Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Outubro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


Orgias

por cunha ribeiro, Domingo, 02.10.11

 

 Que me desculpem os mais púdicos, mas acontece que vou aqui  falar de uma assunto que tem a ver com sexo em grupo. Numa palavra, de orgias.  Trata-se de um fenómeno muito badalado nos últimos dias - as orgias de um famoso discípulo do Jet Set e seus comparsas.

 O tema é bastante forte para ser tratado num blog de aldeia, mas eu já avisei que neste Blog só há dois princípios orientadores: o da liberdade e o do respeito. Tudo o que não seja grosseiro nem invada a vida privada mais que o que já se tornou público pode ser aqui tratado. Não há tabus desnecessários.

 Mas estão redondamente enganados se pensam que o que aqui me ocupa é o Castelo Branco, mais  o empresário que alegadamente o sodomizou, e a mulher deste que, também alegadamente, esteve na orgia, mas não quereria estar ( será que a vendaram,  meteram dentro de um saco, lhe selaram a boca e levaram, sem ela saber, para o epicentro da orgia? Por várias vezes?... Custa a crer).

 As orgias que vou tratar aqui e agora são de outra espécie. Bem mais prejudiciais, e repugnantes que as outras. Falo daquelas orgias que se têm sucedido no nosso país nas mais altas esferas do Estado, e das quais ninguém fala. Nelas também participam  empresários. Aliás são eles os que mais tiram prazer dessas orgias. Nelas, também  há sempre gente do Jet Set político. Indivíduos que colaboram nas festas e se aproveitam dos empresários que por sua vez também tiram proveito daqueles. O proveito é pois bilateral ou recíproco. No meio deles, e muitas vezes por baixo dos dois, estão todos os outros que não lucram nada com essas orgias ou festas, a não ser fazerem figura de tristes, saindo de lá humilhados e, pior do que isso, sodomizados.

 Estão todos a ver quem é, julgo eu.

 

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:41

Pacheco Alves, "Dor"

por cunha ribeiro, Domingo, 02.10.11

 

DOR

 

Ai esta dor que se eterniza

Que nos mói, castiga

E mata

Ai a perenidade desta angústia,

Perante um país conquistado

E sempre

E ainda à beira mar plantado!..

Ai a bruma, a nebulosidade de todas a manhãs,

De todos os dias

Que nos estupidifica e empederniza

Nos impede e obscurece no rumo a tomar

Já não temos homens,

Campos,

E animais para criar!...

O meu povo adormece

A gente da minha terra envelhece

E as casas estão a desmoronar!...

Já não temos mar,

Os navios deixaram de poder ancorar!...

 

J. C. Pacheco Alves (8 de Setembro de 2000)

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:48

Agostinho Rodrigues, " Crimes de Colarinho Branco"

por cunha ribeiro, Domingo, 02.10.11

                                   

 

Os chamados crimes do colarinho branco, ao que parece e o povo tem conhecimento, quase sempre ficam impunes à Justiça. Em Portugal, parece que este crime é bastante compensador para todos aqueles que o praticam. Fazem-no com todo o descaramento e sem pudor que até levam as pessoas a, acreditar que o fazem em benefício do bem-estar da sociedade em geral, levando até os responsáveis da Magistratura a cair no engodo com tantas malandrices por quem se mexe pelos corredores dos Tribunais. O que faz o dinheiro. Desde sempre ouvi dizer. Quem não tem pilim, sujeita-se a que os cãezinhos lhes façam chichi nas calças – tal vai a sociedade e o mundo em que vivemos. Não devia ser assim. Mas, infelizmente, a ganância do bicho homem, leva-o a cometer estas atrocidades todas como se isto fosse um feito histórico. Vá lá a sociedade compreender o porquê disto tudo.

Senão vejamos o que se está a passar com o D. ISALTINO MORAIS, Presidente do Município de Oeiras. Segundo consta, foi condenado em sentença ainda dependente de um recurso que este tinha apresentado em Tribunal Constitucional, crimes esses que poderão prescrever no ano de 2012, segundo informação e com conhecimento do Processo Judicial escarrapachado no Jornal o Público, mas preferiram manter o anonimato para beneficiar o que e aquém.

Evidentemente que já não é desconhecido de ninguém e, dos Portugueses muito menos que, em Portugal, os malfeitores poderosos e com muito graveto, são intocáveis, visto serem possuidores de avultadas quantias em dinheiro para poderem recorrer aos melhores advogados do País. Vamos lá nós Povo honrado acreditar nesta canalhada toda que por aí vagueia à solta sem que ninguém lhes ponha termo. É caso para perguntar: - Será que os Srs. predestinados do dinheiro e, nomeadamente os Srs. Juízes que julgam as leis deste pequenino Portugal estão todos feitos uns com os outros? Bem! Se for esse o caso, temos que ir todos gamar para podermos fazer parte dos intocáveis, visto tais crimes serem compensadores para quem os pratica, bem como para os seus mais directos e, inclusivamente indirectos que ficam no bem bom sem se preocuparem mais com a vidinha como os de mais Portugueses que têm que trabalhar noite e dia para poderem fazer face à vida que estes mesmos Srs. em muito contribuíram para a nossa má sorte que nos está a bater à porta.

O que é certo, é que de recurso em recurso lá se vão safando até que o caso fique arquivado definitivamente como é do conhecimento de todos nós dos mais diversos casos polémicos que tem acontecido com certos Srs. em Portugal dos chamados classe superior, capazes de se julgarem mesmo acima da própria lei

É vergonhoso o que se passa com a Justiça em Portugal. Até quando isto vai durar em Portugal? Quando é que os homens com H grande assumem consciência e se impõem a estas atrocidades que, por obra e espírito santo de alguém, se praticam em Portugal.

O Povo até compreende e desconfia. Só que tem muitas dificuldades em fazer prevalecer os seus direitos contra uns certos tubarões que andam por aí com uma certa habilidade que não olham a meios para atingir os fins seja a que preço for e, o mais grave disto tudo é que há sempre alguém na forja para ganhar dinheiro fácil, valendo-se muitas das vezes dos lugares que desempenham para tirarem benefícios em seu proveito próprio.

Enquanto existir esta ganância na nossa sociedade – algo vai mal na mentalidade do ser humano.

O ser humano vem ao mundo para fazer pela vida, quer em seu benefício, quer em benefício da sociedade. Quando o homem só pensa no seu bem-estar esquecendo-se dos demais, torna-se avarento e ganancioso ao ponto de ser escravo da sua própria vida. Fazer pela vida honestamente sem prejudicar o seu semelhante é algo de realçar como importante – mas quando ultrapassa estes limites, algo está mal numa sociedade.

Termino com os meus respeitosos cumprimentos para todos os conterrâneos e, quero deixar aqui bem patente que nada tenho contra estas pessoas. Simplesmente me sinto revoltado com a forma como a nossa Justiça funciona em Portugal.

Quinta das Laranjeiras – Fernão Ferro, 02-10-11

Agostinho Rodrigues

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:17

O SER e o PARECER

por cunha ribeiro, Domingo, 02.10.11

 

 Nas coisas fundamentaís da vida, a coragem de nos opormos à maioria pensante é das atitudes mais nobres que eu conheço e defendo. Tenho-o feito neste Blog desde o início, e também nos jornais onde escrevo, nunca me perturbando se o que me vem da consciência não é partilhado por outros.

 

 Um sujeito que é de um partido político, mas não concorda com a prática política desse partido, deve ter a coragem de o criticar, ou de se afastar e seguir outro rumo. Qualquer indivíduo que assim faça  tem toda a minha compreensão e admiração. Quem não procede assim, não passa de um fraco, ou de um oportunista.

 Uma pessoa que pratica determinada religião, mas tem consciência que os responsáveis (ou maiores representantes dessa religião) agem diariamente, na sua vida concreta, em contradição com os princípios da religião que defendem, deve confrontar tais pessoas com essas contradições, mesmo que tais pessoas não o queiram ouvir, ou achem que a sua voz não é ouvida pela maioria. É que essas pessoas só agem assim por duas razões: por fraqueza de carácter, não tendo coragem de mudar de percurso, para se encontrar; por estratégia pessoal, moldando-se ao disfarce para melhor viver à superfície.

 Por isso é que estarei sempre do lado de quem é capaz de romper com a opinião dominante, quando esta espartilha a sua consciência  profunda do que ele pensa sobre o dever ser.  Sobretudo, não cedendo, por mais que nos custe, a quem nos tenta obrigar, por esta ou aquela razão,  a parecer na vida o que não se é.

 Saí muito cedo do Seminário, depois de por lá ter andado algum tempo, bastante contrariado. E ainda bem que saí. É que se por lá tivesse andado até uma altura em que a "sociedade" à minha volta me tivesse catalogado de "futuro padre", teria que defraudar muitas expectativas para fazer o meu próprio caminho. Aquele que estava de acordo com as minhas convicções, e a minha maneira de ser na vida. Ora isso seria bastante doloroso, sobretudo para a família. Ainda mais quando a própria família se deixa contaminar pela maledicência do povo.  

 Entre o SER e o PARECER, que vença o SER - Eis o meu lema.

 

FCR

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:45

Aposto que não associou o nome à pessoa

por cunha ribeiro, Domingo, 02.10.11

 

Juíza que prendeu Isaltino estava só há um mês em Oeiras

 

Vai uma aposta em como a Sra Juíza ao despachar não associou o nome à pessoa?

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:40

Farpas

por cunha ribeiro, Domingo, 02.10.11

 


O feirante Berardo

 

“Ofereci 500 mil contos pelo Pinto da Costa” – Disse o comendador Joe Berardo.

Ninguém me convence que este senhor não tenha ganho tudo o que exibe em obras de arte moderna, e em acções e outros investimentos a enganar tolos na “feira”.

 Nem mesmo a dislexia crónica lhe trava a diarreia verbal, e toca a esbanjar o precioso silêncio, soltando barbaridades de meter dó. Como esta: “Ofereci… (milhares de contos) a Pinto da Costa para vir dirigir o Benfica”. E termina com esta obra-prima : “ O meu objectivo era LIXAR o Porto”. Tal e qual! Como se o Presidente do F.C. do Porto fosse um quadrúpede qualquer, como os que se vendiam e compravam nas feiras, antigamente. Mas até se entende o disparate: Berardo é mesmo um talentoso feirante. Para ele, Pinto da Costa ou um qualquer maronês são feitos da mesma substância que ele próprio.

 


Zapatero – um socialista nos antípodas de Sócrates

 

 Ao contrário  do que fez o Ex-Primeiro Ministro deste azarado país (pena não poder usar o prefixo mais cedo) o seu homólogo espanhol, Zapatero, acaba de antecipar, ele próprio, eleições. E talvez com a coragem do gesto possa salvar a Espanha de uma situação complicada como a que nos caiu em cima da nossa vida.

 

 

Há um rapaz bonito, famoso, e rico que ainda se não pronunciou sobre a dívida brutal da Madeira

 

 Será que o “belo”, rico e famoso Ronaldo não tem nada a dizer sobre a crise que estalou na terra que o viu nascer?

Achará bem? Achará mal?  Que pensará ele da competência, perfil moral e político de Alberto João?  Será que o resume a um indivíduo porreiro, simpático e divertido, ou a um trampolineiro político que não bate tão  bem (d/a) bola, como ele?

 


Especialistas QREN ( Quadro de apoios comunitários)

 

 Os "especialistas QREN" são aquela gente irrequieta e metediça, que gasta o seu tempo a farejar nos sítios por onde escorre o dinheiro. Tal como o drogado faz com a droga, o especialista QREN, “chupa” o dinheiro onde o pode encontrar, não se importando se faz bem ou mal. Estes especialistas, viciados na captura de dinheiro fácil, também têm o seu "Casal Ventoso". Só que à volta não há barracas, e maltrapillhos, mas prédios modernos de escritórios, e muita gente de fato e colarinho branco. Estes especialistas desenvolveram técnicas de saque de dinheiros públicos, à vista de toda a gente, sem o menor constrangimento. 

 Ninguém os recrimina porque acham que eles são uma consequência directa e inevitável da nossa civilização capitalista, onde se não pode viver sem estádios de futebol  em todas as cidades  do litoral, e campos de lama no interior; sem uma dezena de rotundas em cada Vila, e caminhos de cabras em cada aldeia;  sem sociedades de advogados a viver do orçamento do estado, e advodados oficiosos a viver de dívidas do estado;  sem traficantes e sem drogados; sem proxenetas, nem prostitutas;  sem  Joes Berardos nem desgraçados;  sem Varas, sem espoliados; sem tiros, sem facadas, sem graffitis em prédios históricos, sem ruínas, sem rendimento mínimo, sem vagabundos, sem hotéis cinco estrelas na baixa, sem barracas, sem religião, sem ideologia ...sem muita coisa, enfim..., e com tanta coisa...

 No fundo, apenas estamos perante um outro género de droga, e de drogados.  Têm que sustentar o vício seja de que modo for. Sobretudo, trabalhando e fazendo coisas inúteis, como arrumar carros, onde há estacionamento para todos os gostos. A diferença é que os especialistas QREN em vez de arrumarem carros, arrumam contactos de gente influente, na sua agenda, para programarem obras inúteis de muito dinheiro. 

  Estes especialistas cresceram e ramificaram à sombra dos ministérios e das câmaras municipais. Mandaram fazer auto-estradas, estradas, rotundas, túneis, pontes, praças, pracetas, e ruas com dinheiro do QREN vindo da Europa e com dinheiro do orçamento, vindo do Estado.

 Os grandes  "especialistas QREN" – embora não os únicos - têm sido  os presidentes de Câmara.  Fizeram obras de vulto para espantar o povo, e deliciar o burguês. Paralelamente, desenvolveram o comércio, a indústria e os serviços,  com natural enfoque e preocupação nas necessidades de alguns amigos e familiares.

 Também foi graças a estes grandes especialistas que a banca cresceu como nunca nas últimas décadas, pois deram grande incremento ao sector, contraindo empréstimos públicos com juros e amortizações a longo prazo, e abrindo contas particulares a juros elevados de curto prazo, livres de impostos.

 Como vêem devemos muito aos especialistas QREN. E apesar disso a nossa ingratidão para com eles é cada vez mais notória e, arrisco dizê-lo, incompreensível. Basta ver o que está a acontecer com o maior especialista QREN de que há memória em Portugal - o dr. Jardim, da Madeira.

 

 

 CR

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 13:34

Aurora, a avó materna dos irmãos Almeida, vista pelo seu primo, o médico, e escritor, António Rodrigues

por cunha ribeiro, Domingo, 02.10.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:49

Um gesto digno de quem diz "basta, já chega o que cá tenho..."

por cunha ribeiro, Domingo, 02.10.11

Isaltino não vai pedir indemnização

"O autarca Isaltino Morais não vai avançar com qualquer pedido de indemnização ao Estado pela detenção que ocorreu na quinta-feira e terminou menos de 24 horas depois."

 

Comentário:

 

 Sou de opinião que Isaltino, com esta atitude, se está a ISALTINAR (a pôr de joelhos), ISALTINANDO (suplicando) à opinião pública que o ISALTINE ( absolva) das suas ISALTINICES (falhas, erros, ou crimes).

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:37

Morrer por amor à camisola

por cunha ribeiro, Domingo, 02.10.11

 Chile: Líder de claque suicida-se devido a maus resultados 

Se há mortes dramáticas que merecem todo o nosso respeito e comiseração esta foi uma delas...

 

Merece um belo EPITÁFIO  a letras douradas: 

 

 " Aqui jaz quem só na campa encontrou paz. 

Se você jogava, e não jogou

Foi você mesmo que o matou"

 

CR

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:17

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds