Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Outubro 2012

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


COMO MUDAR UM PAÍS. COMO SAIR DE UMA CRISE

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 04.10.12

 

16 avril 2012 Mise à jour du 11 mai 2012 (avec dossier)

Agoravox

14 avril 2012

713143icelandprotest.jpg

 

Nouvelle constitution en Islande : la conspiration du silence... 

L'Islande a terminé l’année 2011 avec une croissance économique de 2,1% et devrait, selon les prévisions de la Commission européenne, atteindre le taux de 2,7% en 2013 grâce principalement à la création de nouveaux emplois. 

L'Islande est le seul pays européen qui a rejeté par référendum le sauvetage des banques privées, laissant s’effondrer certaines d’entre elles et jugeant de nombreux banquiers pour leurs crimes financiers mais curieusement les médias français et européens n’en parlent pas ou très peu…


TRADUÇÃO:


A NOVA CONSTITUIÇÂO ISLANDESA: A CONSPIRAÇÃO DO SILÊNCIO


A Islândia terminou o ano de 2011 com um crescimento económico de 2,1% e deverá atingir uma taxa de 2,7% em 2013, graças sobretudo à criação de novos empregos.

A Islândia é o único país europeu que rejeitou, através de referendo, a assunção pelo Estado das dívidas dos bancos privados, deixando falir alguns deles e levando a julgamento vários banqueiros. Todavia, alguém ouviu ou leu algo sobre isso?

Muito pouco...(cont.)



Il n’y a pas de censure officiellement dans les médias presse, radio ou télé mais les journalistes et experts de tous bords, si prompts à parler de ce qui se passe en Egypte, en Lybie ou en Syrie, ne disent absolument rien sur ce qui se passe en Islande. En a-t-on parlé dans les nombreux débats politiques en vue de l’élection présidentielle ? A-t-on vu des images à la TV ? Bien sûr que non car les citoyens européens pourraient avoir la mauvaise idée de s'en inspirer...




Oficialmente, não existe censura na rádio e na televisão europeias, mas os jornalistas e especialistas de todos os sectores, sempre prontos a falar do que se passa no Egipto, na Líbia, ou na Síria, não dizem absolutamente nada sobre o que se passa na Islândia. (...) Será que há um sério receio de os cidadãos de certos países da Europa se inspirarem no que aí ocorreu?

 




En Islande, le peuple a fait démissionner un gouvernement au grand complet. Les principales banques ont été nationalisées et il a été décidé de ne pas payer la dette qu’elles avaient contractée auprès de banques en Grande Bretagne et en Hollande, dette générée par leur mauvaise politique financière.




Na Islândia, caro leitor, o povo levou um governo inteiro à demissão. Os bancos principais foram nacionalizados (ao contrário do que aconteceu aqui com o BPN), mas foi decidido que ninguém pagaria as dívidas contraídas junto dos bancos britânicos e holandeses. Dívida essa que tinha sido originada pela má gestão financeira dos bancos. 




- 2008 : Les banques Glitnir, Landsbankinn et Kaupthing sont nationalisées pour éviter leur faillite plutôt que d’injecter inconditionnellement des capitaux publics, comme en Espagne ou dans les autres pays européens. L’ensemble des dettes de l’Islande égale alors 9 fois son PIB. La monnaie s’effondre et la bourse suspend ses activités après une baisse de 76%.




VAMOS  AO "FILME" DOS ACONTECIMENTOS:


EM 2008:  Os bancos "Glitnir", "Landsbankinn" e "Kaupthing" foram nacionalizados para evitar a "falência", mas sem que o governo tenha injectado incondicionalmente capitais públicos nos mesmos, como sucedeu em Espanha, em Portugal, e na Grécia. O conjunto das dívidas era então igual a NOVE VEZES o  PIB islandez. A moeda foi estrondosamente desvalorizada, e a bolsa suspendeu a sua actividade após uma baixa de 76%.



- 2009 : Le FMI, comme à son habitude, exige, en échange de mesures dites "d’ ajustement" des coupures dans les dépenses sociales qui provoquent la colère de la population, la chute du gouvernement et la convocation d’élections anticipées.

La gauche remporte la majorité absolue, provoquant l’effondrement du Parti de l’Indépendance, un parti conservateur qui était traditionnellement la force dominante dans le pays et qui ne conserve que 23,7% des voix. Johanna Siguroardottir est choisi pour diriger le gouvernement réunissant des sociaux-démocrates et les écologistes de gauche.

La situation économique désastreuse du pays persiste. Par le biais d’une loi, il est proposé à la Grande Bretagne et à la Hollande le remboursement de la dette et un paiement de 3.500 millions d’euros, montant devant être payé mensuellement par toutes les familles islandaises pendant 15 ans à un taux d’intérêt de 5%. Mais le peuple descend à nouveau dans la rue et demande que la loi soit soumise à référendum.




- Em 2009:  O FMI exige, em troca de apoios financeiros, as chamadas medidas de "ajustamento", através de cortes nas despesas sociais. O que provoca:

              - a revolta popular;

              - a queda do governo;

              - e a convocação de eleições antecipadas.

A ESQUERDA obtém então a maioriaabsoluta, provoca um hecatombe no Partido do Governo ( Partido da Independência ), o qual teve apenas 23,7% dos votos.

JOHANA SIGUROARDOTTIR é a escolhida para formar governo com os sociais democratas e os ecologistas de esquerda.

A situação económica, grave, persiste, no entanto. Através de uma Lei do Governo é proposto à Grâ-Bretanha e à Holanda o reembolso da dívida no montante de 3.500 milhões de euros, montante que iriaser pago mensalmente por todas as famílias islandesas, durante 15 anos, com uma taxa de 5% de juro.


MAS O POVO VOLTA A SAIR À RUA E EXIGE QUE ESSA LEI SEJA REFERENDADA PELA POPULAÇÃO.





- Janvier 2010 : Le Président refuse de ratifier cette loi et annonce qu’il y aura une consultation populaire.




- JANEIRO DE 2010: O Presidente decide não ratificar esta lei e anuncia a consulta popular ( através de referendo)



 


- Mars 2010 : Le référendum a lieu et le Non au paiement de la dette l’emporte par 93% des voix.

Pendant ce temps, le gouvernement essaie de régler juridiquement les responsabilités de la crise. Les détentions de plusieurs banquiers et cadres supérieurs commencent.

Interpol lance une enquête et tous les banquiers impliqués quittent le pays. Dans ce contexte de crise, une assemblée est élue pour rédiger une nouvelle Constitution en vue de se substituer à l’actuelle qui est une simple copie de la constitution danoise.

Pour ce faire, on a recours directement au peuple souverain qui élit 25 citoyens sans filiation politique parmi les 522 qui se présentent aux candidatures (condition : être majeur et avoir recueilli le soutien d’au moins 30 personnes).



- MARÇO DE 2010:  - Dia decisivo para os islandeses - O referendo dá 93% de votos contra o pagamento da dívida dos bancos.

                         -Entretanto, o governo legisla de forma a poder "apanhar" os responsáveis da crise. Segue-se a detenção de vários banqueiros e quadros superiores;

                              - A Interpol lança um inquérito, e todos os banqueiros implicados deixam o país.

                              - Neste contexto de crise, é constituída/eleita uma Assembleia popular para redigir uma Nova Constituição;

                              - Esta Assembleia foi constituída de forma curiosa: 

                                                                              - O Povo elege 25 cidadãos sem filiação partidária, entre 522 que se apresentaram à eleição, sendo que cada um dos 522, já tinha sido obrigado a obter asubscrição da sua candidatura por um mínimo de 30 pessoas.




 

- Septembre 2010 : L'ancien Premier ministre Geir Haarde est poursuivi pour négligence dans la gestion de la crise. Interpol émet également un mandat d’arrêt international contre l’ancien président de Sigurdur Einarsson.




- SETEMBRO DE 2010: O Antigo Primeiro MInistro, GEIR HAARDE é perseguido por negligência na gestão da crise. A Interpol emite também um mandato de captura internacional contra o anterior presidente SIGURDUR EINARSSON.



- Février 2011 : L’assemblée constituante commence ses travaux afin de présenter, en partant des avis collectés dans les diverses assemblées qui ont eu lieu dans tout le pays, un projet de Grande Charte.




- FEVEREIRO DE 2011: A Assembleia Constituinte começa a trabalhar no sentido da recolha de propostas das várias assembleias que tiveram lugar em todo o país, para a redacção da nova Constituição.



- Mars 2011 : Suite à quelques critiques concernant la faible participation (36%) pour nommer les membres de l’assemblée constituante, le Premier ministre, en accord avec les chefs des principaux partis représentés au Parlement, met sur pied un comité consultatif pour poursuivre la révision de la constitution. Ce dernier propose au Parlement de nommer un « Conseil constitutionnel » constitué des 25 membres de l’Assemblée constitutionnelle dissoute.



 

- MARÇO DE 2011:  Na sequência de algumas críticas relativas à fraca participação ( 36%) na eleição dos membros da Assembleia Constituinte, o Primeiro Ministro, com o acordo dos chefes dos principais partidos parlamentares, forma um Comité Consultivo para prosseguir a revisão da Constituição. Este propõe ao Parlamento a nomeação dee um Conselho Constitucional formado por 25 membros da Assembleia Constitucional dissolvida.



- Avril 2011 : Les citoyens disent de nouveau Non à un second référendum sur le paiement de la dette, après que le président islandais Olafur Ragnar Grimsson ait refusé de contre-signer la loi du 16 février 2011 (connue sous le nom de « troisième loi Icesave »). Le nouveau gouvernement de centre-gauche assurait en effet que le nouvel accord Icesave avait été mieux négocié que le précédent mais la population islandaise maintient son refus d'être mise à contribution pour la faillite de banques jugées irresponsables.




ABRIL DE 2011: Os cidadãos respondem outra vez "Não" em novo referendo sobre o pagamento da dívida. 

___________________________________________________________________________________________________________________

- Juillet 2011 : Sur la base des rapports du Comité constitutionnel et du Forum national (citoyens), le Conseil constitutionnel adopte à l’unanimité un projet de constitution qui est remis au Parlement le 27 juillet. Ce dernier, chargé d’amender le projet, s’est attelé à cette tâche à l’automne 2011 et les débats se poursuivent toujours.




- JULHO DE 2011: Com base nos relatórios e propostas do Comité Constitucional, e do FORUM NACIONAL ( cidadãos), o Conselho Constitucional adopta por unanimidade um projecto de constituição que é enviado ao Parlamento no dia 27 de Julho. Este ( Parlamento) iniciou a sua tarefa de aperfeiçoar o diploma no início do Outono de 2011.



Les principales propositions de la nouvelle Constitution

Sur un total de 114 articles et de 9 chapitres, on peut noter en particulier :

- Article 15  : Droit à l’information. Les informations et documents détenus par les autorités publiques devraient être disponibles sans exception et l’accès au public à tous ces documents devrait être garanti par la loi.

- Article 63 : Création d’un Comité de contrôle de la responsabilité du Gouvernement. Une enquête sur les mesures et décisions du Gouvernement peut être demandée par 1/3 des membres d’Althingi (parlement islandais).

- Article 65  : Droit à la consultation directe. 10% des votants peuvent demander un référendum national sur les lois votées par Althingi.

- Article 66 : Possibilité d’interpellation directe d’Althingi. 2% des électeurs peuvent soumettre une question au Parlement et un projet de loi peut y être déposé s’il est soutenu par 10% des électeurs.

- Article 90 : Formation du Cabinet. Le Premier ministre est nommé par le Parlement.

- Article 99  : Indépendance des tribunaux. L’indépendance des tribunaux doit être garantie par la loi.

- Article 105 : Autonomie des collectivités territoriales. Les sources de revenus des collectivités territoriales doivent être garanties par la loi, tout comme leur droit de déterminer l’utilisation de ces ressources.

La nouvelle constitution devrait être soumise à un référendum, avant le vote par le Parlement. Il devrait avoir lieu le 30 juin en même temps que l’élection présidentielle ou à l’automne.

L'Islande n’est certes qu’un petit pays de 320 000 habitants mais elle donne cependant une belle leçon de démocratie aux grands États de l’Europe et du monde. Songeons par exemple qu’en France, la réforme constitutionnelle de 2008 a été entièrement rédigée à l’Élysée et que les parlementaires ne l’ont adoptée qu’à deux voix près après avoir été soumis pendant des semaines à des pressions intolérables de la part du chef de l’État…    


Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:35

SÁ PINTO NO FIO DA NAVALHA

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 04.10.12

 

 Como aliás já era de prever...

 

CR

 


 

 

 

"

DOMINGO, 20 DE MAIO DE 2012
Mas se não incutiu aquilo em que é especialista, numa final, não lhe auguro grande futuro...

 

Treinador do Sporting comenta derrota na final da Taça de Portugal

Sá Pinto: Equipa apresentou "falta de agressividade"

“É verdade que sofrermos um golo quando o jogo está a começar, numa final, não é fácil. Agora também já tivemos adversidades e sempre soubemos responder a elas”, referiu o treinador do Sporting, Ricardo Sá Pinto, momentos após a derrota com a Académica na final da Taça de Portugal."

 

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:55

Esta "porra" é normal?

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 04.10.12

 

 Será normal o funcionário do Estado ganhar cada vez menos e o "Estado" do funcionário estar cada vez mais dependente dos juros que paga ao exterior?

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:40

A UGT IRÁ PROCURAR RAZÕES PARA ADERIR À GREVE

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 04.10.12

 

 Entretando não incomodem, o seu líder deve estar a dormir.

 

 CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 18:42

PENA NÃO PODERMOS USAR UMA VASSOURA

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 04.10.12

 

Que pena não podermos servir-nos de uma vassoura para colocar o governo onde merece.

 

CR

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:59

GOSTAVA DE SABER

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 04.10.12

 

 Gostava de saber como posso acreditar no Ministro das Finanças (depois de tanto falhar), sem a "ajuda" de uma boa dose de estupefacientes.

 

CR

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:17

A VERDADE DO BPN, SEGUNDO "OCTOPUS"

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 04.10.12

QUINTA-FEIRA, 20 DE SETEMBRO DE 2012

 

A verdade escondida por trás do escandalo do BPN .

 

Porque é que o estado injectou 5,7 mil milhões de euros para salvar o BPN evocando um risco sistémico quando este banco representava apenas 2% de quota de mercado? Porque, para além da corrupção e das altas personalidades envolvidas, o que muita gente não sabe, porque não foi divulgado, é que muito dinheiro da Segurança Social estava lá depositado, e essa verdade não convêm a ninguém. Jogar na bolsa o dinheiro das reformas. Os descontos que fazemos para a reforma são geridos pela Centro Nacional de Pensões da Segurança Social ou a Caixa Geral de Aposentações (no caso das reformas da Função pública e empresas do Estado). Mas, como é óbvio, esse dinheiro não fica a "dormir" durante anos para ser utilizado para pagar as pensões mais tarde. No caso da Caixa Geral de Aposentações, a carteira de investimentos é composta quase exclusivamente por títulos de dívida do Tesouro português, o que em caso de queda de valor de mercado, como tem sido o caso nos últimos anos, as perdas podem ser significativas. Só no ano de 2011, essas perdas foram de 1,46 mil milhões de euros. Esta política de investimentos, adoptada pelos sucessivos governos, há muito tempo que deixou de ser considerada segura. No caso da Segurança Social, o dinheiro das reformas é gerido pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) que investe esse dinheiro em títulos de dívida portuguesa, sendo assim a CGD um dos maior credores do próprio Estado com um valor superior a 5 mil milhões de euros. Mas a CGD também investe esse dinheiro em outras áreas. O dinheiro da Segurança Social no BPN. Sabe-se que a CGD tinha várias contas no BPN aproveitando os juros irreais praticados nesse banco, quanto não se sabe ao certo, falava-se na altura em mais de 500 milhões de euros, mas talvez seja muito mais. O BPN foi criado 1993, e em 1999 foi aberta uma ou várias contas pela CGD utilizando os fundos da Segurança Social, sendo nessa altura José Oliveira e Costa o seu presidente e o ministro responsável pela Segurança Social no governo Ferro Rodrigues. Pela administração e órgãos sociais do BPN e da Sociedade Lusa de Negócios (SLN) passaram muito dirigentes de vários quadrantes políticos, principalmente do PSD, daí que quando da nacionalização, tenha havido poucas críticas. Dias Loureiro, por exemplo foi compadre de Ferro Rodrigues, quando da casamento dos seus filhos João Ferro Rodri

gues e Joana Dias Loureiro, o mundo é pequeno.

A conta da Segurança Social no BPN dá-se portanto em 1999, sendo legítima tal abertura de conta, mas depressa se verificaram grande movimento nas entrada e saída de dinheiro pouco claras. Ainda não é claro se parte desse dinheiro era aplicado em depósitos, acções ou obrigações, ou se era usado nas dezenas de off-shores desse banco, ou até para financiar certas personalidades.

Desde 2001 que decorriam vários processos relativos ao BPN/SLN no Ministério Público, na Polícia Judiciária e na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários,  o próprio Banco de Portugal tinha conhecimento das prática pouca claras praticadas pelo BPN.

As apostas perdidas...para alguns. 
Com a gestão de um fundo de maneio de 2 mil milhões de euros, a Segurança Social teria um depósito de cerca de 500 milhões no BPN (ou mais) o que representa 25% de todo o fundo num banco que tinha apenas 2% de quota de mercado. Esse dinheiro investido pela Segurança Social foi o princi
pal motivo da nacionalização do BPN, um banco que custo ao Estado, segundo alguns cálculos 8 mil milhões, e que foi vendido ao BIC por apenas 40 milhões. Esse escândalo não podia ser revelado.



.Do Blog, OCTOPUS

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:06

Certo, Sr Ministro, Mas seja mais concreto, por favor

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 04.10.12

 

ATÉ ME INCLINO A CONCORDAR CONSIGO. MAS NÃO PODIA TER DITO QUE O SEU PARCEIRO DE GOVERNO DEVERIA CORTAR MUITO MAIS NAS FUNDAÇÕES? E QUE TAL ACONSELHÁ-LO A SER MAIS LESTO NAS NEGOCIAÇÕES COM AS PPP, A VER SE A GENTE VÊ ALGO DE PALPÁVEL NESSE CANCRO FINANCEIRO QUE ESTÁ A DEVORAR O PAÍS?

 

CR


 

 

Para “moderar ou aliviar” a carga fiscal

Portas diz que há trabalho "redobrado" a fazer na despesa

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, afirmou nesta quinta-feira que há a fazer um "trabalho significativo, redobrado, para encontrar as medidas de redução de despesa" que permitam "moderar ou aliviar" a "carga fiscal".

 

In, Correio da Manhã

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:26

“ OS DESAIRES QUE LEVARAM PORTUGAL Á SITUAÇÃO CRÍTICA QUE HOJE EM DIA ESTAMOS A PAGAR COM LÍNGUA DE PALMO.”

por cunha ribeiro, Quinta-feira, 04.10.12

 

Há uns tempos atrás, li um artigo de um Sr. Sociólogo e Filósofo Francês, onde abordava o momento difícil que Portugal está a atravessar e, teria que resolver o mais rápido possível antes que surgissem tensões e convulsões sociais e, também, quais as causas e motivos que nos conduziram a esta situação.

Segundo o tal Sr., foi a má aplicação dos dinheiros emprestados pela C.E. para o esforço de adesão e adaptação às exigências da União Europeia. Portugal foi o País onde mais a C.E. investiu e, foi também aquele que menos proveito retirou dessa ajuda porquê:

Primeiro - porque Portugal não se soube actualizar. Não soube melhorar as classes laborais, regrediu na qualidade da educação, vendeu e privatizou como está a fazer até ao presente momento, esquecendo-se das actividades primordiais do património que poderia ser hoje um belo sustentáculo à crise financeira que hoje temos às costas.

Está provado que os dinheiros encaminhados para auto-estradas em excesso, estádios de futebol, construção de centenas de instituições públicas privadas, fundações e institutos de duvidosa utilidade, auxílios financeiros a empresas que reverteram em seu exclusivo benefício, pagamento a agricultores para deixarem os campos ao abandono, aos pescadores para venderem as suas embarcações, apoios estrategicamente endereçados a elementos nas classes superiores da administração pública, o tácito desinteresse da justiça, frente à corrupção galopante e, um desinteresse quase total das Finanças no que respeita à cobrança na riqueza, na Banca, na especulação dos grandes negócios, desenvolvendo em contrário uma atenção especialmente persecutória junto dos pequenos comerciantes e população mais desfavorecida. Esta a política seguida em campos escorregadios onde os mais hábeis e corajosos sem escrúpulos penetram – já que os partidos cada vez mais desacreditados, funcionam essencialmente como agências de emprego que admitem os mais corruptos e incapazes, permitindo que as alterações governativas permaneçam, transformando-se num enorme peso bruto parasitário de todo o mal que leva agora a Troika a nos cobrar.

Ao ver isto e ainda muito mais que não estou agora aqui a relatar na íntegra dá vontade de chamar os bois pelos seus próprios nomes como se fazia noutros tempos lá na minha pequena aldeia onde todos os bois e vacas eram conhecidos por nomes próprios. Mas; o povo mais antigo – como eu, conhece-os bem e, sabe muito bem o nome deles.

A esses sim! É que este governo querendo ser sério como diz querer ser – é que devia cobrar sem excepção e cor partidária, visto terem sido eles os culpados e, talvez os beneficiados de tamanho esbanjamento dos dinheiros públicos que vieram para proveito de todos os portugueses e não só de alguns como parece ter sido o caso e que agora a Troika nos está a cobrar sem qualquer contemplação. Sê existisse políticos com eles no sítio – já tinham chamado à responsabilidade todos esses meninos que ainda vêm para os órgãos de comunicação social mandar bocas como se fossem os homens da verdade e pessoas de bem – quando na realidade foram os maiores esbanjadores dos dinheiros do Estado que era de todos nós. Portanto, em minha opinião e, como cidadão descontente – só ficaria satisfeito se parte da riqueza que esses Srs. acumularam de forma duvidosa fosse confiscada para abatimento da dívida que temos para com a Troika, visto terem sido eles os causadores de toda esta situação que Portugal está a atravessar. Só desta forma eles sentiriam na pele o que é viver com o ordenado mínimo e sem trabalho garantido e passar-se fome como já vai acontecendo por este Portugal além. Talvez assim eles dessem mais valor ao ser humano.

Termino com um abraço a todos os Paradenses que estão espalhados pelas mais diversas partes do mundo a tentar governar a vida já que, neste nosso Portugal, o futuro é muito duvidoso.

 

Agostinho Rodrigues

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:01

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg


subscrever feeds