Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Novembro 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


O Político desonesto

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

Um homem, perguntou um certo dia:
Se alguém era capaz de analisar?
Como é que num político se via,
Se ele era honesto ou não, no que fazia,
E em seguida tentou logo explicar:
Uma nota de dez mil queiram ceder:
P’ra ele analisar, se é falsa ou não;
Se nunca mais a nota devolver,
É desonesto, está-se mesmo a ver,
Mas se a restituir é falsa então.
Na Política irei acreditar!?
E também na exemplar democracia;
Quando ao Mundo então já possam mostrar
Que honestos todos são a governar,
Vivendo o povo todo em harmonia. 
 
António Rocha da Costa,

Luxemburgo, 9 de Dezembro de 199

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:53

Poema ao emigrante, de António Rocha da Costa

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

POEMA AO EMIGRANTE PORTUGUÊS
 
Quando o emigrante parte p’rò estrangeiro,
Deixando a sua terra tão querida;
Cuida que vai ganhar muito dinheiro,
Ao realizar o sonho da sua vida.
Por vezes, vai sem rumo ou paradeiro,
Mas vive ansiosamente essa partida.
E ao partir vai então, sem rumo ou norte,
Podendo ir procurar, a vida ou a morte.
Deixando ainda, a sua esposa amada,
E os filhos, que jamais esquecerá;
Partindo, busca a bela e almejada,
Fortuna, sem saber se a alcançará?
Sem nem sequer pensar, na desgraçada,
Má sorte, que a qualquer mortal virá!
Porém, o grande e eterno sonho seu,
É o regresso à Pátria onde nasceu.
Parece ser destino o deste povo,
Tão destemido e heróico Lusitano;
O de emigrar p’ra longe como eu provo,
Inda que nisso possa haver engano.
Engenha descobrir um mundo novo,
E regressar à Pátria, cada ano,
Cuidando ser feliz, e de repente!...
A vida, lhe é ceifada em acidente.
Lutador belicoso e mui guerreiro,
Tem pois muitas batalhas conquistado;
Foi sempre um Português aventureiro,
Depois de tantos mares ter navegado
Foi nos descobrimentos pioneiro,
E ao descobrir, ficou logo emigrado.
Abandonando então, suas raízes,
P’ra ir colonizar outros Países.
Há muitos que por lá se estabelecem,
Alcançando fortuna desmedida;
Mas quantos que também por lá padecem,
Dizendo mal da hora da partida?...
Pois se estes, de infortúnio tal soubessem,
Jamais davam tal passo, em toda a vida.
Se uns, pela sorte são mui bafejados,
Outros, por ela são indesejados.
Tão longe, lá da Pátria Lusitânia,
P’los cinco Continentes ele está:
Na Europa, Ásia, África e Oceânia,
Na América do Sul e Canadá.
Vivendo com uma tal saudade insânia,
Quem lhe dera o regresso fosse já

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:44

O que esperavam de um país governado por um diletante cujo gabinete era a "cama", e as "secretárias" estavam sempre a rodar?

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

Desorientação completa – 600 mil milhões para Itália

O “La Stampa” anuncia hoje que o FMI está a preparar um resgate de 600 mil milhões de euros para a Itália (também saiu uma nota no Público).

Quase de imediato este resgate começa a fazer pouco sentido. Em primeiro lugar porque o FMI não tem este montante disponível, nem agora nem no futuro previsível. De facto, hoje mesmo saia um artigo no “The Telegraph” onde se indica que os fundos disponíveis para resgates, detidos pelo FMI andam pelos 290 mil milhões de euros. Mas até podemos dar isto de barato. Afinal de contas ao Telegraph costuma chamar-se “Torygraph” numa alusão à sua colagem ao partido conservador britânico. E por outro lado, o dinheiro não é atribuído todo de uma vez, pelo que haverá algum tempo para montar a engenharia financeira necessária para este dinheiro se materializar (ou seja o FED e o BCE vão ter de imprimir como loucos, que se dane a inflação.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:22

Aníbal X. Magalhães: "Alguém sabe onde esta foto foi tirada?"

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:48

Uma pequena homenagem ao Manuel Reis Dias, através do seu filho, Bruno Dias

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:59

Vem aí o Natal, caros amigos

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:40

Relembrando José Machado Ribeiro e sua esposa Neusa Ribeiro a viver no Brasil, que adoram e acompanham "Parada de Aguiar"

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11


Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:57

Cadê o Relatório dos três viajantes que foram à Suécia, à custa do erário aguiarense?

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

 

 

Data de publicação:

10-03-2009

N.º Procedimento:

33283

Tipo:

Ajuste Directo

NIF

Nome entidade adjudicante

506810267

Município de Vila Pouca de Aguiar

Listagem de entidades adjudicantes

NIF

Nome entidade adjudicatária

502046988

REALVITUR – Viagens e Turismo

Listagem de entidades adjudicatárias

Objecto do contrato:

PASSAGEM AÉREA COM ALOJAMENTO PARA 3 PESSOAS NO ÂMBITO DO XXIV ESTADOS GERAIS DO CONSELHO DOS MUNICÍPIOS E REGIÕES DA EUROPA A REALIZAR EM MALMÖ

Data da celebração de contrato:

Preço contratual:

€ 9.450,00

Prazo de execução:

7 dia(s)

Local de execução:

Vila Pouca de Aguiar

Critério material de escolha do ajuste directo:

Alínea a) do nº 1 do artigo 20º do Decreto-Lei nº 18/2008, de 29 de Janeiro



 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:44

Os gastos da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar em assessoria jurídica

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

 

Data de publicação:

14-10-2009

N.º Procedimento:

99709

Tipo:

Ajuste Directo

NIF

Nome entidade adjudicante

506810267

Município de Vila Pouca de Aguiar

Listagem de entidades adjudicantes

NIF

Nome entidade adjudicatária

207303959

Manuel António Gonçalves Rodrigues

Listagem de entidades adjudicatárias

Objecto do contrato:

Prestação de serviços de assessoria jurídica e patrocínio judiciário

Data da celebração de contrato:

12-10-2009

Preço contratual:

€ 15.000,00

Prazo de execução:

1000 dia(s)

Local de execução:

  • Portugal - Vila Real - Vila Pouca de Aguiar

 

 

 

Data de publicação:

12-04-2011

N.º Procedimento:

274375

Tipo:

Ajuste Directo

NIF

Nome entidade adjudicante

506810267

Município de Vila Pouca de Aguiar

Listagem de entidades adjudicantes

NIF

Nome entidade adjudicatária

509224962

Jorge Varanda Manuel Pinto & Associados Sociedade de Advogados, RL

Listagem de entidades adjudicatárias

Objecto do contrato:

Prestação de Serviços de Assessoria Jurídica e Patrocínio Judiciário

Data da celebração de contrato:

29-03-2011

Preço contratual:

€ 9.750,00

Prazo de execução:

1095 dia(s)

Local de execução:

  • Portugal - Vila Real - Vila Pouca de Aguiar


contratos: detalhe

 

Data de publicação:

28-04-2010

N.º Procedimento:

156564

Tipo:

Ajuste Directo

NIF

Nome entidade adjudicante

506810267

Município de Vila Pouca de Aguiar

Listagem de entidades adjudicantes

NIF

Nome entidade adjudicatária

167736531

Miguel Clemente Soares Calheiros

Listagem de entidades adjudicatárias

Objecto do contrato:

Prestação de Serviços de Assessoria Jurídica e Patrocínio Judiciário

Data da celebração de contrato:

23-04-2010

Preço contratual:

€ 7.000,00

Prazo de execução:

365 dia(s)

Local de execução:

  • Portugal - Vila Real - Vila Pouca de Aguiar


Data de publicação:

28-04-2010

N.º Procedimento:

154341

Tipo:

Ajuste Directo

NIF

Nome entidade adjudicante

506810267

Município de Vila Pouca de Aguiar

Listagem de entidades adjudicantes

NIF

Nome entidade adjudicatária

167736531

Miguel Clemente Soares Calheiros

Listagem de entidades adjudicatárias

Objecto do contrato:

Prestação de Serviços de Assessoria Jurídica e Patrocínio Judiciário

Data da celebração de contrato:

14-04-2010

Preço contratual:

€ 6.000,00

Prazo de execução:

365 dia(s)

Local de execução:

  • Portugal - Vila Real - Vila Pouca de Aguiar

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:16

Que saudade!

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

 

 Hoje que se comemora a ascenção do FADO a partrimónio da humanidade, vieram-me umas saudades ... de um candidato a Primeiro Ministro Chamado Passos Coelho...

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:36

Offshores - essas florestas selvagens onde se escondem os crimes e os criminosos

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

Pai e filho sacam fortuna a doente

Aproveitaram-se do facto de o antigo emigrante no Brasil estar doente para o convencer, em 2001, a deixá-los gerir a fortuna de mais de 1,5 milhões de euros. O homem morreu em 2002, e o dinheiro viajou então para uma conta nas ilhas Caimão. Os herdeiros ficaram sem nada.

 

Por:Francisco Manuel

 

Francisco e Abel Costa foram condenados por burla, mas voltam ao banco dos réus, já que a Relação do Porto entende tratar-se de um caso de abuso de confiança.

Em Maio de 2008, o Tribunal de Oliveira de Azeméis puniu Abel Costa, de 72 anos, com quatro anos de prisão, em pena suspensa pelo mesmo período, e o filho Francisco, de 45 anos, a seis anos de prisão efectiva.

Quando o ex-emigrante, Sebastião Costa, morreu, já eram os dois empresários de Bustelo, Oliveira de Azeméis, que geriam as contas. Desapareceram com o dinheiro, depositando-o numa conta offshore, perdendo-se aí o seu rasto.

Os herdeiros – Bruno Lima e os seus pais, Bento Lima e Ana Elizabeth – ainda propuseram um acordo com os dois homens que se diziam sobrinhos do ex--emigrante. Ofereceram-lhes 250 mil euros para evitar os tribunais, mas estes recusaram.

Os familiares de Sebastião Costa queriam ver pai e filho julgados por abuso de confiança, mas o Ministério Público acusou-os de burla qualificada. Os arguidos recorreram da sentença, mas a Relação manteve a decisão, ao mesmo tempo que atendeu ao recurso dos herdeiros: os dois homens vão mesmo responder por abuso de confiança.


Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:09

O nosso FADO

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

Fatima MonteiroF.M.

 

Todos temos um fado, ou destino, comum que é a morte. Mas, na vida, há fados diversos. Uns têm sorte todos os dias e quase não sentem o fardo do fado. Ou se o sentem é alegre como o de Rodrigo. Outros não têm sorte nenhuma, e em vez de cantar, choram o fado, como a maioria dos nossos fadistas.

 Hoje, dia em que o FADO se tornou património imaterial da humanidade, queria dizer que o fado, me parece, ora  um sentimento intenso da alma, ora uma mera expressão musical que se ouve ao acaso, como uma cantiga qualquer.

 Lembro-me um dia acordar, em Paris, ligar a televisão, e deparar com o Rodrigo a cantar os seus fados, naquele seu timbre castiço. Que acordar maravilhoso! Num instante deixei-me cair num devaneio simultaneamente alegre e triste, onde as recordações, a saudade, o orgulho de ser português se misturaram  num sumo de sensações únicas que me mataram aquela sede da alma que qualquer português sente quando está longe da sua terra.

 Hoje dia em que o fado se universalizou, passando a ser um bem espiritual da humanidade, queria dar os meus parabéns a quem gosta muito do fado, em especial a quem lhe dá vida pela voz, como é o caso da nossa "fadista",  conterrânea e amiga, Fátima Monteiro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:52

Tal como os seus homónimos, os coelhos, Passos tem uma noção de "equidade" peculiar: comem um pouco de tudo, mas enquanto há "labresto" não comem mais nada

por cunha ribeiro, Domingo, 27.11.11

Passos Coelho diz que há "equidade na repartição dos sacrifícios"

Publicado ontem

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou, esta sábado, em Coimbra, que o Orçamento de Estado para 2012 obedece a "critérios amplos e profundos de equidade na repartição dos sacrifícios".

 
foto PAULO SPRANGER/GLOBAL IMAGENS
Passos Coelho diz que há "equidade na repartição dos sacrifícios"
Pedro Passos Coelho
 

Através do OE2012, "o governo pede sacrifícios aos portugueses, a todos os portugueses", sublinhou Pedro Passos Coelho, que falava hoje, à tarde, em Coimbra, na sessão solene das comemorações do Dia Nacional do Engenheiro.

Mas o governo "teve a preocupação de proteger os mais vulneráveis", pedindo, por isso, "um esforço acrescido a quem mais pode" e, por outro lado, "ataca transversalmente a despesa supérflua das estruturas do próprio Estado, com a reestruturação dos seus organismo e dos seus procedimentos", disse o chefe do governo.

Além disso, sustentou, "as opções contidas no Orçamento de Estado obedecem a critérios amplos e profundos de equidade na repartição dos sacrifícios" e, afirmou Passos Coelho, "tivemos em consideração todo o tipo de sacrifícios que a crise que se arrasta tem infligido aos portugueses", tanto a quem "trabalha no sector privado", como no "sector público".

Não fazer "essa consideração abrangente e sistémica da repartição dos sacrifícios seria, sem dúvida, uma falta muito grave", acrescentou Passos Coelho.

Mas o OE2012 "também reflecte", segundo o primeiro-ministro, "uma escolha fundamental, a de que temos de iniciar uma nova era de rigor financeiro, de previsibilidade legal e institucional, de redução drástica do endividamento que estrangula a nossa economia e o desenvolvimento sustentado".

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:04

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds