Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


calendário

Fevereiro 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829


Pesquisar

 

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


Elsa Dourado - Um depoimento dramático

por cunha ribeiro, Terça-feira, 07.02.12

Elsa Dourado:

 

"Acabei de receber uma notícia muito triste: uma amiga telefonou-me relatando que uma colega nossa, professora, ontem, enquanto tentava silenciar uma turma para prosseguir o que tinha planificado para aquela aula, sofreu o que se julgava um AVC. Após ter chegado o INEM e a ter transportado para o hospital, conluiu-se que estava anémica, desidratada e o AVC não passara de um ataque de pânico, mas ainda teria que fazer uns exames. Remédio: oito dias de repouso absoluto! Hoje, durante a visita da amiga que me telefonou, á nossa colega, ela lá foi explicando o que se estava a passar. Com os cortes salariais, e poupada já ela era, teve que muito rapidamente transformar aquilo que já considerava uma vida regrada em uma vida sem dignidade para quem estudou e obteve uma licenciatura (de 4 anos mais um de estágio), curso de especialização e mestrado e novo curso de especialização, agora noutra área, mas interrompido ao fim de alguns meses, por já não ter dinheiro para propinas, nem motivação para continuar. E lá foi dizendo... que era contratada há 12 anos. Este ano foi o primeiro que não ficou logo colocada em Setembro... e só apanhou horário incompleto em finais de Dezembro, a 55Km de casa ( a qual deve à banca e tem que mensalmente pagar o empréstimo, pois é pessoa de honrar os seus compromissos). Rapidamente percebeu que o dinheiro não chegava: primeiro o empréstimo e as despesas de luz, água e gás; depois as despesas inerentes para ir trabalhar: a gasolina e as portagens estavam impossíveis e não tinha alternativa em transporte público. E claro, vinha a alimentação, uma vez que não poderia viver sem comer. Mas o vencimento continuava a não chegar e agora sem o subsío de férias e sem o 13.º mês que era preciso para equilibrar as despesas ao longo ano, tornara-se imperativo ser muito criativo para reduzir ainda mais as despesas!!!!! Abandonou as portagens, mas gastava mais de uma hora e meia em deslocações entre casa e trabalho, o que lhe roubava tempo de descanço. Recusou a a ela mesma a possibilidade de qualquer saída a um cinema, teatro, jantar fora com amigos, etc. Mas cozinhar em casa também implica gastos nas idas ao supermercado, confessava. E o dinheiro continuava a não dar par as despesas do mês! Resolveu deixar de almoçar e levava um pequeno lanche para a escola, geralmente com as sobras do jantar da vépera! E Como é possível? Por mais que faça, tudo está a ficar mais caro e o dinheiro não chega até ao fim do mês. Sabes? - confidenciava. Como no início do mês tive que gastar 90 euros na farmácia... destabilizou-me as contas todas... e quando dei por mim, esta semana para conseguir chegar à escola e voltar para casa tive que pedir dinheiro para meter gasolina no carro. Começou a chorar e entre soluços referiu, oh amiga, que triste vida de uma professora que já paga para ir trabalhar! Até quando? Até quando terei que continuar a pedir emprestado à minha pobre mãe reformada para ter dinheiro para a gasolina e cumprir com as minhas funções na escola? A minha amiga tentou animá-la! Tenta não pensar nisso agora e melhorar o teu estado de saúde! Fazeres uma pausa daquelas turmas difíceis, certamente, ir-te-á ajudar na recuperação! Sim - retorquiu incrédula! Houve uma pausa inesperada. E de repente olhou para a minha amiga e disse-lhe agora com um olhar muito mais vivo: Sabes amiga, uma coisa é certa na minha recuperação! Enquanto estiver internada, vou almoçar e jantar todos os dias aqui no hospital e não vou precisar de pedir dinheiro para a gasolina para conseguir chegar ao trabalho!!!!! Mas não contes nada na escola, por favor! Não quero que pensem que sou piegas!"

 

Elsa Dourado

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:44

Piegas, a Tia dele!

por cunha ribeiro, Terça-feira, 07.02.12

O Primeiro Ministro de Portugal chamou piegas aos portugueses. Ora, eu sou português, e filho de boa gente. Logo, quero saber se fui insultado pelo Primeiro Ministro. É que, caso o tenha sido, um processo crime poderá dar numa pipa de massa.

Vejamos então:

 

No dicionário PIEGAS significa o seguinte: 

 "Que ou quem é dado a pieguices.
Pessoa afetada, ridícula nas maneiras, dada a infantilidades.
Que ou quem é ridiculamente sentimental.".

 

Analisemos então:

 

Piegas é uma pessoa "afectada". Ora eu fui "afectado" sim senhor. Mas quem me afectou foi o Sr Primeiro Ministro ( não apenas este, mas enfim...). E afectou-me em quê? Fácil de explicar: afectou-me materialmente, e psiquicamente: materialmente, diminuindo o meu salário; psiquicamente tornando-me mais frágil, mais desmotivado, mais propenso à doença. 

Portanto: aqui está o primeiro facto criminoso: o Sr Primeiro Ministro Afectou negativamente a minha existência.

 

Piegas é uma pessoa ridícula. Eu ridículo?! Ridícula é a Tia dele! Ridículo, no dicionário, é sinónimo de "palhaço". Logo, o Sr Primeiro Ministro chamou-me palhaço. Isto é, insultou-me.

Portanto: eis mais um facto que incrimina o Primeiro Ministro. Já são dois.

 

Piegas é também uma pessoa dada a infantilidades. E uma pessoa dada a infantilidades o que é? Uma criança! O Sr Primeiro Ministro voltou, pois, a insultar-me. Chamou-me criança, ou mesmo moleque.

Outro facto criminoso. E vão três.

 

E chega!

 

Vou processar Passos Coelho por crime de injúria. 

 E se o P.M. for condenado, vou ficar rico.

 Mas a má notícia, amigo leitor, é que será o Estado a pagar. Ou seja, você.

(...)

 

Vá, pague, e deixe-se de pieguices...

 

CR

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:46

Farpas

por cunha ribeiro, Terça-feira, 07.02.12

 

Segundo Carlos Pimenta, a nossa sociedade está “organizada pelos ricos para defender os ricos" .

Não disse tudo, o Sr. C.P., pois vivemos numa sociedade em que os ricos protegem os pobres, a fim de  poderem, sem grande estorvo, chupar o sangue dos remediados ( classe média).

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:17

Um ciclista famoso assaltou VINTE bancos! Mas há gente mais famosa que o ciclista famoso que assaltou só um banco mas levou muita mais guita!

por cunha ribeiro, Terça-feira, 07.02.12

 

Rei da montanha nas malhas do crime Está desvendado o mistério do homem que assaltou 20 bancos. Saiba quem é.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:34


Comentários recentes




GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds