Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Janeiro 2012

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


António Cândido, Olhar de Fora

por cunha ribeiro, Segunda-feira, 09.01.12

                                               

O ano de 2011 não pode ficar no esquecimento por várias razões. Ao longo do ano os portugueses perderam a confiança nas instituições, na economia, nos políticos, e cada vez mais no futuro.

Quando da mensagem de ano novo para 2011, chegou aos nossos ouvidos belas palavras de muitas coisas boas, e sobretudo muito agradáveis que gostamos sempre de ouvir. A economia iria crescer a um ritmo acelarado, muito mais que nos anos anteriores.O investimento estrangeiro entraria no país de uma forma avassaladora sem precedentes, e o PIB cresceria a olhos vistos. Para completar tão boas notícias, também o desemprego iria baixar acentuadamente.

Sem mácula, o então primeiro ministro Sócrates tão convicto das suas palavras, julgava estar a falar verdade, mas por ironia do destino estava mentindo aos Portugueses, e nós, como sempre fomos de brandos costumes, lá íamos acreditando que tudo estava bem.

Nem tivemos tempo de respirar, e logo se abateu sobre nós uma ruptura tão grande e rápida, que nos deixou KO por longo tempo.

Nós portugueses, que somos gente honrada, trabalhadora, e acima de tudo ordeira---Temos uma história de séculos, anunciámos ao Mundo novos Mundos, levando bem longe o nome de Portugal, não podemos de maneira nenhuma perder a nossa soberania, e estar subjugados ao estrangeiro e á Troika, pela irresponsabilidade dos nossos governantes.

O ano de 2011 foi mau de mais, Portugal sofreu um choque brutal por andar sempre a copiar os erros do passado, para beneficiar uns quantos. Quando damos um passo em frente em benefício dos mais pobres, logo recuamos dois passos atrás, para satisfazer o capital dito selvagem. O que eu mais lamento, é aqueles que nos governam falando muito de direitos e igualdade, vão-se pondo de joelhos ao toque das trombetas.

Será 2012 o ano de todos os perigos? Oxalá que não! Mas tudo indica que vamos comer o pão que o diabo amassou, pelo que se constata, as notícias não são nada animadoras.

As incógnitas vão ser muitas, e todos os dias há surpresos que não estávamos habituados a ter. Na sua mensagem de Natal aos Portugueses, o actual primeiro ministro Passos Coelho, falando muito de confiança, estava necessariamente a incluir o drama que vai atingir a nossa sociedade. Aquelas palavras do género de cada tiro cada melro, deixam muito a desejar, o desemprego vai subir muito mais, e muitas famílias vão ter sérias dificuldades de gerir os seus lares.

O ano de 2012 vai ter uma austeridade pura e dura, com a economia de rastos, não se sabendo se o governo irá ter que apresentar outras medidas ainda mais gravosas.

Como uma desgraça nunca vem só, só nos faltava agora ter que levar com os chinocas em cima do lombo, pergunto! O que fizemos nós meu Deus! Para estarmos a ser tão castigados por ti. Já se fala abertamente que o mais provável é a Grécia ser corrida do euro, se isso acontecer também Portugal sofrerá sérias consequências com essa decisão, e passaremos a ser cada vez mais um caso perdido.

A nível mundial durante o ano que acabou de findar, houve acontecimentos que vale a pena lembrar pela sua relevância política, no Egipto e na Tunísia derivado ao levantamento em massa da população caíram os ditos governos considerados estáveis, onde se começou a instalar agora um fundamentalismo sem preconceitos.

O todo poderoso Kadhafi, homem de gostos exóticos como era conhecido, morreu ás mãos do seu povo como um miserável, ele Kadhafi não soube sair de cena em tempo considerado oportuno. A Síria está a ferro e fogo, tudo indica que mais dia menos dia cairá, não se sabendo bem as consequências e proporções naquela região.

No Irão, os ayatolas e a toda poderosa guarda da revolução, mais o presidente Aminejade,vêm ameaçando tudo e todos dizendo que não têm medo de mingúem, a ver vamos como todo este Bluf e esta farronca vai acabar. Na Coreia do Norte morreu o querido líder como era chamado, as carpideiras lá fizeram  o seu papel de chorar, sem ter vontade de o fazer, mas ai daquele ou daquela que em público não se manifesta-se daquela forma, pois logo de seguida tinha como destino um campo de concentração qualquer para trabalhos forçados.

Hugo Chaves, depois de tanto ligar e desligar o computador Magalhães pifou, e está agora doente, mas mesmo assim continua a ser divertido a olhos vistos, segundo ele. A doença de que padece é culpa do tio SAM.

2011 Foi de facto um ano para esquecer a todos os níveis, não vislumbro qualquer coisa boa que tenha acontecido em Portugal, espero que 2012 seja diferente, para fugirmos à morte lenta que nos querem impingir.

Para o ano de 2012, desejo a todos os amigos Paradenses, um ano cheio de felicidades e muita saúde, e mesmo também aos bloguistas do blog de Parada.

 

António Cândido -----Lisboa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:19

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg