António Costa contra visão cínica da política, pede "democracia ágil" em tempo de crise

António Costa contra visão cínica da política, pede "democracia ágil" em tempo de crise

Lisboa, 08 mar (Lusa) - O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, condena o que diz ser a visão da política como uma "atividade cínica" e alerta para o risco de destruição da confiança dos cidadãos, sobretudo na crise atual, defendendo "uma democracia ágil".

A posição do socialista consta do prefácio do seu livro "Caminho Aberto", uma recolha de textos que pretende ser "uma prestação de contas intercalar" de António Costa, quando passaram 20 anos de carreira política - como deputado, líder parlamentar, eurodeputado, ministro da Justiça e da Administração Interna e presidente da Câmara de Lisboa -, num percurso que o autarca diz ir a meio.

"Têm sido 20 anos intensos, vividos com entusiasmo. E espero que os próximos 20 não o sejam menos. Por isso, esta coletânea não é o balanço para uma reforma antecipada", afirma.