Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Fevereiro 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


FAZER NOVAS TODAS AS COISAS

por Francisco Gomes, Domingo, 26.02.12

 

Todos caminhamos a cada momento na direção do fim dos nossos dias neste mundo. O bebê que acaba de nascer, já  está destinado a morrer no final de seus dias, embora teoricamente, tenha toda a vida pela frente.

            O grande mal que atinge a humanidade, é a acomodação passiva, esperando  o tempo passar e a morte chegar. A rotina que colocamos no nosso dia a dia, a eterna repetição de todos os rituais, sempre a fazer as mesmas coisas, observando sempre os mesmos detalhes, tudo isto é que nos leva a esta eterna acomodação.

         A humanidade sente necessidade de criar coisas novas, para que aconteça uma renovação na vida. Para que isso aconteça,  basta apenas a coragem de começar. Se olharmos com atenção as coisas que acontecem em nossa vida, vamos sentir que elas nunca são repetidas, nunca são iguais são sempre diferentes. Até os nossos gestos de hoje, são diferentes dos gestos de ontem. Se prestarmos atenção para os objetos que usamos a cada dia, são mais modernos e atualizados aos tempos atuais. A própria vida se renova a  cada momento, por todos os lugares explodem modos renovados. As flores que hoje nascem nos jardins da vida, são mais coloridas e perfumadas do que as nascidas ontem e certamente as que nascerão amanhã, serão mais vistosas e diferentes do que hoje. Os olhares que projetamos nos outros e as observações que recebemos, são  sempre renovadas. É importante sentir estas renovações, acionar a cada momento a fonte da juventude que existe em cada um de nós e modernizar o nosso modo de viver. Tudo o que é velho, não tem mais lugar.

          A rotina da vida, a eterna repetição, não passa de fatalismo e de entrega da vida ao tempo que passa e não volta mais deixando em cada um de nós as marcas fatais da morte que nos espreita. Não renovar o modo de agir, de pensar e de viver, é entregar-se à morte antes de morrer.

          Os nossos modos de viver, de pensar e de  agir, devem ser coisas novas, pois tudo o que é novo, traz mais beleza ao viver. O grande segredo da juventude, consiste  em festejar cada aniversário, sem contar o tempo. Fazendo novas todas as coisas, é o  eterno segredo da juventude.

           Jesus Cristo disse que em seu reino, só queria jovens, não importa que sejam jovens de cabelos grisalhos, pele enrugada, corcundas, de muletas ou cadeira de rodas, o que importa é que sejam jovens de espírito, pois o espírito jamais envelhece.            

 

Abraços  para  todos         

 

 Agostinho Gomes Ribeiro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:44
editado por cunha ribeiro às 23:21

Auto-expatriamento

por cunha ribeiro, Domingo, 26.02.12



Ficámos finalmente a saber que, em sede de recurso, as penas de prisão efectiva se mantêm para a maioria dos arguidos (já condenados) do processo Casa Pia.

Porém, a dúvida se eles as vão efectivamente cumprir permanece. É que, se os recursos se arrastarem durante o tempo necessário à prescrição criminal,  ninguém irá para a prisão, como é óbvio.

E se assim suceder, Carlos Cruz ficará tranquilamente por cá, a fim de fazer vingar a sua tese da inocência. É que o homem meteu na cabeça que iria convencer a opinião pública que está fora da rede pedófila casapiana.

 Para o efeito, Carlos Cruz quer que as pessoas acreditem apenas em si, e considerem os abusados da Casa Pia uns sacanas de uns mentirosos.

 Carlos Cruz devia ter mais respeito pelos jovens casapianos. Como pode Carlos Cruz exigir que acreditemos mais nele próprio que nos vários rapazes que o acusaram? Nos procuradores que o acusaram? Nos vários juízes que o julgaram?

  Carlos Cruz sabe que a opinião pública sabe que, podendo os arguídos evitar confessar crimes que efectivamente cometem, os não confessam. Sabe inclusivamente que os próprios advogados de defesa os aconselham a não confessar.

 Sou de opinião, formada num simples raciocínio de lógica, que, se, por milagre,  as decisões  dos próximos recursos  forem  céleres, no sentido de não permitirem o decurso da prescrição, assistiremos, mais tarde ou mais cedo,  a mais um auto-expatriamento do tipo  Vale e Azevedo, ou Fátima Felgueiras, que abandonaram o país a fim de não cumprirem prisão efectiva.

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:35

OS PASSOS PARA VOCÊ COMENTAR

por cunha ribeiro, Domingo, 26.02.12
 
1. VOCÊ TEM UM TEXTO ( OU POST) PARA COMENTAR, COMO POR EXEMPLO ESTE:
DOMINGO, 26 DE FEVEREIRO DE 2012
Convívios felizes

 

 Hoje, pela manhã, um telefonema, de França. Era a Deolinda, minha irmã. Enquanto íamos trocando umas palavras sobre a "circunstância familiar", ouvia-se um barulho de fundo.

-Quem está aí? perguntei.

- Ui, muita gente... Respondeu. E enumerou quem lá estava.

Não imaginam como naquele momento me apetecia estar ali, junto daquela "família" de paradenses que, de vez em quando, se reunem, ora em casa de uns ora em casa de outros, almoçando juntos, convivendo juntos, e sobretudo, recordando juntos vivências passadas.

 E este desfiar de memórias, acompanhado de comeres deliciosos, e de beberes espirituosos, irmanam aquela gente de forma única.

 Não calculam como nestes belos momentos de convívio, dos nossos emigrantes, os estômagos que eles quase fecharam durante a semana, devido à dieta da meia idade, se sentem felizes. É que durante sete longos dias estiveram contidos no seu regime diário, por isso agora dilatam-se, cheios de apetite, e refastelam-se como se já não recebessem comida há um ror de tempo. 

 E o vinho, então, que delícia!  - umas vezes um magnífico bordéus, outras, um excelente côtes du rhône! Como escorrega bem e lubrifica a garganta!

 Eu sou um fã de almoços, ou de jantares, de emigrantes. Sou fão porque gosto de comer bem e beber. Mas mais do que por isso, sou fã porque gosto de gente simples, honesta, solidária, e amiga como são os nossos queridos emigrantes.

 

FCR



publicado por cunha ribeiro às 12:59
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Adicionar ao SAPO Tags | Blogar isto 
 
2. AQUI AO FUNDO DO TEXTO, TEM ENTRE OUTRAS A PALAVRA "COMENTAR". VOCÊ DEVE COLOCAR O RATO EM CIMA E CLICAR. E VAI-LHE APARECER ISTO:
Comentar:
De
   (moderado)
    [outro]
Comentário

Faltam 4296 caracteres
 
3. AGORA VOCÊ PODE ESCREVER O SEU TEXTO NO QUADRADO VAZIO QUE APARECEU ( embora aqui não apareça). E NO FIM DO TEXTO ESTAR ESCRITO, COLOQUE O RATO NO CÍRCULO QUE CORRESPONDE À FRASE : " NÃO TEM BLOG NO SAPO", SURGINDO O SEGUINTE:
Comentar:
De
   (moderado)
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados
    [outro]

Comentário

Faltam 4296 caracteres
 
4. AGORA ESCREVA O SEU NOME NO RECTÂNGULO CORRESPONDENTE A ESSA PALAVRA "NOME". ( NOS OUTROS RECTÂNGULOS NÃO ESCREVA NADA).
 
5. FINALMENTE, CLIQUE EM  "PUBLICAR COMENTÁRIO".
( Note que o comentário não fica logo visível. Mas tenha calma que ficará...)
FCR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:39

Convívios felizes

por cunha ribeiro, Domingo, 26.02.12

 

 Hoje, pela manhã, um telefonema, de França. Era a Deolinda, minha irmã. Enquanto íamos trocando umas palavras sobre a "circunstância familiar", ouvia-se um barulho de fundo.

-Quem está aí? perguntei.

- Ui, muita gente... Respondeu. E enumerou quem lá estava.

Não imaginam como naquele momento me apetecia estar ali, junto daquela "família" de paradenses que, de vez em quando, se reunem, ora em casa de uns ora em casa de outros, almoçando juntos, convivendo juntos, e sobretudo, recordando juntos vivências passadas.

 E este desfiar de memórias, acompanhado de comeres deliciosos, e de beberes espirituosos, irmanam aquela gente de forma única.

 Não calculam como nestes belos momentos de convívio, dos nossos emigrantes, os estômagos que eles quase fecharam durante a semana, devido à dieta da meia idade, se sentem felizes. É que durante sete longos dias estiveram contidos no seu regime diário, por isso agora dilatam-se, cheios de apetite, e refastelam-se como se já não recebessem comida há um ror de tempo. 

 E o vinho, então, que delícia!  - umas vezes um magnífico bordéus, outras, um excelente côtes du rhône! Como escorrega bem e lubrifica a garganta!

 Eu sou um fã de almoços, ou de jantares, de emigrantes. Sou fã porque gosto de comer bem e beber. Mas mais do que por isso, sou fã porque gosto de gente simples, honesta, solidária, e amiga como são os nossos queridos emigrantes.

 

FCR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:59

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds