Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Setembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


RESPOSTA AO SR REGEDOR, ANTÓNIO GUEDES

por cunha ribeiro, Quarta-feira, 12.09.12

 

 

Exmo Sr REGEDOR , António Guedes

 

Como a minha formação me impede de tratá-lo como me tratou a mim, e não tendo ainda o prazer de conhecer semelhante figura política da nossa praça, na dúvida, socorri-me da seguinte dedução: “Este Senhor deve ser uma pessoa com uma educação bastante desestruturada, daí o modo rústico como me trata. Mas, não deixa de merecer a minha admiração pela coragem de se expor, e também pelos profundos conhecimentos tauromáquicos ( pois revela-se grande conhecedor da semântica taurina, sabendo que “farpas” é sinónimo de “bandarilhas”); só por isto já merece uma chapelada!

 

E continuando a minha dedução, cogitei: parece tratar-se de alguém que escreve , vá lá…quase bem ( sabendo derivar palavras – bandarilha/ bandarilheiro) ;logo poderá ser licenciado, talvez,  sei lá...em ciências tauromáquicas. Por isso, manda a boa educação que o trate por dr.

Além do mais, muito embora o sr dr. assine como presidente da junta  - e sem desprimor pelo difícil cargo de presidente da junta -  ao ler a sua carta, confesso, que me pareceu muito mais estar perante a caneta de um Presidente de Câmara.

 

Mas vamos ao que importa:

Já que vossa exª resolveu tentar ( apenas tentar!) achincalhar-me com o magnífico nome de “bandarilheiro”, acabou sem querer por se pôr a jeito para que lhe desfira umas farpas em plena ombradura. Por isso, faça lá o favor de descer à arena para um pequeno ensaio de alegre tauromaquia.

Imagine então que, tal como o sr dr/ regedor sugeriu, eu tenho uma mão cheia de bandarilhas, e o sr vem a "bufar" na minha direcção, abana a cabeça, e diz: “ …a sua opinião pouco importa…”.; e eu que sei que importa, e bastante, pois se não importasse, o sr ficava quietinho, e não se vinha enfiar debaixo das minhas farpas, respondo: importava mais, se tivesse sido capaz de perceber o meu texto, que nada  tinha a ver com touradas, e muito menos consigo.

 

Agora, se o sr dr/regedor me dá licença, aí vai a segunda farpa: O Sr. tentou, com a matreirice que a natureza lhe deu, recuar, procurando ludibriar os leitores (espectadores,), dizendo que foi por via deles que respondeu ao meu texto do Mensagens, e avança, agora a espumar de raiva, que o meu artigo é um “disparate”;  Ora, deixe-me ver essas costas, caro sr.,  para mais esta farpa, pois o sr tem que saber que o disparate é apenas seu, e não meu, porquanto se julgou visado no meu artigo, e na verdade não foi.

 

A terceira farpa é para o ensinar a fazer comparações:  Eu substituir o Sr professor Marcelo?! Vá lá, vá lá, podia ter-se lembrado de me comparar com o comentador de touradas da RTP. Área em que, insisto, o especialista é você.

 

A quarta farpa é por causa das “cores”, ou falta delas:  arma-se você , sim, em bandarilheiro para insinuar que as suas bandarilhas não têm cor?!  Mas como poderiam ter se o sr vê rosa onde está branco, ou vê branco onde está rosa? Será daltonismo?! Se é – pela sua saúde! –vá ao especialista da vista (até lhe posso dizer que se chama oftalmologista) e ele lhe explicará porque é que tudo à sua frente lhe parece descolorido, ou desbotado... E porque é que nem ao espelho o sr consegue descobrir a cor alanrajada do seu próprio rosto.

 

Por fim, uma resposta breve  às  três farpitas  com que me quis atingir:

 

 Primeiro, diz o sr. “que a casa mortuária, blá, blá,... “. Esclareço: Não me incomodam as casas mortuárias, o que me incomoda é haver ruas degradadas para calcetar, ou asfaltar ( que as há! E falo justamente das que se situam dentro do perímetro urbano das aldeias, não no meio das bouças...); o que me incomoda são os gastos de dinheiros públicos em casas mortuárias que, como deve saber, são perfeitamente substituíveis pelas capelas que existem em todas as nossas aldeias.

 Depois, mostrando conhecer ( mal) estranhos e requentados pormenores (soprados ao seu ouvido por sei lá que alcoviteiros) da vida da Associação paradense " O Prazer da Memória", o sr cai no ridículo ( é muito difícil ser lúcido nas nossas a nálises, não é sr regedor?) de achar que a nossa Associação ( que é RECREATIVA, e CULTURAL!) tem o dever de reunir para calcetar caminhos! Ó caro sr, já lhe chega confundir as cores, não venha também agora confundir o que pertence às Câmaras, às Juntas de Freguesia, e aos Conselhos Directivos dos Baldios, com o que é objecto e função das Associações culturais.

 

Sr dr/regedor, o sr quis terminar o seu "lixo" ( perdão, o seu texto) em apoteose, dizendo que deu ao meu artigo o caminho do lixo. Desculpe que lhe diga - mas o sr. foi muito mal educado. Ao lixo apenas se deita o que é lixo. E se queria lançar à lixeira alguma coisa, devia ter procurado toda a varredura que já terá escrito e guardará nos esconsos arquivos da sua gaveta.

 

 

 

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:37

Notícias de Parada de Aguiar

por cunha ribeiro, Quarta-feira, 12.09.12

 

 Lamento desapontar os leitores por não ter nada de relevante para noticiar relativamente ao que possa ter ocorrido nos últimos dias na nossa aldeia. 

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 13:41

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds