Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Setembro 2011

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


Agostinho Rodrigues - Adeus, Pátria, e Família

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 09.09.11

  = A VIDA NACIONAL DE PORTUGAL AO LONGO DOS TEMPOS =

                           Portugal, desde o Século XX, tem estado sujeito a dois lemas:                                              

                           No Estado Novo (1926 – 1974), o lema era:

                         “ DEUS, PÁTRIA E FAMÍLIA “

                          NA DEMOCRACIA, por espantoso que pareça, o lema tem

                          Sido quase igual, apenas aumentou mais uma letra.

                          O lema actual que Portugal segue é:

                           “ ADEUS, PÁTRIA E FAMÍLIA!”

                           ASSIM VAI A EVOLUÇÃO DE PORTUGAL!

 

                           0 9-09-2011 Agostinho Rodrigues

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:56

A Irmã gêmea da nossa terra - Parada Monteiros

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 09.09.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:38

Balancete

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 09.09.11

 

 Exmo Sr Primeiro Miistro, Passos Coelho:

 

 Se me permite um balancete da sua governação, ele aí vai:

 

  1. O Sr. conseguiu empobrecer ainda mais a classe média do nosso país.

  2. Também conseguiu subir o preço dos transportes colectivos, e permitir que a gazolina continue a subir.

  3. Na Educação mantém-se na trincheira contra os professores.

  4. Prometeu e continua a prometer imensos cortes e muitas fusões, mas não cortou ainda nada, nem fundiu coisa nenhuma.

 

Os melhoes cumprimentos,

 

  CR

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:22

Política a sério: Marques Mendes indica o caminho certo para a poupança

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 09.09.11

 

Ministério da Economia e do Emprego – 19

 

 1. Fusão da Transtejo, SA com a SOFLUSA,SA.
a) As 2 empresas fazem o mesmo, como já recordou o Tribunal de Contas.
b) EXTINGUIR uma delas, por fusão com a outra.


2. Extinção da NAER- Novo Aeroporto, SA.
a) As suas funções podem perfeitamente passar para a ANA, EP (Empresa de Aeroportos e Navegação Aérea).
b) EXTINGUIR.


3. Extinção do SIEV - Sistema de Identificação Electrónica de Veículos, SA.
a) As suas competências integradas no IMTT (antiga Direcção Geral de Viação).
b) EXTINGUIR.


4. Extinção da EDAB – Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja, SA.
a) Já não faz qualquer sentido (aeroporto concluído).
b) EXTINGUIR.


5. Extinção da Fundação das Comunicações Móveis.
a) Tratou do Computador Magalhães e AR até já propôs a sua extinção.
b) EXTINGUIR.


6. Extinção do Gabinete do Metro Sul do Tejo, IP.
a) Não faz sentido, hoje.
b) EXTINGUIR.


7. Extinção do INIR - Instituto Nacional de Infraestruturas Rodoviárias, IP.
a) Competências já hoje partilhadas com as Estradas de Portugal, EP e o IMTT (antiga Direcção Geral de Viação).
b) EXTINGUIR.

8. Extinção do GISAF - Gabinete Investigação e Segurança de Acidentes Ferroviários.
a) Tem funções de investigação que também estão na CP e na REFER.
b) EXTINGUIR.


9. Extinção das Direcções Regionais de Economia (5), integrando as sua competências nas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR’s) - 5.
a) Competências duplicadas.
b) EXTINGUIR 5 estruturas.


10. Extinção de mais 2 Organismos Consultivos:
• O Conselho Nacional da Formação Profissional. 
• O Conselho Nacional da Higiene e Segurança no Trabalho. 
a) Competências duplicadas com várias Direcções Gerais.
b) EXTINGUIR os 2.

11. Observatório do Emprego.
a) Competências podem ser integradas no Centro de Relações Laborais.
b) EXTINGUIR.

12. Comissão de Planeamento de Emergência do Transporte Aéreo.
a) Competências podem ser assumidas pelo Instituto Nacional de Aviação Civil. 
b) EXTINGUIR.

13. Comissão de Planeamento de Emergência do Transporte Marítimo.
a) Competências podem ser assumidas pelo Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos.
b) EXTINGUIR.

14. Comissão de Planeamento de Emergência do Transportes Terrestres. 
a) Competências podem ser assumidas pelo Instituto Portuário da Mobilidade e dos Transportes Terrestres. 
b) EXTINGUIR.

Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território - 13

1. Extinção da GESTALQUEVA, SA.
a) Trata do Fomento do Turismo na Zona do Grande Lago. Sem sentido.
b) EXTINGUIR.


2. Extinção da FRENTEJO, SA
a) Competências na gestão da rede ribeirinha, que podem passar para outras entidades (Municípios)
b) EXTINGUIR


3. Extinção da Empresa do Arco Ribeirinho, Sul, SA.
a) As suas competências podem passar para os Municípios de Almada, Seixal e Barreiro.
b) EXTINGUIR.


4. Extinção:
• Agência Portuguesa do Ambiente;
• ICN – Instituto Conservação da Natureza;
• INAG – Instituto Nacional da Água;
• Conselho Nacional da Água.
a) Têm todos competências muito semelhantes e, nalguns casos, sobrepostas.
b) EXTINGUIR os 4 e criar, em alternativa, um único – a Agência Portuguesa do Ambiente (exemplo Britânico).

5. Extinção das ARH – Administração Recursos Hídricos (5).
a) As suas competências podem e devem ser integradas nas CCDR - Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional.
b) EXTINGUIR.


6. Extinção do Gabinete do Planeamento do Ministério da Agricultura.
a) Concebe projectos e gere o PRODER, funções também no IFAP. 
b) EXTINGUIR.

 

7. Extinção do Gabinete Coordenador do Programa Finisterra.
a) As suas competências podem ser integradas no Instituto da Água.
b) EXTINGUIR.Ministério da Solidariedade e da Segurança Social – 9

1. Extinção de 5 Organismos consultivos:

• O Conselho Nacional de Segurança Social.
• O Conselho Nacional do Rendimento Social de Inserção. 
• O Conselho Nacional para a Reabilitação. 
• O Conselho Consultivo das Famílias.
• A Comissão de Protecção de Políticas da Família. 

a) Competências duplicadas com várias Direcções Gerais.
b) EXTINGUIR os 5 Organismos.


2. Extinção de 2 Institutos: 
• Instituto de Informática
• Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu.
a) Competências que podem ser integradas no Gabinete de Estratégia e Planeamento
b) EXTINGUIR os 2.


3. Extinção de 2 Institutos: 
• Instituto da Segurança Social
• Instituto Nacional para a Reabilitação 
a) Competências que podem ser integradas na Direcção-Geral da Segurança Social. 
b) EXTINGUIR os 2 Institutos.

Ministério da Educação e Ciência - 6

1. Extinção da Empresa Parque Escolar, EP.
a) Construção de Escolas deve ser contratualizada com autarquias e executadas por estas. É, além do mais, muito mais económico (esta empresa constrói escolas, hoje, a preços muito superiores aos praticados pelas autarquias).
b) EXTINGUIR.


2. Extinção do GAVE – Gabinete de Avaliação Educacional.
a) Competências duplicadas com Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular.
b) EXTINGUIR.


3. Extinção do MISI – Gabinete Coordenador do Sistema Informático do ME. 
a) Competências duplicadas com o GEP - Gabinete de Estratégia e Planeamento.
b) EXTINGUIR.
c)

4. Extinção do Gabinete de Gestão Financeira do Ministério da Educação.
a) Competências que podem passar para a Secretaria Geral do Ministério da Educação.
b) EXTINGUIR.

Comissão para a Organização dos Recursos Educativos
a) Competências podem ser integradas no Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação.
b) EXTINGUIR


5. Observatório das Políticas Locais da Educação.
a) Competências podem ser integradas no Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação.
b) EXTINGUIR.


Ministério da Saúde – 4

1. Extinção de uma Empresa – a SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE.
a) As suas competências podem ser integradas na ACSS – Administração Central do Sistema de Saúde.
b) EXTINGUIR.


2. Extinção do Instituto da Droga e da Toxicodependência.
a) Competências devem ser integradas a Direcção-Geral de Saúde e organismos desconcentrados.
b) EXTINGUIR.


3. Extinção de mais 1 organismo consultivo – o Conselho Nacional de Saúde. 
a) Competências que devem estar na Direcção-Geral de Saúde.
b) EXTINGUIR.


4. Estrutura de Missão Parcerias Saúde.
a) Não faz sentido.
b) EXTINGUIR.

Ministério da Justiça - 3

1. Fundir a Direcção-Geral dos Serviços Prisionais e a Direcção-Geral da Reinserção Social.
a) Competências afins e sobrepostas. Podem ser fundidas – poupa-se 1 organismo.
b) EXTINGUIR – Menos 1 serviço.

2. Fundir o Instituto de Gestão Financeira e de Infraestruturas da Justiça, IP e o Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça, IP.
a) Competências afins e sobrepostas. Podem ser fundidos – poupa-se 1 organismo.
b) EXTINGUIR – Menos 1 Instituto.

3. Extinguir o Gabinete de Resolução Alternativa de Litígios.
a) Competências podem ser integradas na Direcção-Geral de Administração da Justiça.
b) EXTINGUIR.

Ministério da Administração Interna - 3

1. Extinção da EMA – Empresa de Meios Aéreos, SA.
a) As suas competências podem ser integradas no Serviço Nacional de Protecção Civil.
b) EXTINGUIR.

 

  • Continuação:
  •  
  • página 3 de 3

2. Extinção da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária.
a) Competências podem ser integradas no IMTT.
b) EXTINGUIR.3. Missão para o SIRESP – UN-SIRESP.
a) Não faz sentido.
b) EXTINGUIR.

Ministério das Finanças - 2

1. Extinção da Empresa GERAP – Empresa de Gestão Partilhada de Recursos da Administração Pública, EPE.
a) As suas competências podem ser integradas na Direcção-Geral da Administração e Emprego Público.
b) EXTINGUIR.

2. Extinção da Empresa ANCP – Agencia Nacional de Compras Públicas, EPE.
a) As suas competências podem ser integradas na Direcção-Geral da Administração e Emprego Público.
b) EXTINGUIR.

Assembleia da República 

Comissão Nacional de Eleições:
a) Estrutura permanente encarregue de fiscalizar os actos eleitorais;
b) A seguir ao 25 de Abril podia justificar-se;
c) Agora não faz sentido ser uma Comissão Permanente;
d) ABSURDO – Funciona em Permanência (365 dias por ano) mas só tem competências quando há eleições (nos 30 dias antes das eleições);
e) Pode ser extinta e as suas competências integradas no STAPE (Secretariado Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral, no MAI); ou quando muito, Ser uma Comissão Eventual (a funcionar só nos períodos eleitorais).

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:38

O Sr Já não é deste tempo, Dr Soares!

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 09.09.11

 

 Quando é que Mário Soares irá entender que já não é deste tempo? O ti Joaquim da taberna  já não é... por que razão há-de ser Mário Soares, que tem a mesma idade , e só foi mais esperto e mais  político do que ele?

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:26

Quem será cortado em Vila Pouca?

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 09.09.11

Autarquias

Governo corta 1642 dirigentes

A primeira reforma do Estado prevê poupar 40 milhões de euros e reduzir em 52% o número de cargos nas câmaras municipais.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:11

Política: Assim vai o PS

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 09.09.11

 

Dizem-me que os mais aplaudidos na "reunião magna" socialista foram ALMEIDA SANTOS ( Ui!), MARIA DE BELEM ROSEIRA (Ai!), MARIO SOARES ( Ui!Ai!), e JOSÉ SÓCRATES ( Ui!Ai!Ui!).

Viva a regeração socialista!

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:01

Resposta ao Sr. Agostinho Ribeiro

por cunha ribeiro, Sexta-feira, 09.09.11

 Salvaguardando todo o respeito e consideração que tenho por si, Senhor Agostinho, vou pegar no seu último texto, para dizer, a Si e a todos os paradenses, o seguinte:

 Primeiro, referir que "enfiei a carapuça" pelo que aí diz na introdução, pois sou um  (embora não o único) dos que vêm “reclamando” por a nossa aldeia ter coisas “que não agradam”.

 Embora perceba os maus tempos idos, que eu próprio ainda experimentei - ainda que mais pela rama que o sr Agostinho – não vou deixar de dizer que:

 Parada era, de facto, isso tudo que diz. Aliás, até já se escreveu neste Blog o que era Parada há cerca de quarenta anos, e vê-se que já nessa altura não era o que é hoje.

Pois, mas isso não significa que nos tempos que correm Parada tenha o estatuto de incriticável, por já não ter estrume nem bosta nas ruas, nem ramadas mais baixas do que os andores de S. Pedro…

É verdade que Parada já tem uns largos  ( não assinalados por tabuletas, não se sabe porquê) onde mesmo os camiões podem inverter marcha sem aflição. Mas isso já foram obras de outros tempos , e de outros homens.

Também é verdade que Parada já tem água canalizada em todas as casas. Mas aproveitou o principal trabalho e despesa já feitos, por outros homens, em outros tempos. ( E apesar disso paga a água ao mesmo preço das outras aldeias, onde a Câmara fez todo o trabalho de canalização desde a origem).

Não questiono que Parada tenha evoluído. O que eu questiono é COMO TEM EVOLUÍDO.

Tem o saneamento nas ruas? Pois tem. Mas muitas outras aldeias o têm também.

Tem espaços desportivos como existem noutras aldeias? Não, não tem.

E parques infantis para as crianças poderem brincar? Não, também não tem.

E casas de cultura comunitárias, tem? Pois não, não tem.

E todas as ruas bem calcetadas, já tem? Ainda não.

Por agora, só isto.

( E o Sr Agostinho, ajuizará como lhe aprouver).

 

Francisco Cunha Ribeiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:27

PARADA, QUEM TE VIU!

por Francisco Gomes, Sexta-feira, 09.09.11

 

 Muitas pessoas reclamam da nossa aldeia, que tem coisas que não lhe agradam. Essas pessoas precisavam conhecer e viver em Parada há 60 anos atrás, como eu conheci e vivi. Não há qualquer comparação da Parada daquele tempo, com a Parada de hoje.

Naquele tempo só  se vivia em Parada, por causa do grande amor à nossa terra, porque atração não havia nenhuma. Era muito difícil a vida, naquele tempo. Limpeza e higiene, não existiam, conforto e bem-estar, só para quem era  rico.

 As ruas, em vários lugares, tinham as chamadas "estrumeiras", tapetes de estrume que era trazido da serra e descarregado nas ruas. As pessoas e os animais ao passarem por cima, amassavam. Depois,   esse estrume, era levado para  os campos, para estrumar as lavouras, quando das sementeiras.

 A gente só vivia da lavoura. Trabalhava o ano inteiro, semeava e colhia, para comer o ano inteiro. Se sobrasse alguma coisa que a gente pudesse vender, era bom, porque assim, havia dinheiro para se comprar outras coisas. O lavrador só conseguia dinheiros, vendendo alguma coisa da colheita ou algum animal, como: bezerros, porcos, cabritos, borregos, etc.

O lavrador, muitas vezes, vendia, sabendo que no futuro lhe faria falta, mas não tinha outro  recurso.

Somente na festa de São Pedro, agente vestia uma roupa melhor. Meu Pai ia à Carrica, onde tinha uma loja de fazendas, às vezes, até fiado, conseguia comprar cotim, riscado e chita, para as calças e camisas e os vestidos das mulheres. Calçado, só umas alpargatas, e quando dava, senão ficava mesmo nos "socos". Eu vim ter o primeiro par de sapatos no Brasil, pois embarquei e viajei com umas botas.

Não havia qualquer saneamento, não existiam casas de banho, as pessoas faziam suas necessidades onde podiam e como podiam. Água, só na bica do Santo, na Mina do fundo ou na fonte do Mouro. Era carregada para as casas, em cântaros, a maioria de barro preto. Também não havia luz. A gente usava lampiões a querosene ou mesmo candeias a azeite, para iluminar a noite. Banho só no verão e dando uns mergulhos nas represas do rio. Quando cheguei no Brasil, as pessoas diziam que o português só tomava banho uma vez por ano. Eu ficava calado, pois sabia que era verdade.

Debaixo das casas existiam as cortes, onde ficavam os animais, como vacas, porcos, cabras, ovelhas, etc. As cortes eram forradas com estrume, para os animais não sentirem frio. Na época das sementeiras, esse estrume era carregado para os campos, para estrumar as terras.  Os cómodos das casas, principalmente onde se dormia, ficavam cheios de pulgas e outros insectos.

Existiam ainda, em muitos lugares, as" ramadas", grandes extensões de ruas cobertas de videiras. Na Cuscarreira existia uma ramada muito grande, pertencia ao Senhor António Moutinho. Na festa de São Pedro, era um sacrifício passar com os andores debaixo dessas ramadas.

Nesta época não havia rádio e telefone só em Vila pouca. A luz elétrica existia em  Vila Pouca, mas apagavam à meia-noite.

(A segunda parte virá oportunamente.)

Abraços para todos.

                                                            

Agostinho Gomes Ribeiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 09:54
editado por cunha ribeiro às 11:44

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds