Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Fevereiro 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


O Zé Sapateiro

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 09.02.12

 

  O Zé Sapateiro herdou este nome do pai - o Ti Carlos. Este, sim, sapateiro de profissão.

  Teve, como quase todos os rapazes da aldeia, naquela  época, um destino marcado à nascença - ser lavrador. Como todos os lavradores, lá tinha  a sua parelha de vacas, o seu arado, e o seu carro de bois.

 Depois de muito lavrar, semear, e cavar, para sobreviver- pois o centeio, o milho, e a batata estavam sempre em "saldo" no produtor - resolveu dar o salto, muito em voga na época, rumando à Alemanha. Creio que foi Hamburgo, o seu destino. Aí carregou e descarregou navios até se cansar de estar longe do berço.

 Era óbvia a sua falta de vocação para emigrar. Talvez por ser solteiro, sem filhos a pedir boa vida, não esteve para sacrifícios vãos. Por isso, pouco tempo depois de ter ido, comprou bilhete de volta.

 Como tinha a irmã, a Maria, a viver em Paris, fez escala naquela cidade. Por essa altura, estava eu a estudar ( e a trabalhar) na cidade luz. E claro, lá recebemos todos o Zé.  Naquele dia jantámos na residência da minha irmã, no 106, da "Avenue des Ternes".

 Se bem me lembro, ficou lá uma só noite, tais eram as saudades da valsada e das vacas. E onde havia de dormir o Zé Sapateiro? Justamente no meu quarto, algures no sétimo andar de um prédio  sito na "Rue Pierre Demours".

 O Zé Sapateiro era divertidíssimo. Pelo caminho, deixei-o deliciar-se com marcantes recordações que trazia da sua estadia alemã. "Tinha visto coisas que ninguém em Parada acreditaria ter visto!"-  " Nem em Paris, nem em mais lado nenhum!"

 Num ápice, o Zé já tinha conseguido o que pretendia, naquele momento: despertar a minha curiosidade para o que ia dizer.  E a verdade é que eu fiquei logo impaciente. Mas esperei que o Zé continuasse a desenrolar a conversa.

 

 O certo é que o suspense ia crescendo de rua em rua ( enquanto o Zé divagava por outras conversas, talvez com alguma vergonha em revelar aquela coisa rara e misteriosa). E foi já perto da entrada do prédio onde eu morava que o Zé se decidiu:

 " Nem queiras saber.." - disse ele - "... um gaijo ia pela rua adiante, olhava pra um lado via gaijas todas incoiro, nas montras!... olhava pró outo lado, mais gaijas incoiro", nas montras...oubistes bem? nas montras!! E era-te cada par de tetas, rapaz! Nem queiras saber!"

  Deixei-o embalar até onde lhe apeteceu. Estava a fazer-lhe bem recordar aquelas coisas alucinantes "que só havia em Hamburgo"... Aqui num há disso - repetia - "tens que lá ir pra ver o que aquilo é!".

   - Tudo bem, em Paris, não há montras com raparigas lá dentro... Mas há montras com raparigas cá fora... Disse-lhe eu, por outras palavras.

 Já estávamos a entrar no quarto. Deitámo-nos.  Daí a minutos, o Zé Sapateiro roncava sonoramente. Tão sonoros eram os roncos que até as paredes devolviam o eco do ressonar.

   

  

 

Francisco Cunha Ribeiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:01

Despesas dignas de um Rei-Sol, ou de um Xeque das Arábias!

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 09.02.12
Cerimónia de entrega do Grande Prémio de Romance e Novela
 
Presidente pode ficar às escuras

Nuno Pinto Fernandes

27/10/2011 | 08:54 | Dinheiro Vivo


A Presidência da República representa uma factura de 16 milhões de euros por ano, o que corresponde a um valor de 1,5 euros por cada português.

Este número sustenta 12 assessores e 24 consultores, além dos restantes elementos do séquito pessoal que assegura o financiamento da presidência da República, de acordo com o jornal i.

Cavaco Silva faz-se rodear de um regimento de quase 500 pessoas, fazendo com que os 300 elementos a trabalhar no Palácio de Buckingham, e os 200 que servem o rei Juan Carlos de Espanha pareçam insignificantes.

Os 16 milhões de euros anuais são um valor 163 vezes superior à presidência de Ramalho Eanes, gastando o chefe de Estado luso o dobro do rei de Espanha (8 milhões), mas ficando muito para trás quando comparado com Nicolas Sarkozy (112 milhões de euros) e pela rainha de Inglaterra, Isabel II (46,6 milhões de euros).

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:37

Pois, assim os políticos ganham mesmo muito pouco...

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 09.02.12

 

TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

Sabe onde pode ganhar mais de 72 mil euros anuais? Na Presidência do Conselho de Ministros


É verdade, são mais de seis mil euros mensais brutos pela prestação de "serviços de consultoria técnica de conteúdos" para a Presidência do Conselho de Ministros. O primeiro-ministro, por exemplo, deve ganhar pouco mais do que o consultor contratado. O que vale é que se conhecem, já que é pública a relação de relativa proximidade entre Pedro Passos Coelho e a mãe deste consultor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:31

Tudo muito bem: é mais um Lar em Vila Pouca. E quanto custa por mês, aos velhinhos? E há Joia, ou não há?

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 09.02.12
 
 É que isso, o mais importante, não vem na notícia.
CR

23-01-2012
Marco António Costa e Domingos Dias


O Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, Marco António Costa inaugurou, a 20 de janeiro, o novo lar da Santa Casa da Misericórdia de Vila Pouca de Aguiar. O governante foi recebido pelo provedor Domingos Dias e, juntamente com o responsável das misericórdias Manuel Lemos e o bispo de Vila Real Amândio Tomás, descerrou-se a placa de inauguração de um equipamento público de cerca de 1,5 milhões de euros, ao dispor da comunidade local.



Este «momento simbólico» deriva, segundo Domingos Dias, de muito voluntariado e de apoios que ajudam a combater o flagelo da exclusão social, tendo retratado o concelho de Vila Pouca de Aguiar que tem uma média de pensões anual muito abaixo da média nacional. 



O provedor recordou que este novo lar, devido às atuais exigências, vai receber 24 utentes, mas os idosos poderão vir a aumentar pela disposição do governo em alterar a situação nacional. Marco António Costa agradeceu «o trabalho aqui feito» e que o mesmo vai ajudar ao bem-estar dos idosos. 



O Secretário de Estado sublinhou a relação de confiança entre governo e instituições sociais, referiu a disponibilização de cinquenta milhões de euros, aos quais os parceiros sociais poderão recorrer, e anunciou ainda um programa de proximidade para proteger idosos isolados.



De seguida, a comitiva realizou uma visita ao novo lar de idosos que, além das valias normais como cozinha ou lavandaria, está ainda equipado com um centro de reabilitação física com apoio técnico diário, com auditório e capela, e mais valimentos.



Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:07

O Bispo das Forças Armadas em defesa dos pobres.

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 09.02.12

 

Depois de se saber que em 2010 um em cada quatro portugueses vivia em risco de pobreza ou exclusão social, Januário Torgal Ferreira garante que existe dinheiro, mas este tem sido mal usado.

D. Januário Torgal Ferreira disse, em declarações à TSF, que começa a sentir a dor «que antecede as quedas de regime».

«Não me admira que, de escombro em escombro, este Governo pudesse ter horas contadas. Neste momento, em que ainda não fez um ano [no poder], isso seria uma tristeza para um país que não sabe consolidar e fomentar a devida estabilidade», considerou.

D: Januário Torgal Ferreira lamentou que os pobres só entrem na agenda política em época de eleições, frisando que o Orçamento do Estado bem como os orçamentos das autarquias deviam colocar os pobres em primeiro lugar.

«A questão social é vista no país como uma solidariedade ultrajante», com alguns a olharem de cima para baixo, sempre com receio que os mais pobres «subam demais», analisou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:46

Está dado o "mote". Logo que os ricos voltem a ter as torneiras bem afinadas, já estou a ver quem ficará a ganhar (mais)

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 09.02.12

Maria Lopes

Na opinião do primeiro-ministro, os políticos portugueses não são bem pagos, mas Passos Coelho também considera “inoportuno” discutir o assunto quando “todo o país está a fazer sacrifícios grandes”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:37

João Queiroga - O Zé Bonito, os mosquitos, e a matança à estadulhada

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 09.02.12


O belo texto do Sr. João Ferreira sobre a figura do Zé Bonito, trouxe-me à lembrança todo o imaginário da minha infância quando, sobretudo por ocasião da festa de S. Pedro, eu passava alguns dias em casa da minha tia Jorgina e do meu tio Zé Penato, onde ao tempo trabalhava, quem haveria pois, de ser?!... O Zé Bonito!... Para os meus pouco mais de 10 anos de idade, por aí, o Zé Bonito era asssim uma figura marcante, quase lendária, simultâneamente rude e carinhoso, sempre alegre e brincalhão!... Nunca mais esqueci um espisódio sintomático da sua personalidade que peço licença para, nesta oportunidade, aqui partilhar em homenagem à sua memória; Naqueles dias de Verão fazia imenso calor e eu era, durante a noite, literalmente comido pelos mosquitos!... Um dia, o Zé assegurou-me que dormisse descansado que ele se ia encarregar de os matar a todos!... Quando acordei, de manhâ, tinha estranhamente encostado à minha cama um estadulho, um enorme foeiro!... Mal cheguei à cozinha já o Zé me esperava para saber como se tinham então portado os mosquitos?!... Só então percebi!... É que ele, na falta de melhor solução, disse, tinha-se encarregue de os correr a todos à estadulhada!... Já lá vão 50 anos!.... E eu curvo-me com profundo respeito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:21

Do mal o menos. Mas isso de não haver limite... Valha-me Deus...

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 09.02.12

 

Diz o Correio da Manhã que os Gestores da CGD, TAP e RTP não vão ter limite para remunerações

 

O Conselho de Ministros aprovou, nesta quinta-feira, a limitação das remunerações dos gestores públicos, que passam a ter como limite máximo o salário mensal do primeiro-ministro, com excepção da CGD, TAP, RTP, Empordef e CTT.


 

Mas já que não há receio algum em cortar e recortar na Classe Média, gostaria de saber se seria exagerado colocar  os gestores das empresas concorrenciais também abaixo da bitola salarial do primeiro Ministro. E se houvesse que as diferenciar das não concorrenciais, pergunto se não havia ainda muita margem para o fazer.

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:07

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds