Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Novembro 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


Não sou comunista, mas concordo e, por isso, publico

por cunha ribeiro, Sábado, 05.11.11

 

 

empresas públicas

Jerónimo acusa Governo de manter "tachos dos amigos"

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, acusou neste sábado o Governo de manter "os tachos dos amigos, dos compadres, dos favoritos, nas empresas públicas", com a manutenção dos salários dos gestores até ao final dos mandatos.

 

 

 "No momento em que cortam os subsídios de Natal e de férias, o Governo de Passos e Portas mais uma vez, depois de reafirmados os propósitos de conter com um tecto os salários exorbitantes dos gestores públicos, acaba de decidir que esses gestores, a elite ao serviço do bloco direitista dos interesses, manterá todos os seus exorbitantes salários até ao final do mandato", afirmou Jerónimo de Sousa.  

O líder comunista intervinha no encerramento da VII Assembleia da Organização Regional de Lisboa do PCP, no pavilhão do Casal Vistoso, em Lisboa.  

"Tanta campanha, tanta propaganda, tanta mentira em relação a estes gestores e é ver agora Portas e Passos a dizerem o contrário do que disseram, mantendo os tachos dos amigos, dos compadres, dos favoritos, nas empresas públicas", acusou.  

Enquanto "os salários dos trabalhadores são para reduzir para ficar em pele e osso", defendeu Jerónimo de Sousa, "a elite que ronda nos bancos do poder e nos conselhos de administração das grandes empresas privadas e públicas continua intocável".  

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:33

Um país pobre com residências de rico

por cunha ribeiro, Sábado, 05.11.11
 
Um apartamento de Luxo em Nova Iorque

5 de Novembro, 2011por Helena Pereira
O Governo português tem um apartamento vago no mítico edifício Dakota – um marco turístico de Nova Iorque, onde viveu e foi assassinado John Lennon – e que está a ser usado como hotel por funcionários da missão portuguesa junto das Nações Unidas. O imóvel valerá mais de 10 milhões de euros.

A casa serviu durante muitos anos como residência oficial do cônsul-geral de Portugal em Nova Iorque. Deixou de ser habitada em 2007, quando o Governo de José Sócrates decidiu ‘desgraduar’ o consulado-geral, instalado na Quinta Avenida, que deixou de ser chefiado por um cônsul-geral.

Desde então, o apartamento pouco uso teve. A intenção era colocá-lo à venda, mas tal não chegou a acontecer, sendo que os custos de manutenção, em condomínio e limpeza, nomeadamente, são elevados.

Nos últimos meses, passou a ser utilizado por técnicos superiores que estão a assessorar a missão de Portugal junto das Nações Unidas – que teve que ser reforçada com a recente entrada do país para o Conselho de Segurança das Nações Unidas.

«O apartamento está a ser mais aproveitado do que nunca. Sai mais barato do que pagar hotéis», explicou ao SOL fonte da embaixada portuguesa nos EUA, realçando que a casa pode ainda receber membros do Governo, em deslocação ao EUA, embora até ao momento isso não tenha acontecido.

O Dakota Building, com vista para o Central Park, está situado na zona residencial mais cara de Manhattan. Em 2007, altura em que chegou a haver protestos da comunidade portuguesa em Nova Iorque contra o anunciado fecho do consulado (que acabou por não se concretizar), o valor daquele apartamento estava estimado em cerca de 15 milhões de dólares.

Para além de Lennon, viveram naquele prédio as actrizes Lauren Bacall, Judy Garland ou o bailarino Rudolf Nureyev.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:26

Esperteza saloia - Para o Governo UM SUBSÍDIO bastava... Mas era preciso negociar com o P.S....

por cunha ribeiro, Sábado, 05.11.11

 A estratégia terá sido mais ou menos esta:

" Vamos propor o corte dos dois subsídios aos funcionários públicos no Orçamento... Depois, quando o discutirmos na especialidade, em troca do apoio do P.S., cedemos um...".

E assim se brinca com o dinheiro e paciência do povo...

(Mas quem sabe se as contas do Estado até dariam  para apenas proporem  um, e agora discutiam só a metade?...É que ouviu-se por aí - o P.S. - falar que havia uma "folga" colossal...)

Leiam, e tirem as vossas conclusões:

PS diz que declaração de Miguel Relvas é "muito positiva"

"O PS apresentará propostas alternativas àquilo que consta no Orçamento e o PS regista como sendo muito positiva a declaração do ministro Miguel Relvas, sobretudo no que diz respeito à disponibilidade para equacionar a salvaguarda de um subsídio de Natal ou de férias ou, também, de uma pensão dos reformados", disse João Ribeiro aos jornalistas, no Porto.

O dirigente do PS classificou o Orçamento do Estado para 2012 proposto pelo Governo como "violento e injusto", mas, ainda assim, afirmou que o partido viu como "muito positiva a disponibilidade do Governo e do grupo parlamentar do PSD" para ouvir as propostas socialistas, de modo a "melhorar este Orçamento e amenizar o impacto e a violência sobre tantos portugueses".

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:22

Um péssimo exemplo do chamado "político de sucesso" - Será isto "subir a pulso na vida", ou subir na vida com custos...?

por cunha ribeiro, Sábado, 05.11.11

POR:

Duarte Lima : a história contada pela revista Sábado:

 

 


" A revista Sábado que ontem chegou às bancas dedica oito páginas a Duarte Lima, desde o tempo em que, órfão de pai aos 11 anos, ajudava a mãe a vender peixe em Miranda do Douro.
À beira de completar 56 anos (Novembro), Duarte Lima tornou-se um homem imensamente rico. A investigação de António José Vilela e Maria Henrique Espada está recheada de detalhes picantes.
Na sua casa da Av Visconde de Valmor, em Lisboa, Duarte Lima dava jantares impressionantes, confeccionados in situ por Luís Suspiro; no fim do ágape, o chef vinha à sala explicar aos convidados -- entre outros, Manuel Maria Carrilho, Ricardo Salgado, João Rendeiro, Horácio Roque, Adriano Moreira e José Sócrates -- a génese das suas criações.
Ângelo Correia, que o lançou na política em 1981, nunca foi convidado para esses jantares.
O andar da Visconde de Valmor foi decorado por Graça Viterbo: a decoradora cobrou 705 mil euros.
Quando entrou para a Universidade Católica, graças a uma bolsa que o isentou das propinas, foi ignorado pelos colegas: era pobre, vestia-se mal e vinha da província. Só Margarida Marante se aproximou dele. Duarte Lima oferecia-lhe alheiras confeccionadas pela mãe.
Em 1980 já era maestro do coro da Católica. Pacheco Pereira e Santana Lopes assistiam embevecidos aos seus concertos de órgão.
O estágio de advocacia foi feito no escritório do socialista José Lamego, então casado com Assunção Esteves, actual presidenta da AR.
O primeiro casamento (1982) foi celebrado pelo bispo de Bragança.
Em 1983 chegou a deputado e, em 1991, a líder parlamentar e vice-presidente do PSD. Nos anos 1980-90 era das poucas pessoas a quem Cavaco atendia o telefone a qualquer hora.
Até que, em 1994, o Indy, então dirigido por Paulo Portas, obrigou o Ministério Público a investigar as suas contas. Demitiu-se de cargos políticos e aguardou a conclusão do processo.
Com o assunto arrumado, candidatou-se em 1998 à Distrital de Lisboa do PSD. Ganhou, derrotanto Passos Coelho e Pacheco Pereira. A leucemia afastou-o do cargo.
Volta ao Parlamento por dois mandatos: 1999-2002 e 2005-2009.
Segundo a revista, Duarte Lima depositou nas suas contas, entre 1986 e 1994, mais de cinco milhões de euros, parte considerável (25%) em cash.
É membro da Comissão de Ética do Instituto de Oncologia de Lisboa e fundou a Associação Portuguesa Contra a Leucemia.
Agora é o principal suspeito do assassinato de Rosalina Ribeiro.
Nada disto me impressiona, excepto o facto de Duarte Lima ter obtido do BPN, em 2008, pouco antes da nacionalização do banco, um empréstimo de 6,6 milhões de euros, «contraído sem a apresentação de qualquer garantia».
O affaire Duarte Lima é um caso de polícia. Mas o affaire BPN, sendo também um caso de polícia, é sobretudo um assunto de Estado. E nenhum jornal ou revista investiu ainda o bastante para o elucidar. "

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:52

Imagens do Concelho de Aguiar - O Planalto de Jales

por cunha ribeiro, Sábado, 05.11.11

Raiz do Monte - centro da aldeia

Reboredo - Vista da aldeia

    Campo de Jales -   Escola Primária 

Vreia de Jales- Igreja

Cerdeira de Jales - Canastros

Quintã de Jales - imagem histórica de um carro de bois

 

 

Alfarela de Jales - Pelourinho

Barrela de Jales - Ponte romana

1990845435_1.jpg

Quintã de Jales - vista da aldeia

Cidadelhe(a) de Jales - paisagem bucólica

Moreira de Jales 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:36

Relembrando o Magusto do dia 12 de Novembro, em Parada do Corgo

por cunha ribeiro, Sábado, 05.11.11

 

MAGUSTO DA ASSOCIAÇÃO “ O PRAZER DA MEMÓRIA”

 

 

Sábado, dia 12 de Novembro, às 16 horas no Adro de S. Pedro, em Parada de Aguiar

 

 

 

 

 

 Convidam-se todos os nossos associadosparadenses em geral, assim como os amigos, a estarem presentes.

 Dos nossos associados espera-se o contributo de duas castanhas, dos restantes participantes, cinco castanhas.

 

 

Associação O Prazer da Memória

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:35

Joaquim Pires Ferreira - Opinião

por cunha ribeiro, Sábado, 05.11.11

Escolas? 

Triste fim lhe destinaram! 
Deveriam continuar a ser ESCOLAS.
Em 1995 era eu Vereador na CMVPA, fui convidado pelo Professor Marques actual Presidente da Câmara de Sabrosa, a visitar Escolas na Dinamarca. 
Connosco viajavam em duas viaturas por nós conduzidas 10 Professoras. Viagem por longos km, com apoio na maior parte da viagem quase sem despesas em estadia, preparado pelo Prof. Marques, a casa de Prof. Em Bruxelas foi um dos pontos de apoio, por fim chegamos ao Norte da Dinamarca, onde a logística estava toda preparada, num Ginásio, foi possível improvisar instalações gratuitas para pernoitar, não era um hotel, mas serviu. Ao longo de vários dias as visitas foram a várias salas de aulas, no sentido de ver e registar em imagem e documentos como se ensinava e os meios disponíveis. Contactamos com Universidades Sénior. Convivemos em casas de Professores para melhor sentirmos como era a cultura neste País. Tive a oportunidade de ver instalações sobre recolha e tratamento de resíduos sólidos. Verifiquei que roupas usadas eram entregues lavadas, num centro de recolha, neste eram seleccionadas e colocadas à venda por valor módico, havia aproveitamento na maior parte, voltavam a ser vestidas, na grande maioria por estudantes. Também estações de tratamento de resíduos líquidos, que me permitiu retirar conclusões muito válidas.
Após o regresso fui esclarecendo os Prof. Do Concelho de novas ideias. Foram bem acolhidas, mesmo sem meios económicos capazes, foi possível melhorar imensos aspectos, usando a mão-de-obra das Oficinas da Câmara e recuperando o que era possível. Alunos e Professores entenderam a mudança, colaboraram, até os mais pequeninos passaram a sentir-se donos das decisões da sua sala de aulas. Havia dificuldade em verbas para material didáctico, imprescindível no ensino, mas Presidente não entendia essa prioridade.
Hoje sinto-me infeliz por viver num País que continua a não entender que engaiolar pessoas, deveria ser crime, porque nem as aves o suportam. Se as Escolas ficaram sem alunos, deve-se a uma política errada, pelas condições que os visionários da imobiliária desenvolveram junto ao litoral, localização de unidades fabris, etc., transferindo famílias do interior onde tudo tinham para ser felizes, com a promessa de uma vida melhor. Hoje passam fome, tudo têm que pagar, uma simples couve, porque a horta já não existe. Endividados pela casa, carro, transportes, vícios de cidade.
Filhos que nascem e passam a ser educados no meio de uma selva, sem Pais, porque apenas os têm o tempo de dormir.
Agora dizem aos Jovens que emigrem, casar e constituir família pertence ao passado.
Os idosos abundam pelas ruas, infelizes, sem filhos e netos.
As regalias sociais alcançadas no passado estão em derrocada.
Afinal onde vamos parar?
De nada serviu ir à Dinamarca, porque as Escolas fecharam, não souberam transformar as mesmas em centros de idosos para lhes dar cultura. Não souberam ouvir quem procurou ir aprender para melhorar o que nós não tínhamos. 
Não interessava, nem interessa, ter um Povo culto, porque se assim fosse saberia escolher melhor quem queriam para seus Governantes.
Nesta viagem de Vereador e Condutor com direito a 350.000$00 de ajudas de custo apenas aceitei receber 75.000$00, porque foi o valor da despesa que não consegui evitar, combustível, portagens, e pouco mais, com facturas comprovadas. Os Políticos do presente, esvaziam os cofres do Estado, salvo muito raras excepções, por isso estamos onde estamos. 
Mas voltando ao início do tema, do mal o menos, que ainda há quem saiba valorizar os velhos edifícios, em vez de os ter em abandono. Se não invertermos o caminho que levamos, com mais uma década apenas haverá alunos nas escolas das cidades e os investimentos desta última de nada vão servir. 
Sobre ambiente nem é bom falar, porque as loucuras em investimentos toscos dariam um festival de prisões.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:12

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds