Domingo, 04.07.10

 

Não fui muito claro quando falei desta história, num post anterior. Era meu dever, ou mesmo obrigação, sê-lo bem mais. Pelo que me penitencio.

Desde sempre detestei que as questões controversas e sérias fossem  explicadas de modo vago e obscuro.

Por isso, é chegado o momento de, aqui e agora, pegar no assunto de frente, escrevendo, sem receios tolos, seja usando o "preto no branco", seja "colocando  os pontos nos Is".

Começo pois por dizer que não está aqui em causa a quantia certa e determinada de cem mil euros. Está em causa, isso sim, uma quantia que, em dinheiro líquido, rondará os cem mil euros ( sem contar com o IVA e com as notas falsas que sempre  poderão vir no meio de tanto dinheiro).

Diz-se que essa quantia foi paga pela empresa que explora as Eólicas. Ora, é do mais estrito bom senso afirmar que a Empresa em causa poderá ser essa, ou outra. sabe-se lá se foi uma filial daquela? Ou uma sucursal? Ninguém, a não ser quem pagou e quem recebeu pode afirmar seja o que for. Mas quem pagou? Ninguém sabe, a não ser o próprio. E quem recebeu? Também não se sabe, enquanto não vier uma pessoa, mas  não uma pessoa qualquer, afirmar - " Fui eu!".

Fui mais claro agora?

Espero que sim, pois não é do meu feitio confundir quem quer que seja.

Pena eu saber tão pouco para contar...


Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:28

HUMBERTO OLIVEIRA SCOLARI QUEIRÓS MOURINHO

por cunha ribeiro, Domingo, 04.07.10

 

Os que não sofrem de "futebolite" talvez possam pensar que o título do Post é o nome completo de alguém, quem sabe, até, treinador de futebol. Mas não. Estão ali cinco treinadores que tiveram o privilégio de ser seleccionadores da equipa das quinas, nos últimos anos.

 

Humberto Coelho, que levou a selecção às meias finais do Europeu de 2000, foi estranha e silenciosamente "despedido" pela Federação. E se tivemos uma selecção a praticar um futebol atrevido, às vezes espectacular, foi nesse Europeu, com Humberto Coelho no leme. Mas o que mais me surpreende é que, nem os críticos profissionais, nem os amadores destacam essa verdade. Falam demais na final do Euro 2004, de Scolari , sem lhe colocarem a seguir as devidas reticências(...), ou seja, remeter o sucesso para a relatividade do seu contexto: estávamos em Portugal; jogávamos no nosso quintal; perdemos dois jogos com a Grécia; etc. etc.

 

Quanto a Carlos Queirós, é pena que não tenha o devido controle do balneário, a sabedoria da escolha acertada, e o élan da aventura e do risco.

 

Mourinho, esse, irá mais uma vez fazer história, quando quiser pegar na equipa de todos nós. Com ele sim, seremos campeões. Do Mundo ou da Europa, depois se verá.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:24

OS SAPATEIROS DE PARADA

por cunha ribeiro, Domingo, 04.07.10

 

Em Parada de Aguiar, da minha lembrança,  para além de um padeiro ( o Ti Alfredo, o pai do Asdrúbal), do qual não tenho nem um traço na minha memória visual, havia um soqueiro ( o Ti Augusto, que já evoquei), dois barbeiros ( o Ti Pedro e o Ti António da Delfina, de quem também já falei), e havia ainda dois sapateiros de quem me lembro razoavelmente. Eram o Ti Carlos, casado com a Ti Ana Rita, mãe da Maria e da Tina, e o Ti Norberto.

O Ti Carlos, homem magro, de pequena estatura, parecia uma pessoa simples, apenas preocupada com o seu ofício de sapateiro, e pouco mais. Creio que o trabalho do campo nunca o seduziu.

O Ti Norberto, pelo contrário, era alto e forte. Foi mais um forasteiro que decidiu instalar-se na nossa terra. E a verdade é que, com a Tia Sãozinha, sua mulher, fizeram crescer na nossa aldeia o tronco que nela plantaram, o qual ramificou e tem dado os seus frutos. O Antero, o Clemente, e as irmãs, continuaram a poda e a rega da família do Ti Norberto e Sãozinha, que já vai em netos, senão, em bisnetos, sendo, tal como outras que cá se instalaram,  mais um bom exemplo de como as aldeias, tal como os países, se vão abrindo a novas culturas e modos de vida, ganhando com isso mais dinamismo social e cultural, contribuindo para o progresso e para bem estar de todos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:05

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds