Created by Watereffect.net Created by Watereffect.net

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


BLOGUE PARADA DE AGUIAR - Mais sobre mim


Colaboradores - Clique nas fotos para aceder aos textos de cada Colaborador

ela, 2. antonio candido . 8341659518_ecc98db9f2_m . Cândida dos Reis Dias Pinto . minha foto. agostinho ribeiro . agostinho . francisco gomes .

calendário

Outubro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


página de fãs


Pesquisar

 

Google Maps


Ver mapa maior

PARADA DO CORGO

viveiro em 1987


À ATENÇÃO DO SR PRESIDENTE DA CÂMARA DE VILA POUCA DE AGUIAR

por cunha ribeiro, Domingo, 07.02.10

 

NÃO CUSTA NADA, SR PRESIDENTE. BASTA COPIAR O QUE JÁ SE FEZ EM LISBOA E, BEM PERTO DO NOSSO CONCELHO, EM CHAVES. IDOSOS A PRECISAREM DE TELEASSISTÊNCIA TEMOS NÓS COM FARTURA. É O QUE HÁ MAIS NO INTERIOR DO PAÍS, COMO SABE.

ATÉ SUGERIA QUE, EM VEZ DE OS LEVAR A UM PASSEIO OU DOIS, A CÂMARA IMPLEMENTASSE ESTE SISTEMA QUE PERMITE ÀS PESSOAS IDOSAS UM POUCO MAIS DE INDEPENDÊNCIA , E, POR CONSEGUINTE, DE QUALIDADE DE VIDA.

 

 

Câmara Municipal de Lisboa disponibiliza ‘Serviço de Teleassistência’

Data: 03-02-2010 A Câmara Municipal de Lisboa (CML) assinou um protocolo com a Cruz Vermelha Portuguesa que permite disponibilizar aos munícipes seniores mais carenciados o “Serviço de Teleassistência”, com o objectivo de “contribuir para a manutenção da sua autonomia no domicílio, com dignidade e segurança”.

Segundo a informação divulgada no site da CML, trata-se de “um serviço telefónico de apoio, disponível 24 horas por dia e 365 dias por ano, concebido para dar uma resposta imediata em qualquer situação de urgência ou solidão. O Utente dispõe de um terminal fixo (com sistema de alta voz) e de uma pulseira ou colar com um botão de emergência que, ao ser pressionado, de qualquer parte da sua residência, estabelece contacto imediato com o Call Center (Central Telefónica) da Cruz Vermelha Portuguesa”.

Podem usufruir deste serviço os cidadãos residentes em Lisboa, com 55 anos ou mais, que tenham um rendimento mensal igual ou inferior ao Salário Mínimo Nacional e que disponham de telefone fixo.

Para proceder à adesão ao “Serviço de Teleassistência”, os interessados deverão dirigir-se ao Departamento de Acção Social da autarquia ou à Junta de Freguesia da área de residência e preencher a Ficha de Adesão. Concluído esse processo, receberão um terminal fixo com sistema de alta voz e uma pulseira ou colar com um botão de emergência, que estabelecem contacto imediato com o Call Center da Cruz Vermelha Portuguesa.

 

 

divulgada no site da CML, trata-se de “um serviço telefónico de apoio, disponível 24 horas por dia e 365 dias por ano, concebido para dar uma resposta imediata em qualquer situação de urgência ou solidão. O Utente dispõe de um terminal fixo (com sistema de alta voz) e de uma pulseira ou colar com um botão de emergência que, ao ser pressionado, de qualquer parte da sua residência, estabelece contacto imediato com o Call Center (Central Telefónica) da Cruz Vermelha Portuguesa”.

 

Podem usufruir deste serviço os cidadãos residentes em Lisboa, com 55 anos ou mais, que tenham um rendimento mensal igual ou inferior ao Salário Mínimo Nacional e que disponham de telefone fixo.

 

Para proceder à adesão ao “Serviço de Teleassistência”, os interessados deverão dirigir-se ao Departamento de Acção Social da autarquia ou à Junta de Freguesia da área de residência e preencher a Ficha de Adesão. Concluído esse processo, receberão um terminal fixo com sistema de alta voz e uma pulseira ou colar com um botão de emergência, que estabelecem contacto imediato com o Call Center da Cruz Vermelha Portuguesa.

 

 » CHAVES

Serviço de Teleassistência da Misericórdia no combate à solidão e insegurança

A Santa Casa da Misericórdia de Chaves tem ao dispor um novo serviço de apoio e combate ao isolamento. “Teleassistência 24” é um projecto destinado a servir as populações mais carenciadas do concelho de Chaves na valência de Apoio Domiciliário, cuja implementação decorrerá já no mês de Maio com o apoio da autarquia flaviense. O projecto beneficia o protocolo celebrado entre a União das Misericórdias Portuguesas (UMP) e a Helpphone, empresa de Tecnologias de Comunicação e permite assistência permanente, 24 horas por dia, a pessoas que se encontrem em situação de dependência ou vulnerabilidade, necessitando de apoio domiciliário constante. Os destinatários são sobretudo idosos que vivem sós e mais isolados do concelho.
“A desertificação, as 149 aldeias tão dispersas e a elevada idade da maioria dos habitantes” no concelho de Chaves foram apontadas pelo provedor da Misericórdia como um factor a ter em conta.
Numa primeira fase 20 aparelhos serão distribuídos pelas residências do idosos com “maiores carências”, podendo o número vir a aumentar consoante as necessidades. O custo e o primeiro ano de aluguer dos mesmos serão suportados pelo município que apoia este projecto. “A segurança dos idosos do concelho é nossa prioridade”, referiu o presidente da autarquia João Batista.

Carregar no botão

O sistema funciona através de uma unidade de base que é um botão em forma de bracelete tipo relógio ou colar, que quando accionado estabelece ligação imediata com a central de assistência da Helpphone, através de um intercomunicador ligado ao telefone, conforme explicou André Rocha, coordenador de operações da Helpphone.
De seguida, o operador da central, sediada no Porto, visualiza de imediato todos os dados relativos à pessoa, sobretudo em termos de saúde e mediante a comunicação estabelecida é feita uma espécie de triagem, sendo possível, se necessário, o envio do INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) ou dos bombeiros para o local.

Voz Amiga Solidão

Para além de situações de emergência como o agravamento súbito de saúde, acidentes domésticos, roubos, incêndios ou outras que representem uma ameaça à segurança das pessoas, o projecto “teleassistência 24” contempla ainda uma linha específica para conversação, Voz Amiga, constituindo uma ajuda no combate à solidão, “com uma grande percentagem de utilização” afiançou André Rocha.
“O objectivo é assegurar a tranquilidade das pessoas e atenuar a solidão a que estão sujeitas, permitindo ficarem nas suas próprias casas com toda a assistência de que necessitam”, destacou o provedor da Misericórdia.
“A pobreza, a solidão e a doença” são as maiores deficiências encontradas pelo enfermeiro João Pereira do Centro de Saúde nº1 de Chaves, que diariamente percorre as aldeias do concelho, como interlocutor da equipa de apoio domiciliário da rede nacional de Cuidados Continuados.
O concelho de Chaves, através da Santa Casa da Misericórdia como entidade promotora do projecto, será o segundo do distrito de Vila Real a dispor do sistema de teleassistência a pessoas carenciadas. A Instituição presta diariamente apoio domiciliário a cerca de 100 pessoas. O projecto conta também com o apoio do Governo Civil do distrito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 18:20

Capela de Parada de Aguiar e Rua do Arco, com ef. especiais


Created by Watereffect.net
Created by Watereffect.net


Comentários recentes




IMAGENS DA NOSSA TERRA

CLIQUE NA FOTO PARA ACEDER À GALERIA DE IMAGENS DE PARADA DE AGUIAR parada em ponto grande para imagem de fundo.

GENTE DA NOSSA TERRA

minha imagem para.jpg