Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Fevereiro 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


Paradenses perdidos no tempo e nas memórias

por cunha ribeiro, Quarta-feira, 01.02.12

DILIGÊNCIA DE HABILITAÇÃO DE ANTÓNIO ÁLVARES REIS

NÍVEL DE DESCRIÇÃO
Documento composto Documento composto
CÓDIGO DE REFERÊNCIA
PT/TT/TSO-CG/A/008-001/873
DATAS DE PRODUÇÃO
1714 A data é incerta a 1722 A data é incerta
DATAS DESCRITIVAS
1714-1715; 1721-1722
DIMENSÃO E SUPORTE
36 f.; 81 f.; papel.
ÂMBITO E CONTEÚDO
Pretendente a familiar, homem de negócios, natural de Santa Maria de Veade, morador em Lisboa, filho de Domingos João e de Maria Álvares; neto paterno de Pedro João e de Isabel Gonçalves; e neto materno de Domingos Alves e de Maria Gonçalves. 

Obteve carta de familiar a 8 de Abril de 1715. 

Inclui as diligências da sua mulher, Teresa Maria de Aguiar, natural de Lisboa, filha de Domingos Gonçalves de Aguiar, mercador de ferro, natural de Parada do Corgo, termo de Vila Pouca de Aguiar, morador em Lisboa, e de Catarina da Costa, natural de Lisboa; neta paterna de Domingos Gaspar, lavrador, e de Senhorinha Gonçalves, naturais e moradores em Parada do Corgo; e neta materna de António da Costa, natural de Pedra do Ouro, termo de Alenquer, morador em Lisboa, e de Maria Carvalho, natural de Trancoso de Cima, termo de Lisboa. Aprovadas a 28 de Março de 1722.
COTA ACTUAL
Tribunal do Santo Oficio, Conselho Geral, Habilitações, António, mç. 57, doc. 1204
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS E REQUISITOS TÉCNICOS
Mau estado.

 
Agostinho de Sousa Pinto de Barros Cachapuz:

Agostinho de Sousa Pinto de Barros Cachapuz, filho legítimo de José Joaquim de Barros e de Teresa Maria da Conceição, nasceu no dia 3 de Agosto de 1786, na Casa da Vedoria, em Santa Maria Maior, Chaves.

1.2. Maria Fortunata:

Maria Fortunata, nasceu no Porto, na casa que incluía a Capela do Alto da Rua da Picaria ( ).
Filha legítima de João António Pinheiro (negociante), e de Ana Raimunda da Trindade (parente do General Canavarro), naturais da Sé, Porto ( ).
Neta paterna de João da Fonseca Guimarães e de Ana Maria Coelho, do Arcebispado de Braga.
Neta materna de João Coelho de Macedo e de Maria Josefa Pinto, de Penafiel.

b) casamento:

Agostinho de Sousa Pinto de Barros Cachapuz casou com Maria Fortunata Pinheiro no dia 6 de Fevereiro de 1808, na Sé Catedral do Porto ( ).

c) geração:
De início domiciliaram-se na freguesia da Sé, no Porto ( ).
A partir da década de vinte ou trinta do século XIX fixaram residência no Lugar de Vila Nova de Veiga, freguesia de S. Pedro de Agostém, e no Lugar de S. Vicente, na freguesia de S. Vicente da Raia, ambas do concelho de Chaves ( ).

Tiveram os seguintes filhos:

1 (IX) – Teresa de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida em 9/1/1809, na Rua das Flores, Sé, Porto; foi baptizada no dia 15/1/1809, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: Manoel José de C. e Teresa de Jesus, da Calçada dos Clérigos, Santo Ildefonso, Porto;

2 (IX) – Luís de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascido em 12/4/1810, na Rua das Flores, Sé, Porto; foi baptizado no dia 14/4/1810, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: Luís António Chaves, da cidade de Lisboa, e xxx; emigrou para Itália, onde casou com a condessa de Manca de Sassari; foi Major e Governador da fortaleza de Baro (ou Baso);

3 (IX) – Isabel Escolastica de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida em 20/3/1812, na Rua das Flores, Sé, Porto; foi baptizada no dia 25/3/1812, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: Narciso António de Araújo Guimarains e Isabel Escolástica de G., da cidade de Lisboa; faleceu no dia 25/4/1852, em S. Vicente da Raia, Chaves, com 40 anos, no estado de solteira ( );

4 (IX) – Narciso de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascido em 11/5/1814, na Rua das Flores, Sé, Porto; foi baptizado no dia 23/5/1814, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: Narciso José Alves Machado e Ana Bernardina Machado, da freguesia da Vitória; casou com uma prima, Margarida Antónia Lobo, do Rio Grande do Sul, Brasil, filha de António Fernandes Lobo e de Francisca Lobo;

5 (IX) – Esménia Rufina de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida em 27/8/1816, na Rua das Congostas, Sé, Porto; foi baptizada no dia 6/9/1816, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: José Custódio Pinto Machado e Esmenia, moradores na Rua das Flores, no Porto;

- casou com José Bernardino Pereira, no dia 12/12/1852, em S. Pedro de Agostem, Chaves; o casal fixou residência no Lugar de Parada do Corgo, em S. Tiago de Soutelo do Vale (ora Soutelo de Aguiar), Vila Pouca de Aguiar, onde Esménia Cachapuz faleceu em 7/8/1878, às 22 horas, com 61 anos, intestada, no estado de viúva e sem descendência;

- José Bernardino Pereira nasceu em 23/12/1813, em Parada do Corgo (ou Parada de Aguiar), aldeia pertencente à freguesia de Soutelo de Aguiar, concelho de Vila Pouca de Aguiar; era filho de José Joaquim Pereira, Senhor da Casa da Pereira, em Parada do Corgo, e de Teresa Joaquina de Sousa Machado; neto paterno de Domingos José Pereira, Senhor da Casa da Pereira, em Parada do Corgo, e de Maria Engrácia Gonçalves Rodrigues Monteiro; e neto materno de Domingos Caetano Machado, da Parada do Corgo, e de Maria Caetana de Sousa Machado e Oliveira, da Casa da Pedreira do Fundo, em Soutelo de Aguiar ( ).

- José Bernardino Pereira faleceu em 23/10/1860, com 46 anos.

6 (IX) – Carlota Ignez de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida cerca de 1820, em Verin, Castelo de Monterey, Galiza, Espanha; foi baptizada na Igreja de Nª. Sr.ª. da Expectação, em Roriz, Chaves;

- casou em 28/3/1844 ( ), na Igreja de S. Vicente da Raia, em Chaves, com Manuel José Pereira, irmão do seu cunhado, José Bernardino Pereira; foram testemunhas: o Reverendo José Manuel da Rocha e D. Joaquina de Sousa de Barros, do Lugar de São Vicente;
- fixou residência no Lugar de Parada do Corgo, S. Tiago de Soutelo do Vale (ora Soutelo de Aguiar), Vila Pouca de Aguiar, onde faleceu em 3/4/1911;
- Manuel José Pereira, nasceu em 21/10/1816 e faleceu em 18/6/1905, em Parada do Corgo;

7 (IX) – Rita Honorata de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida cerca de 1830, em Lisboa; casou com Manuel António de Santa Valha, em 29/5/1856, na paróquia de S. Vicente da Raia; o noivo era filho legítimo de João Gonçalves e Maria José; desse matrimónio nasceram, além do mais, os seguintes filhos:

- José Manuel Pinto de Barros Cachapuz Gonçalves, no dia 11/4/1857, no Lugar de S. Vicente, em S. Vicente da Raia, Chaves;

- Maximina de Jesus Pinto de Barros Cachapuz Gonçalves, no dia 18/10/1858, em S. Vicente da Raia, Chaves;
- casou com António Joaquim da Eira Pereira, em 30/6/1892, em S. Tiago de Soutelo, Vila Pouca de Aguiar;

- Laurentina da Conceição Pinto de Barros Cachapuz Gonçalves, no dia 26/12/1860, às 23 horas, em S. Vicente da Raia, Chaves;
- casou com Augusto César Pereira, em 12/1/1879, em S. Tiago de Soutelo, Vila Pouca de Aguiar;

8 (IX) – João de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascido cerca de 1815 (Chaves); casou com Joaquina Maria Martins Monteiro, de S. Pedro de Agostem, Chaves, em 1844; em 17/4/1855 residia no Lugar de Vila Nova de Veiga, de S. Pedro de Agostem, Chaves;

9 (IX) – Maria de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: casou com António Joaquim Alves de Miranda, em 15/5/1854, na Igreja de S. Tiago de Soutelo de Aguiar; o noivo era filho legítimo de Manoel Alves de Miranda e de Maria Rosa de Mesquita Ferreira, de S. Pedro de Atei, Mondim de Basto; foi testemunha Narciso, irmão da nubente;

- Maria Cachapuz emigrou para o Brasil, onde um dos seus filhos foi assassinado: Manuel de Sousa Pinto de Barros Alves Cachapuz;

10 (IX) – Carlota Joaquina de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: falecida em S. Vicente da Raia, Chaves ( ), no estado de solteira.
2º §

a) óbitos:
1.1. Maria Fortunata Pinheiro faleceu em 17 de Dezembro de 1847, Lugar de Vila Nova de Veiga, freguesia de S. Pedro de Agostém, em Chaves.
Foi sepultada no cemitério no dia 19.

1.2. Agostinho de Sousa Pinto de Barros Cachapuz faleceu às quatro horas do dia 7 de Dezembro de 1864, com 78 anos, na Rua Direita, em Santa Maria Maior, Chaves.
Deixou testamento.
Morreu sacramentado. Foi sepultado no cemitério público.

Agostinho de Sousa Pinto de Barros Cachapuz, filho legítimo de José Joaquim de Barros e de Teresa Maria da Conceição, nasceu no dia 3 de Agosto de 1786, na Casa da Vedoria, em Santa Maria Maior, Chaves.

1.2. Maria Fortunata:

Maria Fortunata, nasceu no Porto, na casa que incluía a Capela do Alto da Rua da Picaria ( ).
Filha legítima de João António Pinheiro (negociante), e de Ana Raimunda da Trindade (parente do General Canavarro), naturais da Sé, Porto ( ).
Neta paterna de João da Fonseca Guimarães e de Ana Maria Coelho, do Arcebispado de Braga.
Neta materna de João Coelho de Macedo e de Maria Josefa Pinto, de Penafiel.

b) casamento:

Agostinho de Sousa Pinto de Barros Cachapuz casou com Maria Fortunata Pinheiro no dia 6 de Fevereiro de 1808, na Sé Catedral do Porto ( ).

c) geração:
De início domiciliaram-se na freguesia da Sé, no Porto ( ).
A partir da década de vinte ou trinta do século XIX fixaram residência no Lugar de Vila Nova de Veiga, freguesia de S. Pedro de Agostém, e no Lugar de S. Vicente, na freguesia de S. Vicente da Raia, ambas do concelho de Chaves ( ).

Tiveram os seguintes filhos:

1 (IX) – Teresa de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida em 9/1/1809, na Rua das Flores, Sé, Porto; foi baptizada no dia 15/1/1809, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: Manoel José de C. e Teresa de Jesus, da Calçada dos Clérigos, Santo Ildefonso, Porto;

2 (IX) – Luís de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascido em 12/4/1810, na Rua das Flores, Sé, Porto; foi baptizado no dia 14/4/1810, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: Luís António Chaves, da cidade de Lisboa, e xxx; emigrou para Itália, onde casou com a condessa de Manca de Sassari; foi Major e Governador da fortaleza de Baro (ou Baso);

3 (IX) – Isabel Escolastica de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida em 20/3/1812, na Rua das Flores, Sé, Porto; foi baptizada no dia 25/3/1812, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: Narciso António de Araújo Guimarains e Isabel Escolástica de G., da cidade de Lisboa; faleceu no dia 25/4/1852, em S. Vicente da Raia, Chaves, com 40 anos, no estado de solteira ( );

4 (IX) – Narciso de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascido em 11/5/1814, na Rua das Flores, Sé, Porto; foi baptizado no dia 23/5/1814, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: Narciso José Alves Machado e Ana Bernardina Machado, da freguesia da Vitória; casou com uma prima, Margarida Antónia Lobo, do Rio Grande do Sul, Brasil, filha de António Fernandes Lobo e de Francisca Lobo;

5 (IX) – Esménia Rufina de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida em 27/8/1816, na Rua das Congostas, Sé, Porto; foi baptizada no dia 6/9/1816, na Igreja da Sé Catedral do Porto; foram padrinhos: José Custódio Pinto Machado e Esmenia, moradores na Rua das Flores, no Porto;

- casou com José Bernardino Pereira, no dia 12/12/1852, em S. Pedro de Agostem, Chaves; o casal fixou residência no Lugar de Parada do Corgo, em S. Tiago de Soutelo do Vale (ora Soutelo de Aguiar), Vila Pouca de Aguiar, onde Esménia Cachapuz faleceu em 7/8/1878, às 22 horas, com 61 anos, intestada, no estado de viúva e sem descendência;

- José Bernardino Pereira nasceu em 23/12/1813, em Parada do Corgo (ou Parada de Aguiar), aldeia pertencente à freguesia de Soutelo de Aguiar, concelho de Vila Pouca de Aguiar; era filho de José Joaquim Pereira, Senhor da Casa da Pereira, em Parada do Corgo, e de Teresa Joaquina de Sousa Machado; neto paterno de Domingos José Pereira, Senhor da Casa da Pereira, em Parada do Corgo, e de Maria Engrácia Gonçalves Rodrigues Monteiro; e neto materno de Domingos Caetano Machado, da Parada do Corgo, e de Maria Caetana de Sousa Machado e Oliveira, da Casa da Pedreira do Fundo, em Soutelo de Aguiar ( ).

- José Bernardino Pereira faleceu em 23/10/1860, com 46 anos.

6 (IX) – Carlota Ignez de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida cerca de 1820, em Verin, Castelo de Monterey, Galiza, Espanha; foi baptizada na Igreja de Nª. Sr.ª. da Expectação, em Roriz, Chaves;

- casou em 28/3/1844 ( ), na Igreja de S. Vicente da Raia, em Chaves, com Manuel José Pereira, irmão do seu cunhado, José Bernardino Pereira; foram testemunhas: o Reverendo José Manuel da Rocha e D. Joaquina de Sousa de Barros, do Lugar de São Vicente;
- fixou residência no Lugar de Parada do Corgo, S. Tiago de Soutelo do Vale (ora Soutelo de Aguiar), Vila Pouca de Aguiar, onde faleceu em 3/4/1911;
- Manuel José Pereira, nasceu em 21/10/1816 e faleceu em 18/6/1905, em Parada do Corgo;

7 (IX) – Rita Honorata de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascida cerca de 1830, em Lisboa; casou com Manuel António de Santa Valha, em 29/5/1856, na paróquia de S. Vicente da Raia; o noivo era filho legítimo de João Gonçalves e Maria José; desse matrimónio nasceram, além do mais, os seguintes filhos:

- José Manuel Pinto de Barros Cachapuz Gonçalves, no dia 11/4/1857, no Lugar de S. Vicente, em S. Vicente da Raia, Chaves;

- Maximina de Jesus Pinto de Barros Cachapuz Gonçalves, no dia 18/10/1858, em S. Vicente da Raia, Chaves;
- casou com António Joaquim da Eira Pereira, em 30/6/1892, em S. Tiago de Soutelo, Vila Pouca de Aguiar;

- Laurentina da Conceição Pinto de Barros Cachapuz Gonçalves, no dia 26/12/1860, às 23 horas, em S. Vicente da Raia, Chaves;
- casou com Augusto César Pereira, em 12/1/1879, em S. Tiago de Soutelo, Vila Pouca de Aguiar;

8 (IX) – João de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: nascido cerca de 1815 (Chaves); casou com Joaquina Maria Martins Monteiro, de S. Pedro de Agostem, Chaves, em 1844; em 17/4/1855 residia no Lugar de Vila Nova de Veiga, de S. Pedro de Agostem, Chaves;

9 (IX) – Maria de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: casou com António Joaquim Alves de Miranda, em 15/5/1854, na Igreja de S. Tiago de Soutelo de Aguiar; o noivo era filho legítimo de Manoel Alves de Miranda e de Maria Rosa de Mesquita Ferreira, de S. Pedro de Atei, Mondim de Basto; foi testemunha Narciso, irmão da nubente;

- Maria Cachapuz emigrou para o Brasil, onde um dos seus filhos foi assassinado: Manuel de Sousa Pinto de Barros Alves Cachapuz;

10 (IX) – Carlota Joaquina de Sousa Pinto de Barros Cachapuz: falecida em S. Vicente da Raia, Chaves ( ), no estado de solteira.
2º §

a) óbitos:
1.1. Maria Fortunata Pinheiro faleceu em 17 de Dezembro de 1847, Lugar de Vila Nova de Veiga, freguesia de S. Pedro de Agostém, em Chaves.
Foi sepultada no cemitério no dia 19.

1.2. Agostinho de Sousa Pinto de Barros Cachapuz faleceu às quatro horas do dia 7 de Dezembro de 1864, com 78 anos, na Rua Direita, em Santa Maria Maior, Chaves.
Deixou testamento.
Morreu sacramentado. Foi sepultado no cemitério público.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:56

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg