Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Maio 2012

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


Também os professores teriam razões para o processar

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 07.05.12

Emídio Rangel condenado a pagar 106 mil euros por difamação

Emídio Rangel, fundador da TSF e da SIC, foi esta segunda-feira condenado a indemnizar em 100 mil euros a Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) e o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) por difamação. Rangel, que foi condenado a 300 dias de multa, a 20 euros cada, num total de 6 mil euros, já anunciou que pretende recorrer para o Tribunal da Relação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:27

Jornal da Associação - página 4

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 07.05.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:17

Jornal da Associação - 3ª página

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 07.05.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:13

2ª página do Jornal da Associação, Abril de 2012

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 07.05.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:06

Hollande e o socialismo

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 07.05.12

 

 Não tenho dúvida que o IDEAL SOCIALISTA é o ideal político que melhor pode servir os interesses dos que nascem socialmente desfavorecidos. E por esta razão, qualquer indivíduo que viva apenas do seu trabalho deverá estar satisfeito com a vitória de Hollande em França.

 Contudo, algumas práticas de poder socialista foram-me chamuscando a boa fé e despertando a perplexidade. E, neste momento, assustam-me as aventuras políticas de indivíduos ou grupos que não conheço, ou conheço mal.

 A minha perplexidade resulta, justamente, do exercício do poder levado a efeito pelo socratismo, plasmado essencialmente , mas não apenas, no espectáculo degradante com que lidou com a classe docente, que vivia, já antes de Sócrates, no desconforto da desconsideração social, e que, de um golpe, passou de grupo social remediado, a quase pedinte. A desconfiança é consequência da minha descrença liminar nos que doravante subirão ao poder. Temo que se deixem guindar impulsionados por  energias intrinsecamente egoístas, projectos pessoais disfarçados de promessas doces, mas vãs.

 É preciso lembrar, sem temores ou rodeios - para que o socialismo venha a ser de facto o que os socialistas, na sua grande maioria, desejam - que esse devaneio egocentrista, socialista, aconteceu em Portugal na vigência do governo de José Sócrates, que foi o actor principal  de uma tragédia governativa em dois actos, com muitas cenas cicilianas pelo meio.  É preciso recordar que o socialista António Guterres, ao contrário da criatura que sem querer produziu, não foi um mau Primeiro Ministro.  Foi sim um governante zangado com alguns dos seus ministros, que lhe desobedeceram nos actos, e nos desígnios,  renegando algumas promessas eleitorais com que ele, Guterres, os levou ao poder.

 Nenhum socialista inteligente poderá escamotear estas verdades. Nem deve ter medo de as expressar. Sob pena de se gerar cada vez mais desconfiança e perplexidade naqueles que podem levar o PS de novo ao poder. As experiências más devem ser assumidas como erros a evitar no futuro. Negar essas experiências e esses erros é usar máscaras que sempre cairão do rosto de quem as usa, e lhes revelarão a verdade negra enfim descoberta.

 Reincidir no erro é voltar a não ter razão. É perder oportunidades únicas de melhorar a vida de todos nós. E é, sobretudo, dar oportunidades a outros que gostam e sempre gostaram de pôr os pés em cima de quem vive apenas do seu trabalho.

 Se os socialistas, na era de Sócrates, tivessem sabido governar para os que trabalham, valorizando a retribuição laboral dignamente, através do combate à evasão fiscal, à corrupção, ao juro usurário e ao lucro excessivo, Passos Coelho continuaria a ser ainda hoje um candidato adiado ao poder, até, amanhã, ser substituido por outro. E não viveríamos esta descida aos infernos que foi o acesso ao poder da confraria laranja que nos (des)governa.

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 10:12

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds